Visitantes online: 1336
logo topo

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

13/11/2017

18:44

Paulo Melo está soltando fumaça pelas narinas

Edson Albertassi e Paulo Melo
Edson Albertassi e Paulo Melo

Paulo Melo contava com a gratidão de Sérgio Cabral e do atual governador Pezão para ser o escolhido para a vaga aberta no Tribunal de Contas do Estado. Foi presidente da ALERJ durante o governo Cabral e ajudou a blindar toda a patota do PMDB e seus aliados. E virou secretário de Governo de Pezão descascando abacaxis. Mas quem manda hoje no estado é Jorge Picciani, muito mais que Pezão. E Picciani tem rivalidade com Paulo Melo. Resultado: mesmo com toda a folha de serviços prestados a Cabral, Pezão e o PMDB, Paulo Melo levou uma rasteira e o indicado foi Edson Albertassi. Aliás, André Corrêa, que foi líder do Governo Cabral também estava no páreo. Os dois estão como "um pote até aqui de mágoa". Aliás, vale a pena ler o artigo do professor Marcos Pedlowski logo abaixo.

A votação na ALERJ para referendar o nome de Albertassi está marcada para amanhã, mas o caso está no Órgão Especial do Tribunal de Justiça porque a escolha está sendo contestada judicialmente.

Reprodução do Blog do Pedlowski
Reprodução do Blog do Pedlowski


13/11/2017

17:36

Três portas para Aécio Neves

Reprodução da Folha de S.Paulo
Reprodução da Folha de S.Paulo

A convenção estadual do PSDB-SP teve coro "Fora Aécio". Já na convenção dos tucanos mineiros, Aécio Neves admitiu que o partido deixará o governo, não que ele seja favorável, mas porque não dá mais para conter a rebelião interna que está esfacelando o PSDB. Mas segundo Aécio, "o PSDB sairá pela porta da frente". Bem, a iminente saída não se dará pela porta da frente com certeza. Para Aécinho não haverá porta da frente, resta-lhe a dos fundos, o que o deixará no lucro, porque existe o risco de terminar na porta da cadeia.

13/11/2017

16:12

Joaquim Barbosa pode ser opção à polarização Lula x Bolsonaro

Joaquim Barbosa
Joaquim Barbosa

Joaquim Barbosa, ex-presidente do STF foi convidado pelo PSB para se candidatar à Presidência da República, mas pediu um tempo até janeiro para decidir sobre a questão. Seria um nome novo com penetração na classe média e até mesmo na elite brasileira, que talvez pudesse se transformar na novidade da eleição, e até mesmo tirar votos à direita que hoje estão indo para Jair Bolsonaro. Aliás, Bolsonaro disparou nas pesquisas internas realizadas pelo próprio PT. Em uma delas, na semana passada, ele já aparecia com 22%, apenas seis pontos percentuais atrás de Lula, que lidera com 28%. Há muitas pessoas dentro do PT que preferem um segundo turno entre Lula e Bolsonaro, pois acreditam que ocorreria um fenômeno parecido com o ocorrido na França, onde a direita e o centro-esquerda preferiram apoiar um candidato de centro, Emmanuel Macron, para evitar a vitória da extrema-direita de Marine Le Penn.

13/11/2017

14:45

Os políticos com medo da marcha

Faixas pró-intervenção militar na parada de 7 de setembro
Faixas pró-intervenção militar na parada de 7 de setembro

Não haverá nenhuma sessão deliberativa esta semana na Câmara dos Deputados. Nem mesmo com medidas provisórias importantes vencendo, os deputados tiveram coragem de ficar em Brasília para saber o que vai acontecer no dia 15 de novembro quando está programada uma mega manifestação no país inteiro, pedindo intervenção militar. Ontem pelas redes sociais a convocação para os atos no Rio, São Paulo, Brasília e Porto Alegre era intensa, o que levou o comando das Forças Armadas a aumentar o nível de alerta sobre o movimento.

Um vídeo onde um general do Exército convoca os tenentes e outros oficiais a assumirem uma posição patriótica está causando frisson entre os defensores da intervenção militar constitucional, se é que existe isso mesmo. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia vai se reunir com o ministro do STF, Alexandre de Moraes e depois vem para o Rio se encontrar com Pezão e prefeitos fluminenses. O discurso oficial é que o deputado vai apresentar um pacote de medidas contra a violência, mas na verdade o que se fala é que vão tratar da campanha do ano que vem no estado.

13/11/2017

13:37

Prefeitura de Campos: Muita corrupção e incompetência

Prefeito de Campos, Rafael Diniz
Prefeito de Campos, Rafael Diniz

A situação está se complicando para o prefeito de Campos, Rafael Diniz. Além de sua popularidade baixíssima, no mesmo nível de Michel Temer, as denúncias de corrupção começam a pipocar com documentos e provas em várias áreas do governo, especialmente a saúde, que está um verdadeiro caos. No final de semana, por exemplo, não havia médicos nos postos de urgência da Saldanha Marinho (na área central da cidade), que aliás, estava fechado, nem no posto do Jardim Carioca, em Guarus, onde mora inclusive a família do prefeito.

Há escândalos também já mapeados nas secretarias de Fazenda, de Obras, e na gestão da folha de pagamentos, que, aliás, está atrasada em três meses para os prestadores de serviços. Nos próximos dias será montada uma força tarefa, envolvendo órgãos estaduais e federais para investigar as compras sem licitação da saúde, além de um contrato suspeitíssimo de aluguel de gerador para eventos no valor de R$ 5 milhões. Além disso causa estranheza aos auditores federais que a Prefeitura de Campos tenha rescindido um contrato de R$ 350 mil mensais com a Infraero para administração do Aeroporto Bartolomeu Lizandro, assinado pela ex-prefeita Rosinha Garotinho, e, por dispensa de licitação, a atual administração assinou um novo contrato para o mesmo serviço com uma empresa privada por R$ 800 mil. Na semana passada o Tribunal de Contas do Estado suspendeu a licitação para a compra de uniformes e kits escolares no valor de R$ 25 milhões, apontando direcionamento e valores acima dos praticados no mercado.

Apesar da blindagem local dos órgãos de fiscalização, as surpresas podem vir de cima.

13/11/2017

11:56

Encontro Marcado com Garotinho (Segunda, 13/11/2017)

13/11/2017

09:22

Fala Garotinho (Segunda, 13/11/2017)

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 PróximoÚltimo