Visitantes online: 1231
logo topo

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

12/10/2017

12:46

Pela roubalheira na saúde, Cabral é réu pela 15ª vez

Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

Sérgio Cabral, já condenado a 59 anos e quatro meses de prisão em dois processos, um em Curitiba, outro no Rio, ainda tem pela frente mais 13 processos. Ontem o juiz da 7ª Vara Federal do Rio, Marcelo Bretas aceitou mais uma denúncia. Desta vez é por causa da roubalheira na área de saúde. Sérgio Côrtes e o Rei Arthur também viraram réus no mesmo processo. O MPF sustenta que o "choque de gestão", anunciado por Cabral e Sérgio Côrtes no primeiro dia de governo não passou de pretexto para roubar mais. Cansei de fazer denúncias sobre isso, mas as autoridades do Rio de Janeiro nunca fizeram nada. Mas agora as coisas estão ficando claras. Até operação da polícia era avisada com antecedência a Sérgio Côrtes.

12/10/2017

11:31

Deputados da base aliada ameaçam votar pela aceitação da denúncia contra Temer

Fotomontagem da IstoÉ
Fotomontagem da IstoÉ

Isso faz parte do script. Essas ameaças não dá pra levar a sério. Aconteceu a mesma coisa quando foi analisada a primeira denúncia. Deputados colocam dificuldades, ameaçam votar pela aceitação da denúncia, mas é tudo jogo de cena. O que eles querem é obter mais vantagens, querem vender caro o voto.

Temer só tem um problema. É que não cumpriu tudo o que prometeu para conseguir os votos para abafar a primeira denúncia. Agora vários parlamentares querem "receber à vista", não aceitam esperar a votação no plenário para depois serem "contemplados" pelo Palácio do Planalto.

11/10/2017

19:32

Garotinho fala da situação de calamidade da cidade de Campos



11/10/2017

16:16

Ação policial na casa do filho de Lula é um abuso abominável

Montagem do Diário do Poder
Montagem do Diário do Poder

Vocês têm acompanhado as perseguições que tenho sofrido por denunciar políticos, autoridades e empresários envolvidos no mar de corrupção que tomou conta do Rio de Janeiro. Existem autoridades que usam das prerrogativas dos cargos para perseguir e atacar quem não gostam, indiferente de haver ou não provas.

Para mim o caso do mandado de busca e apreensão contra o filho do ex-presidente Lula se enquadra nessa situação que cria um "estado de exceção".

A lei tem que ser igual para todos, e me preocupa perceber que algumas pessoas se manifestam favoráveis a atos praticados ao arrepio da lei, desde que atinjam quem elas não gostam, ou que têm ideias políticas diferentes.

Baseado numa denúncia anônima, sem qualquer indício ou prova, de que haveria consumo de drogas na casa do filho de Lula, Marcos Cláudio, a Justiça de Paulínia (SP) concedeu o mandado. A polícia foi lá e não encontrou absolutamente nada, nem vestígio de consumo.

Isso me lembra a época da ditadura quando um vizinho não gostava do outro e fazia uma denúncia anônima dizendo que o outro era comunista, e era o bastante para os órgãos da repressão violarem todos os direitos das pessoas. Nesse caso a história, claro, terminava num calabouço, onde a tortura poderia levar até à morte, como aconteceu com vários presos políticos.

O caso do filho de Lula não chega a tanto, mas o princípio é o mesmo. Produz-se um espetáculo midiático, sob os auspícios de um juiz e um delegado, para atingir Lula, usando sem nenhum pudor a vida de seu filho. Isso é abominável!

11/10/2017

14:48

Encontro Marcado com Garotinho (Quarta - 11/10)





11/10/2017

09:25

Fala Garotinho (Quarta, 11/10/2017)

10/10/2017

19:29

O fenômeno da multiplicação do patrimônio do Rei Arthur

Manchete e texto do G1
Manchete e texto do G1

Pelo jeito será o 15º processo de Sérgio Cabral na Lava Jato. Mas a informação que mais me chamou a atenção foi o que o MPF descobriu sobre a evolução do patrimônio do Rei Arthur.

Reparem que em 2006, o empresário Arthur Cesar de Menezes Soares Filho,que dominou as terceirizações no governo Cabral, declarava um patrimônio de R$ 16 milhões. No ano seguinte, o primeiro da gestão Cabral, o patrimônio pulou para R$ 156 milhões. Ou seja, foi só Cabral assumir o governo que o Rei Arthur, em um ano, multiplicou 10 vezes seu patrimônio. É um verdadeiro fenômeno de evolução patrimonial, que retrata bem o assalto aos cofres públicos pela quadrilha de Cabral e do PMDB.

10/10/2017

18:04

Nuzman não aprendeu a lição de Sérgio Cabral

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo

Hoje não há quem desconheça a farra que Cabral fez com o dinheiro público. Achava que podia fazer e acontecer com o dinheiro da população. Deu no que deu. Pois, Carlos Arthur Nuzman, agora em setembro, queria que o Comitê Rio 2016 pagasse R$ 5,5 milhões ao seu advogado. Vale lembrar que o comitê deve mais de R$ 100 milhões a fornecedores e profissionais que trabalharam na Olimpíada. Assim mesmo queria usar o dinheiro público para bancar sua defesa. Não aprendeu nada com Sérgio seu amigo e parceiro na compra da sede da Olimpíada, conforme sustenta o MPF. Mesmo milionário, com 16 quilos em barras de ouro na Suíça, além de dinheiro no exterior, Nuzman queria continuar se beneficiando do dinheiro público.

Com a transformação da prisão temporária em preventiva, sem prazo definido, Nuzman, que pediu afastamento do COB, será obrigado a renunciar.

10/10/2017

16:43

Um governo a serviço dos planos de saúde

Reprodução do Diário do Poder
Reprodução do Diário do Poder

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP) recebeu doações eleitorais de planos de saúde. Desde que assumiu o ministério já deu várias declarações controvertidas sobre o setor, sempre ficando do lado das empresas que administram planos e seguros de saúde. Agora a ANS autorizar aumento dos planos acima de 13%, o mesmo índice do reajuste do ano passado, quando a inflação não chegou nem perto da metade desse índice é inaceitável. Esse é o governo Temer.

10/10/2017

15:32

Ações das Forças Armadas no Rio só servem para vender jornal e aumentar audiência

Reprodução da Folha de S.Paulo
Reprodução da Folha de S.Paulo

A população do Rio de Janeiro já percebeu que as ações conjuntas das Forças Armadas e das polícias Civil e Militar só servem para o espetáculo, ajudam a vender jornais, aumentam a audiência das emissoras de rádio e televisão e impulsionam os acessos a sites de notícias. Mas na prática o efeito continua quase nulo. Ficar um dia numa comunidade e depois voltar para o quartel não vai levar a lugar nenhum. Aliás, os governos Pezão e Temer estão usando e abusando da imagem das tropas nas comunidades para fazer marketing, mas pouco gente ainda está convencida que as coisas vão melhorar. O sistema de segurança do Rio está em colapso, se não houver uma presença maciça e por um longo período das Forças Armadas nada vai mudar no Rio de Janeiro.

10/10/2017

14:10

Jogo de cartas marcadas para livrar Temer da segunda denúncia

Reprodução da Veja
Reprodução da Veja

Com o balcão de negócios do Palácio do Planalto funcionando a todo vapor, distribuindo cargos, liberando emendas, prometendo obras, aliviando dívidas, e trocando deputados da Comissão de Constituição e Justiça não tenho dúvidas de que quando for votado na próxima semana, o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) será aprovado. A oposição vai espernear, mas não tem votos suficientes para barrar a operação do Palácio do Planalto para livrar Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco. No plenário a votação está prevista para o dia 27 de outubro, mas lá também não deverá acontecer nenhuma surpresa, a menos que surja uma bomba. O parecer deve ser lido na CCJ durante a tarde, mas como vem o feriadão por aí, os debates e discursos ficarão a próxima semana. Será mais uma vergonha!


10/10/2017

12:00

Encontro Marcado com Garotinho (Terça - 10/10)

10/10/2017

09:28

Fala Garotinho (Terça - 10/10)

09/10/2017

18:07

Picciani usa polícia para fazer política



Recebi denúncia consistente de policiais lotados na Delegacia Fazendária e na Draco que o deputado Jorge Picciani, com o aval de Sérgio Cabral que continua dando ordens a partir de Benfica, vem determinando levantamento e criando dossiês usando policiais das referidas delegacias para atingir adversários políticos que o derrotaram nas urnas ou o denunciaram à Justiça.

Nos últimos dias, duas ações já foram desenvolvidas por este grupo usando a estrutura de estado como se fosse uma repartição do PMDB. Picciani, acuado, quer partir para o ataque usando métodos ilegais, pois polícia de estado para perseguir ou desmoralizar adversários políticos não pode ser admitida contra ninguém, quanto mais partindo do “capo” que firmou pacto com Cabral e, inclusive, deixando o atual governador refém, como demonstrou na semana passada, onde em uma só sessão derrubou 30 vetos de Pezão.

Este comportamento de Picciani deve ser repreendido com veemência, pelo MP, pela imprensa e pela própria polícia que não deve se meter em disputas eleitorais. Aliás, em um dos casos, o que deveria ser dito para complicar a vida de adversários políticos do PMDB do estado foi ditado pelo próprio Cabral, de dentro de Benfica.

E aí? Como é que fica?

09/10/2017

17:25

Aviso aos companheiros do PR-RJ

REUNIÃO REMARCADA

A pedido de vários dirigentes partidários e prefeitos, deputados que estarão em Brasília, tratando de assuntos importantes para seus municípios, nossa importante reunião, que seria realizada amanhã, foi transferida para o próximo dia 19 de outubro às 15 horas, em local que informaremos ainda no dia de amanhã, pois entendemos que devido ao grande número de militantes, pré-candidatos, deveremos realizar nossa assembleia em ambiente maior.

A pauta está mantida e estarei assinando o livro do partido como pré-candidato ao Governo do Estado e outros companheiros para a disputa estadual e FEDERAL, além de atualização dos diretórios municipais e estaduais e a reforma eleitoral.

Amanhã teremos novas informações.

ANTHONY GAROTINHO

09/10/2017

16:42

Homologada delação que atinge em cheio Eduardo Paes

Publicitário Renato Pereira
Publicitário Renato Pereira

O ex-prefeito Eduardo Paes já foi citado em alguma delações da Lava Jato, mas nenhuma tão devastadora quanto a do publicitário Renato Pereira, responsável pelas suas campanhas e de Pedro Paulo. Foi da sua agência Prole, que dizem que foi jogado ao mar da Urca quase R$ 500 mil em notas de R$ 100 e R$ 50. logo depois de Sérgio Cabral ter sido preso no ano passado. A delação ainda está em segredo de justiça, mas já foi homologada pelo ministro Edson Fachin. Pelas informações que recebi, Renato Pereira detona Eduardo Paes, Pedro Paulo, Sérgio Cabral, Pezão, Aécio Neves e Rodrigo Neves (prefeito de Niterói). Todos eles tiveram campanhas políticas feitas pelo publicitário que correu para fazer a delação com medo de ser preso.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ProximoUltimo