Visitantes online: 2010
logo topo

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

23/01/2017

16:04

Os lobos da ALERJ e a crise do Rio

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo



Interessante este artigo publicado hoje, não conheço o autor, mas vai ao encontro do que tantas vezes disse aqui no blog, que os deputados estaduais, em sua grande maioria, têm culpa no cartório na atual calamidade que assola o Estado do Rio de Janeiro. Grande parte deles fez vista grossa para os desmandos e desvios dos governos Cabral - Pezão em troca de vantagens pessoais, sabiam de tudo o que estava acontecendo e deixaram o barco rolar. Agora têm o desplante de dizer para a população e os servidores que é momento de sacrifícios. Que a crise sem precedentes do Rio de Janeiro sirva de lição para os eleitores fluminenses. Não adianta apenas votar num deputado, é necessário fiscalizar seu mandato, participar da vida política, porque quando isso não acontece o voto vira cheque em branco para cada eleito cuidar da sua vida e dar as costas para o povo.

23/01/2017

14:48

Mensagem de Leonel Brizola aos jovens brasileiros



Ontem, se vivo fosse, Leonel Brizola faria 95 anos, mas nos deixou em 2004. Hoje Brizola está incluído - por decisão da então presidente Dilma Rousseff - no Panteão dos Heróis Nacionais. Tive a honra de ser secretário de Agricultura do segundo governo de Brizola no Rio de Janeiro, ele sempre foi minha grande fonte de inspiração. Vale a pena relembrar uma mensagem do grande líder nacionalista e trabalhista aos jovens brasileiros, que está mais atual do que nunca. Hoje vemos jovens que desconhecem o passado e defende intervenção militar, outros que por descrerem da política abrem mão de participar dos destinos da nação.






23/01/2017

13:35

PT tem pressa para colocar Lula na disputa de 2018

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online



A verdade é que o PT só terá candidato à Presidência em 2018 se Lula não for abatido pela Lava Jato. Não adianta especularem outros nomes do partido, como o ex-ministro Jaques Wagner, que ninguém mais tem condições de encabeçar uma candidatura competitiva, com reais chances. Mesmo Lula, que hoje as pesquisas eleitorais colocam ficando à frente no 1º turno, mas perdendo no 2º, é óbvio que será bombardeado por conta da Lava Jato e das acusações que lhe são feitas. Mas não pode ser descartado. No caso de Lula não ter condições jurídicas para se candidatar, o PT deverá apoiar candidato de outro partido e ficar com a vice-presidência, hoje o caminho mais lógico seria Ciro Gomes (PDT). Mas a pressa do PT em fazer Lula assumir a candidatura está relacionada a fazer pressão sobre a Lava Jato, e para, em caso de sua condenação, terem à mão o discurso de que foi perseguição política para impedir sua vitória na eleição de 2018.

23/01/2017

12:33

Acordo financeiro do Rio vai atrasar



O governador Pezão tem audiência hoje à tarde com o presidente Michel Temer para tratar da ajuda financeira ao Estado do Rio. Pezão esperava que na semana passada o acordo com o governo federal fosse assinado e homologado pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. Agora esse processo vai sofrer mais um atraso. Mesmo que hoje os governos federal e estadual cheguem a um acordo, a morte do ministro Teori Zavascki vai atrasar a homologação no Supremo, agora prevista para quinta-feira. Agora a prioridade da ministra Cármen Lúcia é a definição do novo relator da Lava Jato. Na próxima semana a ALERJ retoma os trabalhos e terá que aprovar várias das medidas incluídas no acordo. Portanto só em fevereiro é que é que poderá chegar o socorro financeiro ao Rio de Janeiro.

23/01/2017

10:59

Encontro Marcado com Garotinho (Segunda - 23/01)

23/01/2017

08:34

Papo do Blog

Regimento do STF mostra que a regra é clara

Cármen Lúcia e Teori Zavascki em sessão do STF
Cármen Lúcia e Teori Zavascki em sessão do STF



A ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, assim como os demais ministros da Corte, tem todas as condições morais, jurídicas e intelectuais para assumir a relatoria da Lava Jato com a morte do ministro Teori Zavascki. Aliás, é muito estranho se levantar suspeita contra esse ou aquele ministro, como alguns veículos de comunicação vêm fazendo. Se há suspeita contra algum deles não deveria estar no STF. Infelizmente a imprensa brasileira de um modo geral virou uma gigantesca coluna social dando mais fofocas do que notícias.

O problema para a ministra Cármen Lúcia é um só. Os artigos que tratam da questão no Regimento Interno do STF são o 38 e 68. O artigo 38 prevê expressamente que em caso de morte assume a relatoria o novo ministro a ser indicado pelo Presidente da República. Já o artigo 68 diz que em casos especiais ou que têm réu preso, que é o caso da Lava Jato, a presidente redistribuirá a relatoria a um dos ministros do tribunal. A única dúvida neste caso é se seria um ministro da 2ª turma, da qual fazia parte Teori Zavascki, ou um ministro sorteado entre os 10 integrantes do STF. Essa é a única dúvida.

Se a presidente do STF avocar para si a relatoria pode suscitar uma questão até então não presente. As partes envolvidas podem pedir nulidade do processo pois não há previsão legal para essa hipótese.

Como é do seu perfil a ministra Cármen Lúcia tem sido discretíssima e saberá tomar uma decisão que não suscite nenhuma possibilidade de anulação futura de um caso que é emblemático para a Justiça brasileira. Aguardemos os próximos capítulos. Eu faria minhas apostas acreditando numa distribuição entre todos os membros da Corte Suprema do país, por sorteio, pois desta maneira não haveria nenhum questionamento, de nenhuma natureza, a não ser dos mesmos, os fofoqueiros de plantão de sempre.

22/01/2017

14:36

Garotinho fala do risco de convulsão social no Brasil





22/01/2017

13:03

Desigualdade coloca brasileiros diante de um grande desafio



As imagens do vídeo que vocês verão abaixo foram enviadas por policiais do Rio Grande do Norte a colegas do Rio que o fizeram chegar até a mim. Não deixam dúvida, o sistema criminal brasileiro está falido, o mesmo acontece com o sistema prisional, e, numa análise mais sociológica com a própria sociedade brasileira. Venho repetindo há anos uma frase: “O pior homem do mundo é aquele que não tem nada a perder”.

Quantas pessoas o Brasil, com sua sociedade extremamente desigual, gera por dia nessas condições de não ter nada a perder?

Aliás, dados apresentados no encontro mundial dos ricos, em Davos, na Suíça, mostram a que ponto chegou a desigualdade no mundo e no Brasil. No mundo 8 personalidades têm a mesma riqueza acumulada que 50% da população mundial. No Brasil esse número consegue ser pior ainda, seis brasileiros, sendo praticamente dois grupos, detêm a mesma riqueza que 100 milhões de brasileiros.

Uma sociedade assim não pode produzir boa coisa e como em todos os períodos de grandes transformações, os abismos precedem a grandes privilégios. Depois do vídeo não deixem de ler a incrível e provavelmente irreal entrevista concedida pelo líder do PCC, Marcola, onde ele praticamente avisa à nação brasileira que uma guerra está em curso, que seu “exército” possui 100 mil homens armados e destemidos, e que quem tem medo de morrer é quem está na rua.

É chocante! Foi publicada há alguns anos.



O GLOBO: Você é do PCC?

- Mais que isso, eu sou um sinal de novos tempos. Eu era pobre e invisível… vocês nunca me olharam durante décadas… E antigamente era mole resolver o problema da miséria… O diagnóstico era óbvio: migração rural, desnível de renda, poucas favelas, ralas periferias… A solução é que nunca vinha… Que fizeram? Nada. O governo federal alguma vez alocou uma verba para nós? Nós só aparecíamos nos desabamentos no morro ou nas músicas românticas sobre a “beleza dos morros ao amanhecer”, essas coisas… Agora, estamos ricos com a multinacional do pó. E vocês estão morrendo de medo… Nós somos o início tardio de vossa consciência social… Viu? Sou culto… Leio Dante na prisão…

O GLOBO: – Mas… a solução seria…

- Solução? Não há mais solução, cara… A própria idéia de “solução” já é um erro. Já olhou o tamanho das 560 favelas do Rio? Já andou de helicóptero por cima da periferia de São Paulo? Solução como? Só viria com muitos bilhões de dólares gastos organizadamente, com um governante de alto nível, uma imensa vontade política, crescimento econômico, revolução na educação, urbanização geral; e tudo teria de ser sob a batuta quase que de uma “tirania esclarecida”, que pulasse por cima da paralisia burocrática secular, que passasse por cima do Legislativo cúmplice (Ou você acha que os 287 sanguessugas vão agir? Se bobear, vão roubar até o PCC…) e do Judiciário, que impede punições. Teria de haver uma reforma radical do processo penal do país, teria de haver comunicação e inteligência entre polícias municipais, estaduais e federais (nós fazemos até conference calls entre presídios…). E tudo isso custaria bilhões de dólares e implicaria numa mudança psicossocial profunda na estrutura política do país. Ou seja: é impossível. Não há solução.

O GLOBO: – Você não têm medo de morrer?

- Vocês é que têm medo de morrer, eu não. Aliás, aqui na cadeia vocês não podem entrar e me matar… mas eu posso mandar matar vocês lá fora…. Nós somos homens-bomba. Na favela tem cem mil homens-bomba… Estamos no centro do Insolúvel, mesmo… Vocês no bem e eu no mal e, no meio, a fronteira da morte, a única fronteira. Já somos uma outra espécie, já somos outros bichos, diferentes de vocês. A morte para vocês é um drama cristão numa cama, no ataque do coração… A morte para nós é o presunto diário, desovado numa vala… Vocês intelectuais não falavam em luta de classes, em “seja marginal, seja herói”? Pois é: chegamos, somos nós! Ha, ha… Vocês nunca esperavam esses guerreiros do pó, né? Eu sou inteligente. Eu leio, li 3.000 livros e leio Dante… mas meus soldados todos são estranhas anomalias do desenvolvimento torto desse país. Não há mais proletários, ou infelizes ou explorados. Há uma terceira coisa crescendo aí fora, cultivado na lama, se educando no absoluto analfabetismo, se diplomando nas cadeias, como um monstro Alien escondido nas brechas da cidade. Já surgiu uma nova linguagem.Vocês não ouvem as gravações feitas “com autorização da Justiça”? Pois é. É outra língua. Estamos diante de uma espécie de pós-miséria. Isso. A pós-miséria gera uma nova cultura assassina, ajudada pela tecnologia, satélites, celulares, internet, armas modernas. É a merda com chips, com megabytes. Meus comandados são uma mutação da espécie social, são fungos de um grande erro sujo.

O GLOBO: – O que mudou nas periferias?

- Grana. A gente hoje tem. Você acha que quem tem US$40 milhões como o Beira-Mar não manda? Com 40 milhões a prisão é um hotel, um escritório… Qual a polícia que vai queimar essa mina de ouro, tá ligado? Nós somos uma empresa moderna, rica. Se funcionário vacila, é despedido e jogado no “microondas”… ha, ha… Vocês são o Estado quebrado, dominado por incompetentes. Nós temos métodos ágeis de gestão. Vocês são lentos e burocráticos. Nós lutamos em terreno próprio. Vocês, em terra estranha. Nós não tememos a morte. Vocês morrem de medo. Nós somos bem armados. Vocês vão de três-oitão. Nós estamos no ataque. Vocês, na defesa. Vocês têm mania de humanismo. Nós somos cruéis, sem piedade. Vocês nos transformam em superstars do crime. Nós fazemos vocês de palhaços. Nós somos ajudados pela população das favelas, por medo ou por amor. Vocês são odiados. Vocês são regionais, provincianos. Nossas armas e produto vêm de fora, somos globais. Nós não esquecemos de vocês, são nossos fregueses. Vocês nos esquecem assim que passa o surto de violência.

O GLOBO: – Mas o que devemos fazer?

- Vou dar um toque, mesmo contra mim. Peguem os barões do pó! Tem deputado, senador, tem generais, tem até ex-presidentes do Paraguai nas paradas de cocaína e armas. Mas quem vai fazer isso? O Exército? Com que grana? Não tem dinheiro nem para o rancho dos recrutas… O país está quebrado, sustentando um Estado morto a juros de 20% ao ano, e o Lula ainda aumenta os gastos públicos, empregando 40 mil picaretas. O Exército vai lutar contra o PCC e o CV? Estou lendo o Klausewitz, “Sobre a guerra”. Não há perspectiva de êxito… Nós somos formigas devoradoras, escondidas nas brechas… A gente já tem até foguete anti-tanques… Se bobear, vão rolar uns Stingers aí… Pra acabar com a gente, só jogando bomba atômica nas favelas… Aliás, a gente acaba arranjando também “umazinha”, daquelas bombas sujas mesmo. Já pensou? Ipanema radioativa?

O GLOBO: – Mas… não haveria solução?

- Vocês só podem chegar a algum sucesso se desistirem de defender a “normalidade”. Não há mais normalidade alguma. Vocês precisam fazer uma autocrítica da própria incompetência. Mas vou ser franco…na boa… na moral… Estamos todos no centro do Insolúvel. Só que nós vivemos dele e vocês… não têm saída. Só a merda. E nós já trabalhamos dentro dela. Olha aqui, mano, não há solução. Sabem por quê? Porque vocês não entendem nem a extensão do problema. Como escreveu o divino Dante: “Lasciate ogna speranza voi cheentrate!” Percam todas as esperanças. Estamos todos no inferno.


22/01/2017

12:10

Marqueteiro do PMDB-RJ vai enterrar ainda mais Cabral, Pezão e Eduardo Paes

Reprodução do blog de Lauro Jardim, do Globo
Reprodução do blog de Lauro Jardim, do Globo



Renato Pereira, da Prole, viu seu colega marqueteiro, João Santana, ser levado preso pelos agentes da Polícia Federal e passar quase seis meses atrás das grades, só saiu depois da delação premiada, atualmente cumpre prisão domiciliar. Renato Pereira sabe o que o espera inevitavelmente. Por isso decidiu adiantar-se e procurar o MPF para fazer delação premiada. Cabral, Pezão, Eduardo Paes e Pedro Paulo sabem que suas cabeças estão sendo entregues numa bandeja.


Em tempo: Aécio Neves também deve estar arrancando os cabelos, trabalhou com Renato Pereira e foi quem o indicou a Sérgio Cabral.

21/01/2017

14:27

Ministro da Defesa deixa Temer mal

Ministro da Defesa, Raul Jungmann
Ministro da Defesa, Raul Jungmann



Essa declaração do ministro da Defesa, Raul Jungmann só vem confirmar a inoperância do governo federal diante da ameaça de rebeliões e guerra de facções nos presídios. Isso agrava o episódio em que a governadora de Roraima pediu ajuda ao Ministério da Justiça e ouviu um não como resposta. Quer dizer que o governo sabia do que estava para acontecer e ainda assim ignorou a solicitação de Roraima. A omissão deu no que deu. Agora o governo tentar solucionar a crise no sistema penitenciário com marketing. Está no caminho errado.

21/01/2017

12:57

Morte de Teori Zavascki adia novas investigações da Lava Jato na Suíça



Muito tem se falado do atraso na Lava Jato por conta da entrada no processo de novo ministro-relator. Mas é bom lembrar que a morte de Teori Zavascki teve outra consequência na Lava Jato. O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot tinha agendado na quinta-feira um encontro com seu colega do MP da Suíça onde pediria novas investigações relativas a contas abertas naquele país dentro do esquema do Petrolão. A turma que tem dinheiro na Suíça que ainda não foi descoberto deve estar respirando aliviada.

21/01/2017

11:32

O banho de Cabral

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo



Há controvérsia sobre essa nota publicada hoje no Globo, que é óbvio foi passada ao jornalista pelo presidente da ALERJ, Jorge Picciani. Um deputado com quem conversei sustenta que esse suposto medo de Cabral ser molestado no banho porque a água está racionada em Bangu 8 não passa de estratégia combinada entre ele Picciani para amolecer o juiz Marcel Bretas ou facilitar um habeas corpus em instância superior. Não sei se é ou não verdade, mas não tem lógica Cabral ser "festejado" por ter água no presídio.

21/01/2017

10:45

Quem vai ser o novo relator da Lava Jato?

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo



A redistribuição da Lava Jato para outro ministro do Supremo Tribunal Federal tem algumas alternativas, mas a presidente Cármen Lúcia já teria sinalizado a intenção de fazer a escolha por sorteio. Não se sabe se o sorteio seria apenas entre os ministros da 2ª turma ou incluindo os demais. Todavia para muitos o sorteio evitaria o disse-me-disse inevitável no caso da presidente do STF escolher este ou aquele ministro como relator. O que já está claro é que a relatoria não irá para o novo ministro que vier a ser indicado para o lugar de Teori Zavascki. Essa hipótese deixaria nas mãos de Temer e dos senadores, que precisam aprovar o indicado, a escolha do relator e daria margem a se falar em tentativa de frear a Lava Jato. Temer já avisou que só vai fazer a indicação depois que o STF definir o relator. Melhor assim.

20/01/2017

12:30

Garotinho mostra que o Rio é viável na Folha de S. Paulo

Reprodução do artigo publicado no Jornal Folha de São Paulo em 20/01/2017
Reprodução do artigo publicado no Jornal Folha de São Paulo em 20/01/2017


Confira a matéria original no site da Folha de São Paulo exclusivo para assinantes

20/01/2017

11:18

Redes sociais pedem Sérgio Moro no lugar de Teori Zavascki



É natural essa reação nas redes sociais pedindo Sérgio Moro para o STF. Mas não há a menor chance do presidente Michel Temer indicá-lo, e muito menos dos senadores aprovarem seu nome, afinal muitos deles estão encrencados na Lava Jato, inclusive o presidente é citado, e nessa hora não existe espírito suicida, mas sim instinto de sobrevivência. Temer também não poderá escolher uma pessoa próxima porque passaria para opinião pública a sensação de querer abafar a Lava Jato.

20/01/2017

08:47

O futuro da Lava Jato

Artigo de Bernardo Mello Franco, da Folha de S. Paulo
Artigo de Bernardo Mello Franco, da Folha de S. Paulo



É elementar que a Lava Jato sofrerá atrasos e que haverá incertezas sobre o rumo que será empreendido pelo relator que for escolhido para conduzir o processo. Como diz o artigo de Bernardo Mello Franco "é fundamental que não reste, no futuro, nenhum ponto de interrogação sobre os motivos da tragédia". A Polícia Federal e o Ministério Público Federal já abriram inquérito. A FAB informou que o avião não tinha caixa-preta, mais um ingrediente que alvoroça os adeptos da teoria da conspiração. Agora é aguardar que após o luto e as homenagens ao ministro Teori Zavascki seja definido o novo relator da Lava Jato.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 PróximoÚltimo