Visitantes online: 826
logo topo

quinta-feira, 29 de junho de 2017

15/06/2017

11:50

Aécio Neves deu tiro no pé

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo

Eu também reproduzi essa postagem de Aécio Neves no Facebook, que serviu para a Procuradoria Geral da República reforçar o seu pedido de prisão. É que a decisão do ministro Edson Fachin determina o afastamento “das funções parlamentares e ou de qualquer outra função pública”. E Aécio, para tentar mostrar que estava tudo bem com ele, postou que estava se reunindo com senadores para tratar de votações do Senado. É uma confissão de que descumpriu a decisão do STF. Vai servir de agravante na sessão da próxima terça-feira da Primeira Turma do Supremo que analisará o pedido de prisão encaminhado pela PGR.

15/06/2017

09:30

Fala Garotinho - 15 de junho de 2017

15/06/2017

07:53

Mais uma ameaça de Eduardo Cunha

Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

Já virou novela. De tempos em tempos Eduardo Cunha faz ameaças, no período inicial da prisão era através de aliados e advogados, agora via familiares. Sempre que quer alguma coisa Cunha parte para a ameaça. É a mesma tática que adotava quando era deputado em relação a empresários de quem queria propina. Não sei exatamente o que Cunha quer desta vez, mas com certeza mirou mais uma vez no Palácio do Planalto.

14/06/2017

18:06

Geddel sabe o que o espera

Vocês lembram que eu anteontem disse aqui no blog que se comentava que a bola da vez na Lava Jato eram Geddel Vieira Lima, em nível nacional, e Affonso Monnerat (secretário de Governo de Pezão), no âmbito estadual. Ontem a defesa de Geddel ofereceu ao STF e ao MPF a possibilidade de entrega de seu passaporte, além de abrir mão dos seus sigilos fiscal e bancário, e foi mais longe, comunicando que o ex-ministro de Temer se compromete a não fazer saques nas suas contas acima de R$ 30 mil. Tudo isso obviamente é uma tentativa de escapar da prisão, que é dada como certa até no Palácio do Planalto. Geddel deve estar pensando: vai que cola!? Mas acho muito difícil de colar.

14/06/2017

16:40

Mais uma trapalhada de Pezão

Manchete da Folha de S.Paulo
Manchete da Folha de S.Paulo

O tão anunciado acordo entre o governo do Rio e a União para adesão ao programa de recuperação fiscal vai ficando cada vez mais longe. Ontem, Pezão esteve reunido no Ministério da Fazenda e recebeu a má notícias, que, aliás, era óbvia. Ora, o projeto aprovado no Congresso para os estados aderirem ao programa exigia a aprovação de teto de gastos, o que não aconteceu no caso do Rio. Logo o nosso estado não está em condições de se beneficiar da recuperação fiscal.

A verdade é uma só. O Tribunal de Justiça e o Ministério Público reclamaram do teto de gastos. Pezão como está todo enrolado, temendo represálias judiciais, desistiu da aprovação do projeto do teto de gastos na ALERJ. O resultado está aí, tão cedo o Rio não assinará o acordo com o governo federal. Vai continuar afundando mais a cada mês.

14/06/2017

14:28

Não me arrependo

O ex-governador Sérgio Cabral sofreu sua primeira condenação dos mais de dez processos que ainda responde por crimes cometidos contra a administração pública. O juiz Sérgio Moro o condenou a mais de 14 anos de prisão, juntamente com Wilson Carlos e Carlos Emanuel Miranda, conhecido por avestruz, um de seus operadores financeiros.

A sentença é longa, recheada de reprovações às atitudes de Cabral como homem público e suas práticas reincidentes de propina. Não tenho dúvida que nos demais processos que responde junto à Vara Federal do Rio, o juiz Marcelo Bretas também o condenará. Especialistas consideram que a soma das penas que serão impostas ao ex-governador Cabral ultrapassará a 500 anos de cadeia. Sem querer tirar proveito do momento que o ex-governador Cabral e boa parte do seu grupo preso em Bangu atravessa, faço uma pergunta que surge do fundo do meu coração: Você acredita, sinceramente, que se eu não tivesse denunciado toda essa corrupção - ainda nos tempos em que Cabral se fingia de bom moço, era aplaudido pela imprensa, era tido como exemplo de administrador - a sentença de ontem e as outras que virão teriam ocorrido? Ou o final da história seria outro e hoje ele estaria desfrutando das riquezas que roubou da população?

É bom lembrar que, em seu governo, Cabral chegou a ter o apoio de 14 partidos políticos, da direita à esquerda. Fiquei como uma voz solitária clamando por justiça no deserto. Fui perseguido politicamente, me tiraram espaços na mídia, cheguei a ficar proibido de falar em algumas emissoras de rádio. Praticamente, só o meu Blog fazia oposição à corrupção praticada por Cabral. A maioria esmagadora dos veículos de comunicação elogiava o seu governo, os seus secretários agora presos e tentavam destruir quem levantava a voz contra os escândalos que aconteciam nos bastidores.

Não me arrependo e nem estou aqui me lamentando das duras injustiças que foram praticadas contra mim, inclusive pela Justiça, em alguns casos, a serviço de Cabral. Só quero lembrar àqueles que acompanharam esses dez anos, onde fui chamado de irresponsável, louco, demagogo, populista, que apenas cumpri o meu papel. Não me alegro com a infelicidade de ninguém mas Cabral merece as penas que estão sendo imputadas à ele. A mim ele não enganou por muito tempo mas teve até gente de boa fé que acreditou em algum momento que esse canalha tinha boas intenções.

Apesar do cerco que sofri, das perdas enormes em relação à minha imagem, minha vida profissional, minha saúde, minha família, não me arrependo de ter denunciado o maior escândalo de corrupção da história do Rio. Talvez, se não tivesse tido a coragem e a força para suportar as pressões e as ameaças, estaria me sentindo cúmplice de tudo o que aconteceu.

Estou em paz comigo mesmo. Fiz o que achei certo. Arrependidos devem estar os que se calaram ou aceitaram participar desse jogo sujo.

14/06/2017

13:39

Temer e o helicóptero de empresário da Lava Jato

Reprodução do Zero Hora
Reprodução do Zero Hora

Mais uma vez o Palácio do Planalto teve que se desmentir, outra vergonha. Desta vez o jornal Zero Hora, de Porto Alegre, revelou que em 2014, quando era vice-presidente, Michel Temer viajou num helicóptero de uma agropecuária do empresário Vanderlei de Natale, que é dono da construtora Construbase Engenharia, que é investigada pelo pagamento de propinas na Lava Jato. A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República apressou-se em desmentir, afirmando que o voo foi feito num helicóptero da FAB. Diante da foto de Temer saindo do helicóptero da empresa, publicada no site do Zero Hora, a Secom voltou atrás e deu a desculpa esfarrapada que se confundiu com a data e admitiu que Temer de fato viajou na aeronave da empresa. E fica o dito pelo não dito. Vergonhoso!

14/06/2017

11:55

Encontro Marcado com Garotinho (Quarta - 14/06/2017)





14/06/2017

09:30

Fala Garotinho (Quarta, 14/06/2017)

14/06/2017

07:44

Aécio Neves ainda mantém esperança de não ser preso

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

A decisão da Primeira Turma do STF que manteve a prisão de Andrea Neves, irmã de Aécio foi um banho de água fria na família Neves e nos tucanos, que esperavam que ela conseguisse o habeas corpus. Mas o senador mineiro mantém as esperanças, isso porque o resultado foi de 3 a 2. Votaram pela manutenção da prisão, Luiz Fux, Rosa Weber e Luis Roberto Barroso, com votos contrários de Marco Aurélio Mello e Alexandre de Moraes. Na lógica de alguns caciques do PSDB, o fato de Aécio ser senador pode pesar. Mas os fatos e provas são de uma gravidade, que alguns tucanos reconhecem que o resultado de ontem não deve criar expectativas positivas para Aécio, muito pelo contrário. Em todo o caso a decisão sobre o pedido de prisão de Aécio será na próxima semana, dia 20.

13/06/2017

19:05

Internet e redes sociais cada vez mais influenciam os brasileiros

Reprodução do Estadão
Reprodução do Estadão

Essa pesquisa do Ibope é muito interessante. Pela primeira vez a internet / redes sociais passa a mídia como principal canal de influência da opinião pública numa eleição. E podem apostar que dentro de um ano, quando a campanha de 2018 estiver prestes a começar, a internet / redes sociais crescerá ainda mais em influência. É um caminho sem volta, que vai enfraquecer pouco a pouco veículos tradicionais que já decidiram eleições no passado. Por isso hoje não escondem mais tantos fatos, simplesmente porque não há mais como impedir que certas informações cheguem à opinião pública.

13/06/2017

17:58

À beira de uma crise entre os poderes

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

A base aliada de Michel Temer está usando a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara para tentar aprovar um requerimento questionando o ministro Edson Fachin, claramente tentando constrangê-lo. O Palácio do Planalto teria, segundo denúncia da Veja, determinado à ABIN que espionasse o ministro. Agora surge a informação de que telefones da Procuradoria Geral da República podem ter sido grampeados ilegalmente. Além disso, o presidente do Senado, Eunício Oliveira anuncia que não vai cumprir a decisão do ministro Fachin de afastar o senador Aécio Neves. O Executivo e Legislativo estão de forma explícita afrontando o Judiciário. Se não houver uma posição firme por parte do STF e da PGR não sei onde essa história vai terminar, mas o final será muito ruim para o país, disso não tenham dúvidas.

13/06/2017

16:41

O Brasil de pernas para o ar

Michel Temer; abaixo reprodução do Globo
Michel Temer; abaixo reprodução do Globo

Fato raríssimo, mas o editorial de hoje do jornal O Globo, fala pela maioria dos brasileiros. Claro, os interesses do grupo de comunicação estão muito distantes do pensamento da maioria dos brasileiros. Eles querem derrubar Temer para eleger, por via indireta, um presidente que possam manipular, como é o caso de Rodrigo Maia. Mas quem chegar hoje ao Rio e não conhecer o passado do jornal, como, por exemplo, seu apoio à ditadura, pode até pensar que é um paladino da democracia. Para quem conhece a sua trajetória editorial fica claro que há outros interesses por trás.

13/06/2017

15:23

Palmas para Aécio Neves!

Reprodução do Estadão
Reprodução do Estadão

Que vergonha a reunião da executiva nacional do PSDB. Teve até uma salva de palmas para Aécio Neves. Aliás, ele até mereceu, mas por outro motivo, afinal conseguiu colocar o partido aos seus pés para tentar salvar seu mandato de senador, ainda que vá arrastar seus correligionários para o fundo do poço, junto com o PMDB.

O PSDB decidiu ficar no governo, manter todos os cargos, mas ao mesmo tempo vai recorrer da decisão do TSE que absolveu Temer, além de liberar os deputados federais para, se quiserem, votarem pela aceitação da denúncia da Procuradoria Geral da República contra Temer no STF, que deve ocorrer na próxima semana, isso porque o ministro Edson Fachin deu mais 5 dias para a Polícia Federal concluir o inquérito.

Realmente o PSDB manteve a fama de ficar em cima do muro. Mas pagará um preço alto por estender a mão para Temer. Aliás, hoje o jurista Miguel Reale Jr, um dos autores do pedido de impeachment de Dilma, já anunciou que vai deixar o partido. O presidente interino, senador Tasso Jereissati (CE) afirmou que a permanência dos tucanos no governo do PMDB "é uma incoerência que a História nos colocou". Ora, a História sempre apresenta alternativas, os tucanos é que escolheram o caminho errado, da incoerência, e serão cobrados em 2018, não tenham dúvidas.

13/06/2017

13:51

A primeira de muitas condenações de Sérgio Cabral

Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online

Sérgio Cabral foi condenado a 14 anos e dois meses por Sérgio Moro, um pouco menos que Eduardo Cunha que recebeu sentença de 15 anos e quatro meses. Mas esse é apenas o primeiro dos 10 processos em que Cabral é réu. Trata-se apenas do caso de propina na obra do Comperj.

Seu braço-direito e ex-secretário de Governo, Wilson Carlos foi condenado a 10 anos e oito meses de prisão. Já o operador Carlos Emanuel Miranda recebeu pena de 10 anos. Adriana Ancelmo foi absolvida por falta de provas por Moro, assim como aconteceu com Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha.

No próximo mês deverá sair a sentença do primeiros dos nove processos que Cabral responde na 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, do juiz Marcelo Bretas. E vem por aí o 11º processo, no caso que levou à prisão o empresário Marco Antônio de Luca, o famoso esquema da alimentação. E outros ainda virão. Cabral deverá responde a pelo menos 15 processos.

13/06/2017

11:55

Encontro Marcado - 13/06/2017

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 ProximoUltimo