Visitantes online: 361
logo topo

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

17/07/2018

16:39

MPF procura nas Bahamas R$ 113 milhões atribuídos a Paulo Preto

Após descobrir que o ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, movimentou R$ 113 milhões em contas bancárias na Suíça, o MPF de São Paulo aguarda informações das autoridades das Bahamas para saber se o dinheiro foi parar lá.

Os promotores pediram a cooperação internacional com o país da América Central no final de março.

A suspeita é que os valores sejam repasses ilegais feitos a Paulo Preto, apontado como operador do PSDB.

17/07/2018

14:41

PF investiga desvio de verbas em gestão de Aécio Neves

A Polícia Federal investiga denúncia de que duas empresas teriam sido usadas por Aécio Neves para desviar verbas para campanhas durante sua gestão no governo de Minas Gerais.

Segundo a acusação, os desvios teriam ocorrido durante a construção da Cidade Administrativa em Belo Horizonte, entre 2008 e 2010. A sede do governo foi orçada em R$ 900 milhões, mas o Tribunal de Contas do Estado afirmou que a obra passou de R$ 1,8 bilhão.

Em delação premiada, no fim de 2016, o ex-diretor superintendente da Odebrecht em Minas Gerais, Sérgio Neves, denunciou um esquema de desvio de dinheiro. Segundo o delator, o então presidente da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais, Oswaldo Borges, determinou que 3% de um contrato com as empresas Odebrecht, Queiroz Galvão e a OAS iriam para Aécio Neves para futuras campanhas políticas. O contrato era de R$ 360 milhões.

Além disso, afirmou que o tucano determinou que a construtora deveria contratar duas empresas locais: a Cowan e a Alicerce. O delator disse que elas foram subcontratadas, mas para não fazer nada.

17/07/2018

10:23

Leilão da Lava-Jato: imóvel de Dirceu é arrematado pela metade do preço

Um dos três imóveis leiloados de José Dirceu foi arrematado nesta segunda-feira, em leilão virtual.

O imóvel, uma casa de cerca de 200 metros quadrados, localizada na Saúde, zona sul de São Paulo, foi adquirida por um comprador de nome não revelado, identificado como “Jorge 1960” no site de leilões.
A casa, com área de 200 metros quadrados, foi arrematada por R$ 465,1 mil, pouco mais da metade do valor de avaliação (R$ 750 mil).

Os bens de Dirceu foram a leilão por determinação de Sergio Moro. O confisco dos imóveis faz parte da sanções impostas pelo magistrado no âmbito da Operação Lava-Jato.

No total, há cerca de R$ 11 milhões em imóveis de Dirceu à venda em leilões por determinação de Moro. O mais caro é o escritório da consultoria do ex-ministro, na Avenida República do Líbano, vizinha ao Parque do Ibirapuera, em São Paulo, que foi oferecido por R$ 6 milhões, mas que após várias tentativas de venda já caiu para R$ 3 milhões.

16/07/2018

18:10

PF diz que ex-ministro do Trabalho era 'fantoche dos caciques do PTB'

Relatório da Polícia Federal na Operação Registro Espúrio afirma que o ex-ministro do Trabalho Helton Yomura "não passa de um fantoche dos caciques do PTB". O documento ainda aponta uma "efetiva participação" da deputada Cristiane Brasil no núcleo político de uma organização criminosa investigada pela concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho e atribui a ela o papel de "líder".

A deputada chegou a ser cotada para o cargo de ministra do Trabalho no início do ano. Decisões da Justiça Federal e uma liminar da presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia, no entanto, suspenderam a posse. O governo acabou desistindo da parlamentar para o cargo.

A Polícia Federal afirma, no documento, que Cristiane Brasil, "mesmo não ocupando formalmente qualquer cargo na estrutura do Ministério do Trabalho, foi alçada, na prática, a um posto de comando da Pasta, fortalecendo a estrutura de atuação do 'subnúcleo PTB'".

16/07/2018

14:56

CHEGA DE PERSEGUIÇÃO! CHEGA DE CENSURA!

Matéria do SBT mostra os detalhes da censura a série de reportagens jornalísticas sobre a GANGUE DOS GUARDANAPOS.

16/07/2018

12:03

Empresa de coronel Lima intermediava pagamentos ilícitos a Temer na década de 90

Documento juntado ao inquérito dos portos, que investiga Michel Temer, indica que supostos pagamentos indevidos feitos na década de 90 por parte de empresas do setor portuário passaram inicialmente pela Argeplan, empresa do coronel João Batista de Lima Filho, amigo do presidente e também investigado.

O inquérito apura se Temer editou, em troca de propina, um decreto com o objetivo de favorecer empresas do setor portuário, entre as quais a Rodrimar e o grupo Libra.

O documento, segundo a Polícia Federal, é um complemento de outra planilha sobre irregularidades no porto de Santos, que relacionava pagamentos a “MT”, que seria Michel Temer, a “MA”, que seria Marcelo Azeredo, indicado por Temer para comandar a Codesp, e a “L”, que seria o coronel Lima.

Conforme a PF, o documento intitulado “Posição de Negócios” trata do terminal 34/35 com participação do grupo Libra no porto e destaca “contratos exclusivos” da Argeplan.

Para a PF, os dados indicam “que os pagamentos apresentados nas planilhas para MT, MA e Lima teriam como destino inicial a empresa” deste último.

“Além da inscrição ‘todas as participações foram concedidas sem nenhum tipo de investimento por parte da Argeplan, além do cumprimento total das exigências políticas’ que reforça o entendimento que a Argeplan funcionaria como intermediária dos pagamentos, ocorre ainda a ampliação da convicção da participação de agente político no suposto esquema, MT na hipótese em questão”, diz relatório da PF.




16/07/2018

08:37

Congresso quer aumentar para R$ 38 mil salário de parlamentares

Reprodução do Estadão
Reprodução do Estadão

.

15/07/2018

22:30

Papo Reto com Garotinho

15/07/2018

12:19

Cristiane Brasil chama Fachin de vagabundo

Alvo da Operação Registro Espúrio, a deputada federal Cristiane Brasil chamou o ministro Edson Fachin de ‘vagabundo’, em troca de mensagens com o então ministro do Trabalho, Helton Yomura.

“Olha esse vagabundo mostrando pra que veio”, escreveu.

O comentário se referia à possibilidade de Fachin ressuscitar o imposto sindical, já que ele era relator da ação que questionava a constitucionalidade da mudança na legislação após a reforma trabalhista.

O celular de Cristiane foi apreendido no dia 12 de junho por ordem de Fachin e as mensagens serviram para a Polícia Federal começar uma nova etapa da operação, no dia 5 de julho.

15/07/2018

10:08

Na prefeitura, Indio da Costa usou helicóptero para fazer pré-campanha

Reprodução do O Globo
Reprodução do O Globo

.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 PróximoÚltimo