Visitantes online: 3092
logo topo

quarta-feira, 29 de março de 2017

22/03/2017

13:30

Ministro Gilmar Mendes condena vazamentos da Lava Jato e acusa Procuradoria Geral da República

Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online

É evidente que há muito tempo vêm ocorrendo vazamentos seletivos das delações da Lava Jato. O ministro do STF, Gilmar Mendes afirmou ontem, durante julgamento da 2ª turma do STF, que a "divulgação indevida por parte de autoridades de conteúdo sigiloso de investigações tem o objetivo de destruir a vida de políticos escolhidos pelos investigadores".

O ministro Gilmar Mendes foi mais longe:

"Quando praticado por funcionário público, vazamento é eufemismo para um crime que os procuradores certamente não desconhecem. A violação do sigilo está no artigo 325 do Código Penal. Mais grave é que a notícia dá conta dessa prática dentro da estrutura da PGR. Isso é constrangedor".

"Se determinados documentos estão sob sigilo e se se inicia o vazamento sistêmico, como aqui está noticiado, trata-se de desmoralização desta corte. Não preciso lembrar que se trata de crime, que certamente será cuidado pela Procuradoria, ou não, por se tratar de vício de caráter corporativo".

"Não haverá justiça com procedimentos à margem da lei. As investigações devem ter por objetivo produzir provas, não entreter a opinião pública ou demonstrar autoridade. Quem quiser cavalgar escândalo porque está investido do poder de investigação está abusando do seu poder e isso precisa ser dito em bom tom".


Não é a primeira vez, nem será a última que haverá embates entre ministros do STF e a Procuradoria Geral da República, mas vamos aguardar qual vai ser o posicionamento do Procurador Rodrigo Janot.

22/03/2017

11:54

Encontro Marcado com Garotinho (Quarta - 22/03)

22/03/2017

10:27

Eduardo Cunha perde mais uma na Justiça

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

O STJ negou mais um pedido de habeas corpus de Eduardo Cunha. Já perdi até a conta de quantos pedidos Cunha teve negados. Agora só lhe resta a última carta na manga, que é recorrer ao Supremo Tribunal Federal, onde suas chances são muito pequenas. Segundo interlocutores de Eduardo Cunha, só depois do julgamento do pedido de habeas corpus no STF, caso seja mais uma vez derrotado, é que ele vai partir para a delação premiada. O que não falta são deputados torcendo para Cunha conseguir ir para casa. Mas recomento que não contem com isso.

22/03/2017

08:54

Fala Garotinho - 22 de março de 2017

22/03/2017

08:02

Garotinho: "MPF confirma o que venho afirmando sobre fortuna roubada por Cabral"

Reprodução do G1
Reprodução do G1

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, esteve no Rio para a formalização da devolução aos cofres públicos de R$ 250 milhões roubados pela quadrilha de Sérgio Cabral e lamentou a crise que o Estado do Rio de Janeiro enfrenta, que reflete em todo o país. Janot afirmou que a única forma de reagir à “insana corrupção que assola o Rio e o Brasil como um todo” é o bom funcionamento das instituições chamadas a fazer frente a corrupção. “A mensagem, o sinal para a população, mais do que R$ 250 milhões, mais do que 147 mil famílias que foram beneficiadas por este ato é de que a institucionalidade funciona, se impõe e reage de forma legal e constitucional”, afirmou o procurador-geral da República. “Esse dinheiro volta para onde nunca deveria ter saído, volta portanto aos cofres públicos, volta portanto a servir, como sempre deveria ter feito, à sociedade do Estado do Rio de Janeiro”, concluiu.

Os procuradores da Lava Jato no Rio reforçaram o que venho sustentando quase todos os dias, que ainda falta encontrar muito dinheiro que Cabral tem escondido no exterior, uma fortuna milionária. E insisto, se chegarem a todos os integrantes da quadrilha de Sérgio Cabral e ao que roubaram, o montante chegará a US$ 3 bilhões.

21/03/2017

19:39

A lei é para todos

Blogueiro Eduardo Guimarães deixando a superintendência da PF em São Paulo
Blogueiro Eduardo Guimarães deixando a superintendência da PF em São Paulo

O que aconteceu hoje com o blogueiro Eduardo Guimarães é mais um capítulo da triste escalada autoritária que o Brasil vem vivendo nos últimos anos. Ele foi conduzido coercitivamente, teve o seu material apreendido, inclusive suas agendas pessoais, com anotações de reportagens que publica no Blog da Cidadania foram levadas. Vivemos numa era digital e se um fato como este tivesse ocorrido com um jornalista da mídia tradicional, a ABI, ABERT, Sindicato dos Jornalistas, todos já estariam gritando. Mas como ocorreu com um blogueiro que tem posição política clara não há na mídia tradicional nenhuma solidariedade pessoal a Eduardo Guimarães, nem repúdio veemente a uma ação autoritária, até mesmo inexplicável no Estado Democrático de Direito.

Eu que tenho vivido experiências de enfrentamento com setores do Judiciário do Rio de Janeiro já vivenciei semelhantes a essa. Numa ocasião nosso blog ficou censurado de maneira absurda, proibido de citar o nome do ex-presidente da ALERJ, Paulo Melo. Agora estou proibido por um juiz de primeira instância de comentar qualquer assunto num processo em que eu sou parte.

Lamentavelmente a sociedade brasileira organizada tem permitido, em nome do combate à corrupção, atitudes inexplicáveis, como a que ocorreu hoje com o blogueiro Eduardo Guimarães. A acusação contra ele beira o ridículo. É acusado de ter antecipado uma notícia de um operação que iria ocorrer, no caso a condução coercitiva de Lula. Quantas vezes jornais, emissoras de televisão antecipam acontecimentos, afinal todos buscam o furo jornalístico. A decisão fere a liberdade de informação e o sigilo da fonte, ambas, garantias constitucionais. A operação que produziu tal vazamento, a Lava Jato tem sido marcada justamente por notícias antecipadas, ou seja, vazamentos feitos por veículos de comunicação. Por que dois pesos e duas medidas? A Globo pode vazar e o blogueiro não?

21/03/2017

18:34

É preciso dar nome aos bois, senadora Katia Abreu!

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), que quando foi ministra da Agricultura, no governo Dilma, nomeou o chefe da quadrilha que cuidava da fiscalização dos frigoríficos no Paraná, fez hoje o seu mea culpa na tribuna do Senado. Afirmou que nomeou Gil Bueno de Magalhães, segundo ela afirmou hoje, um “bandido”, “marginal” como superintendente de Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Paraná por pressão política do seu partido. Foi mais longe e declarou que foram dois deputados do PMDB-PR que forçaram a nomeação. Disse ainda que quis demiti-lo quando soube que ele respondia processos administrativos, consultou a então presidente Dilma, que lhe teria dito, segundo palavras da senadora: "Demita já! Faça o que tem que ser feito". Mas Kátia Abreu não demitiu, segundo se justificou, porque não suportou a pressão do partido.

Pois muito bem, à parte a omissão por ter mantido Gil Bueno no cargo, deixando o barco rolar, a senadora Katia Abreu tem que dizer o nome dos dois deputados do PMDB paranaense que "forçaram" a nomeação do chefe da quadrilha - segundo a Polícia Federal - desbaratada pela Operação Carne Fraca. Com o perdão do trocadilho tem que dar o nome aos bois. Senão, além de ter se omitido na época, estará agora acobertando aqueles que colocaram o superintendente lá. O Brasil tem o direito de saber.

21/03/2017

17:27

O risco de demissões em massa no setor de carnes

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

Um levantamento do jornal Valor Econômico revela que as empreiteiras envolvidas na Lava Jato demitiram 300 mil trabalhadores. Já as empresas do setor de petróleo e gás, investigadas na mesma operação, foram responsáveis por 440 mil demissões. Na soma chegamos a 740 mil empregos fechados. E estamos falando de empregos diretos. Se pegarmos a cadeia produtiva, os fornecedores, podem multiplicar esse valor por três. Chegamos a mais de 2 milhões de novos desempregados só nesses dois setores.

Agora o setor de carnes e derivados sofre com a repercussão e consequências da Operação Carne Fraca. Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a cadeia produtiva da carne e derivados emprega direta e indiretamente quase 6 milhões de pessoas. Se o governo brasileiro não conseguir estancar essa crise de credibilidade viveremos uma situação gravíssima, que virá como uma bola de neve. E, assim como na Lava Jato, o que está por trás de tudo é a corrupção de agentes públicos.

21/03/2017

16:11

Aécio Neves e os seis pedidos de inquérito na Lava Jato

Eu disse aqui no blog, no início deste mês, quando o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot pediu autorização ao STF para ouvir Aécio Neves no inquérito sobre a propina de Furnas, que esse era o menor dos problemas do senador mineiro. Hoje vazou na imprensa que na lista de 83 pedidos de inquérito encaminhados pela PGR ao Supremo, com base nas delações da Odebrecht, Aécio Neves é figura central de seis. Caso o ministro Edson Fachin autorize a abertura dos seis inquéritos, Aécio será um dos mais encrencados na Lava Jato. Talvez por isso Aécio tenha sumido dos holofotes e não tenha parado de fazer discursos na tribuna do Senado atacando a corrupção dos governos petistas.

21/03/2017

14:45

O Brasil de Temer na propaganda é lindo, o problema é a realidade

Imagens da propaganda do PMDB
Imagens da propaganda do PMDB

Comentei aqui no blog sobre as inserções do PMDB, que adotaram o slogan "O Brasil de Temer, o presidente certo, na hora certa". À noite assisti as inserções na televisão. Uma verdadeira obra de ficção que, aqui para nós, não convenceu ninguém, só quem vive à margem da realidade. Era tão ficcional que, como podem ver na imagem abaixo, usaram atores para dizer que a vida melhorou (vejam que em letras pequenas está escrito "baseado em fatos reais"). Não adianta tentar maquiar a verdade. O Brasil vai mal, muito mal.

Imagem da propaganda do PMDB
Imagem da propaganda do PMDB


Confiram uma das inserções do PMDB que foi ar ontem.



21/03/2017

12:36

Ladrão que rouba ladrão não tem cem anos de perdão

Reprodução da Época online
Reprodução da Época online

Deve ter sido uma cena surreal. A verdade é que Hudson Braga, o Braguinha, sem o conhecimento de Sérgio Cabral, que cobrava 5% dos contratos com as empreiteiras, criou a tal "taxa de oxigênio", de mais 1% por fora, que era dividido com Pezão. Por isso teriam quase chegado às vias de fato, os colegas de cela tiveram que entrar no meio para apartar os dois. Mas posso imaginar o diálogo:

Cabral: Braguinha, você é ladrão! Me passou a perna.

Braguinha: Olha quem fala, Cabral. Ladrão é você!

No fundo os dois estão cobertos de razão, ambos são ladrões. E nesse caso não vale o ditado de que ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão. Eles mereciam é - no mínimo - cem anos de prisão.

21/03/2017

11:55

Encontro Marcado com Garotinho (Terça - 21/03)

21/03/2017

10:29

Dois ministros mais próximos de Temer teriam cobrado propinas na concessão de aeroportos

Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online

Eu escrevi aqui no blog, vocês devem estar lembrados, que queria ver de quanto tempo seria a sobrevida do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, que retornou a cargo depois de uma cirurgia, apesar da história do pacote do doleiro Lúcio Funaro que foi deixado com o amigo de Temer, José Yunes.

Agora a situação vai ficar ainda mais complicada. Eliseu Padilha e Moreira Franco, os dois ministros mais próximos de Michel Temer, são acusados de receber propinas na privatização de aeroportos, ocorrida durante o governo Dilma. Para quem não lembra ambos ocuparam a Secretaria de Aviação Civil no governo petista. E logo eles que bateram em Dilma! É aquilo que eu digo, o governo Temer foi trocar seis por meia-dúzia.


21/03/2017

08:54

Fala Garotinho - 21 de março de 2017


21/03/2017

08:01

Adriana Ancelmo vai continuar em Bangu

Reprodução do Diário do Poder
Reprodução do Diário do Poder

A alegria de Adriana Ancelmo durou pouco. Na sexta-feira ganhou o direito à prisão domiciliar e tinha a expectativa de ontem (segunda) ter ido para casa. Mas o desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro aceitou os argumentos do MPF de que as demais mães de filhos até 12 anos que estão presas não tiveram direito ao benefício. Por uma questão de isonomia jurídica o desembargador decidiu que Adriana permanecerá em Bangu.

Já havia antecipado ontem que o desembargador Abel Gomes em dezembro passado havia negado pedido semelhante de Adriana Ancelmo e que a lógica indicava, tendo em vista não ter havido fato novo, que a decisão deveria ser a de negar a prisão domiciliar, o que de fato ocorreu.

Já Cabral até o final da próxima semana deverá ser transferido para o presídio vip de Benfica, que Pezão está reformando especialmente para ele.

20/03/2017

17:15

Carne podre afeta credibilidade do Brasil e países suspendem importações

Manchetes do Zero Hora; abaixo Temer na churrascaria (domingo)
Manchetes do Zero Hora; abaixo Temer na churrascaria (domingo)

Os efeitos da Operação Carne Fraca, como era de se esperar, estão tendo consequências gravíssimas para o país. União Europeia, China, Coreia do Sul e Chile já anunciaram suspensões na importação de carne brasileira. Outros países devem seguir o mesmo caminho. A ganância de alguns empresários vai custar caro ao Brasil, e a tendência é que a queda nas vendas, e principalmente nas exportações, provoque milhares de demissões no setor de carnes e derivados.

Por falar nisso, o presidente Michel Temer pagou o maior mico ao levar 27 embaixadores estrangeiros para comer carne em uma churrascaria de Brasília. Disse que era para provar que a carne brasileira é de excelente qualidade, mas a picanha e outros cortes bovinos vieram da Argentina, Uruguai e Austrália. Nossos vizinhos produtores de carne do Uruguai e da Argentina é que devem estar rindo à toa.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 ProximoUltimo