Visitantes online : 1526 sexta-feira, 20 de janeiro de 2017
02/01/2017 12:24


Os acontecimentos de 2016 evidenciaram que o PMDB-RJ foi para o fundo poço, mas o pior é que levaram o Estado junto. Pezão concluiu o trabalho de Cabral quebrando o nosso estado. Eduardo Paes viu seu "queridinho", Pedro Paulo, sofrer uma derrota acachapante e nem ir para o 2º turno. E Cabral e Adriana Ancelmo, quem diria, acabaram em Bangu. Mas podemos dizer que nessa área o ano de 2016 ainda não terminou. O segundo capítulo vai se desenrolar agora em 2017 quando veremos outros nomes importantes do PMDB-RJ serem presos e/ou serem destronados. Quem viver verá...

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |




02/01/2017 08:06
O rombo da previdência não existe


Quero deixar claro que esta análise não tem direcionamento ideológico, não é de direita, nem de esquerda e somente tem o interesse de mostrar que o debate atual sobre a previdência social falta com a verdade ao maior interessado: o povo brasileiro!

Nossa pesquisa utilizou somente dados oficiais da Receita Federal, do Ministério do Trabalho, ANFIPE (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal) entre outras instituições. Repito todas oficiais.
Pretendemos responder a sete perguntas que levarão você a uma reflexão da mentira que vem sendo colocada na cabeça de milhões de brasileiros.

1 - Como o governo faz as contas para dizer que há rombo?

As autoridades responsáveis por essa área pegam a soma das contribuições previdenciárias do INSS (patrões + empregados) e diminuem dessa receita os gastos com os benefícios que a previdência tem que pagar. Por essa conta o governo divulga que teríamos tido no ano de 2015 um falso rombo de 85 bilhões de reais.

2 - Onde está a mentira?

Os artigos 194 e 195 da constituição criam o sistema de seguridade social, dentro do qual os benefícios previdenciários e os benefícios sociais estão juntos. Sistema de seguridade social quer dizer saúde, previdência social e assistência social.

A Constituição no seu artigo 195 e no artigo 11 da lei 8.212/91 definem quais são as receitas da seguridade social. São elas:

- Contribuições previdenciárias ao INSS
- Contribuição para o financiamento da seguridade social (COFINS)
- A arrecadação do PIS/PASEP
- Contribuição social sobre o lucro líquido das empresas (CSLL)
- Um percentual da receita de concurso de prognósticos de loterias. Existem outras, mas essas são as maiores.

3 - Então a previdência dá lucro?

Sim. Quando somamos o total dessas receitas e deduzimos as despesas com saúde, previdência social e assistência social (Sistema de Seguridade Social) o que existe é um SUPERÁVIT.

Em 2012 ele chegou a ser de 78 bilhões de reais, mas vem caindo nos últimos anos devido às desonerações da folha de pagamento das empresas e a crise econômica em que o país está vivendo, mas mesmo assim em 2015 se o dinheiro não tivesse sido desviado da previdência o SUPERÁVIT teria alcançado 20 bilhões de reais.

4 - Para onde vai esse dinheiro desviado da previdência?

O governo tem usado para cobrir o seu buraco no seu orçamento fiscal. São gastos financeiros com pagamentos de juros. Em 2015 por exemplo o Brasil pagou aos 75 mil brasileiros que possuem títulos do governo federal 501 bilhões de reais. A previdência gastou 430 bilhões de reais beneficiando 29 milhões de pessoas. Levando-se em conta que em todas as famílias há mais de uma pessoa atingida pelos benefícios da previdência, esse número pode atingir a 40 milhões de brasileiros.

5 - E como o governo faz para se apropriar do dinheiro da previdência?

A partir do governo Fernando Henrique foi criada a DRU (Desvinculação de Receita da União) que nada mais é do que uma regra que estipula que 20% da receita da União ficam provisoriamente desvinculadas de suas destinações constitucionais. Com essa regra 20% das receitas de contribuições sociais não precisam ser gastos na saúde, na assistência social e na previdência social.

A DRU que foi criada em 1994, logo após o plano real, era uma medida temporária, tanto que o seu nome original era Fundo Social de Emergência (FSE). Os governos sucessivamente vêm utilizando esses recursos desvinculados da seguridade social para pagar juros aos bancos.

6 - Quem está por trás dessa campanha contra o sistema de seguridade social do país?

Em primeiro lugar os bancos, que querem receber cada vez mais dinheiro que é pago ao sistema de seguridade social pelos trabalhadores e empregados.

Segundo lugar, aos planos de previdência privada, pois toda vez que se anuncia uma reforma da previdência milhares de brasileiros correm para fazer um plano particular aumentando os seus lucros em detrimento da saúde, da previdência e da assistência social de milhões de brasileiros.

7 - Qual a saída?

O Brasil continua praticando os maiores juros reais do mundo e isso é inadmissível. Reduzir a taxa SELIC é vital para que o governo não precise tirar dinheiro da seguridade social para pagar juros aos bancos.

É necessário também que se atualize o perfil demográfico brasileiro. O número de filhos por família vem caindo numa velocidade maior que o aumento da expectativa de vida dos brasileiros. Também é necessário acabar com os privilégios concedidos através de desonerações da folha de pagamento a 56 setores da economia, inclusive a mídia, pois esse dinheiro, algo entorno de 50 bilhões de reais, deixa de entrar nos cofres da previdência.

Adotadas essas medidas o nosso sistema de seguridade social,que já é altamente lucrativo, continuará sendo extremamente saudável.

Esse sistema é de um alcance social gigantesco e é a única forma de proteger setores mais vulneráveis da sociedade brasileira.

O debate sobre a previdência social não pode ser travado sobre a ótica financista dos bancos e nem muito menos dos números distorcidos do governo, somente a partir de dados claros e uma análise real e global da situação das contas públicas encontraremos onde estão os reais problemas das contas públicas do Brasil.

Na previdência não há problema. Ela faz parte de um sistema de seguridade social que está superavitário.

Essa é a verdade que por desinformação ou má fé o governo, alguns analistas, os bancos, os planos privados tentam esconder de você.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [15] | |


01/01/2017 14:14
Reprodução do Globo
Reprodução do Globo


Menos gente compareceu ao réveillon de Copacabana em relação a outros anos, eram visíveis vários espaços vazios na praia. A taxa de ocupação de hotéis não chegou a 80%. E o pior foi a redução do policiamento que resultou em dezenas de arrastões e centenas de pessoas assaltadas, que perderam celulares, documentos, relógios e dinheiro. Algumas famílias apavoradas foram embora antes da chegada do Ano Novo. Foi o réveillon da crise no Rio, mas apesar disso foi um espetáculo grandioso de fogos para iluminar o novo ano e renovar a esperança de dias melhores.


Em tempo: A partir de segunda-feira estaremos voltando com o Papo do Blog. Os leitores mais antigos vão lembrar que o blog abria todas as manhãs com um editorial, uma análise de algum fato muito importante. Nesta segunda-feira vamos falar da Reforma da Previdência, os mitos, mentiras e verdades. E bom começo de ano para todos vocês.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [9] | |


31/12/2016 19:34




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [4] | |


31/12/2016 15:30


Hoje quero agradecer a Deus, a minha família, aos meus secretários, colaboradores do governo e ao povo de Campos que me ofereceu a sua confiança com dois mandatos de prefeita! Termino com a consciência tranquila que fiz o que pude pela nossa cidade. Governei para todos e principalmente para os mais humildes. Campos teve uma melhor qualidade de vida, cresceu, se desenvolveu economicamente, (fora o período de crise que assola o país). Investimos na educação, habitação, saúde, saneamento, infraestrutura, cultura, investimos nas pessoas.

Desejo a todos o ano de 2017 de paz, com as bênçãos de Deus.

Rosinha Garotinho

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


31/12/2016 13:37


Em 1994 escrevi um livro chamado 'VIROU O CARRO VIROU A MINHA VIDA'. Em uma das histórias falo de um garoto que foi desafiado pelo pai, um professor de geografia, a montar um quebra cabeça do mundo. O esperto garotinho percebeu que no verso das peças do quebra cabeça havia a imagem de um homem e então rapidamente pode montar o quebra cabeça e entregá-lo ao pai.

Essa história se espalhou pela Internet e sua mensagem é simples, todos nós tentamos consertar o mundo, mas ele vai piorando a cada ano. Na verdade a resposta daquele menino ao seu pai resume tudo: "pai era muito difícil consertar o mundo todo, olhei do outro lado de cada figurinha e tinha um pedaço de um homem, um braço, uma perna... então percebi que era mais fácil consertar o homem do que o mundo. Depois que encaixei todas as peças e o homem ficou pronto, eu virei o quebra cabeça e vi que o mundo estava consertado também."

O pai, um exímio professor de geografia, nunca tinha parado pra olhar o que havia no verso do mapa, a imagem de um homem. A frase final do menino serve pra todos nós. 'Não fique ai quebrando cabeça, pra consertar o mundo é só consertar o homem e o mundo fica todo no lugar."

Assista esse vídeo inteiro e não perca a oportunidade de começar o ano refletindo que um mundo melhor depende de nós.




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [0] | |


31/12/2016 13:01
Reprodução do Extra
Reprodução do Extra


E no último Diário Oficial do Estado, Pezão decidiu vetar a lei que reduzia em 30% o seu salário, do vice Dornelles, dos secretários e subsecretários. E é bom lembrar que o projeto foi enviado por ele para a ALERJ. Ou seja, fez os deputados de palhaços. Pediu para aprovarem a redução, eles gastaram tempo e no final Pezão vetou. Só pode estar fora de si. Insanidade total.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


30/12/2016 19:14


Amigos e companheiros, o que vocês veem acima é um documento histórico de extrema importância.

São os saldos de todas as contas da prefeitura de Campos, fechado ao meio-dia de hoje pelo subsecretário Pedro Henrique e que mostra que a prefeita Rosinha, além de pagar os salários, o décimo terceiro e os programas sociais, está deixando em caixa milhões de reais ao prefeito Rafael Diniz.

Só nos Fundos de Saúde são mais de 7 milhões de reais.

No PREVICAMPOS são quase 900 milhões de reais, 4 vezes mais que o saldo do Fundo da prefeitura do Rio de Janeiro.

Neste valor não está incluído o valor da multa dos recursos repatriados que também estará à disposição do prefeito para utilização imediata a partir do dia 2 de janeiro.

Nosso agradecimento a todos os companheiros, amigos e colaboradores que com dedicação chegam ao final do governo de cabeça erguida.

Nos últimos dias, não fosse a maldade e a covardia de uns e a esperteza de outros que negociaram sua permanência no governo colocando empecilhos e dificultando alguns pagamentos, teríamos feito ainda melhor.

Parabéns à Rosinha e sua equipe de luta até o fim. No momento em que a maioria dos prefeitos e governadores saem pela porta dos fundos, você, Rosinha, deixa o governo pela frente podendo dizer com serenidade "cumprimos nossa missão!"

Peço que divulguem em todas as mídias sociais possíveis o quadro de saldos financeiros, para que a verdade prevaleça sobre as mentiras que virão.

Até breve

Anthony Garotinho

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [8] | |


30/12/2016 17:12


A todos vocês colaboradores do governo Rosinha que nos ajudaram a fazer o governo para construir uma cidade melhor e ao povo de Campos que amamos, desejamos um Ano Novo de muitas realizações.







 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


30/12/2016 11:10
Reprodução do Globo
Reprodução do Globo


No réveillon o principal pedido dos brasileiros certamente será para conseguir um emprego em 2017 ou, pelo menos, manter o atual para quem está empregado. Isso porque o desemprego ainda vai aumentar no primeiro semestre. Hoje temos 12,1 milhões de desempregados, mas a expectativa é de que pelo menos mais um milhão de pessoas ficarão sem trabalho nos primeiros meses de 2017. E aqui no Rio os servidores estaduais vão pedir que o Ano Novo lhes garanta o pagamento do salário, mas os primeiros meses serão muito difíceis.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [0] | |


30/12/2016 08:54
Reprodução do UOL
Reprodução do UOL


Pezão precisa ser afastado do cargo de governador o mais urgente possível. A ALERJ tem a obrigação de abrir o processo de impeachment assim que retomar os trabalhos em fevereiro. O MP Estadual precisa tomar alguma providência para barrar esse escândalo. O ano de 2017 vai começar e dezenas de milhares de servidores, aposentados e pensionistas só vão começar a receber o salário de novembro no dia 5 de janeiro. Somente o pessoal da Educação recebeu o 13º salário, por conta da verba do Fundeb. Esta semana Pezão cancelou 118 contratos de assistência social a crianças, jovens e idosos, muitos portadores de necessidades especiais, fechou os Restaurantes Populares, sempre alegando que não tem dinheiro. Mas na quarta-feira renovou contrato com a Líder Táxi Aéreo, vai pagar R$ 1,1 milhão para andar de jatinho executivo. Isso é um escárnio com a população e os servidores. Pezão não tem a mínima condição moral para permanecer no cargo. Posso imaginar a revolta do funcionalismo estadual. Mas o mais interessante é que diante do descalabro que tomou conta da administração estadual 90% dos deputados estaduais e federais do Rio de Janeiro permanecem calados, não reclamam nem nas redes sociais. Mas em 2017 a hora de Pezão vai chegar, não tenho a menor dúvida.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [7] | |


29/12/2016 17:38
Nota publicada nos jornais pela FGV
Nota publicada nos jornais pela FGV


O prefeito Eduardo Paes foi pego em mais uma mentira. Disse que a situação financeira da Prefeitura do Rio é invejável e usou o nome da Fundação Getúlio Vargas para referendar um estudo que apresentou à imprensa. Para começar a equipe de Marcelo Crivella mostrou que déficit orçamentário para 2017 é de R$ 4,4 bilhões. E para completar a Fundação Getúlio Vargas desmentiu Eduardo Paes. Será que foi o último vexame de Paes como prefeito? Bem, como ainda temos dois dias, e no réveillon Paes sempre se excede, ainda pode ter mais algum mico.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [4] | |


29/12/2016 15:45
Pezão e Rafael Diniz (montagem da internet)
Pezão e Rafael Diniz (montagem da internet)


As notícias sobre o final de mandato dos prefeitos da Região Metropolitana do Rio são dramáticas, inclusive da capital, como mostrou hoje nota da Fundação Getúlio Vargas, que desmentiu o prefeito Eduardo Paes. O próximo prefeito do Rio, Marcelo Crivella afirma que encontrará um déficit de R$ 4,4 bilhões no orçamento do ano que vem.

Em Mesquita o prefeito Gelsinho Guerreiro que está com mais de 3 meses de salários atrasados e fornecedores que, alguns casos, estão há nove meses sem ver a cor do dinheiro, está desaparecido desde o fim da eleição. Há pelo menos uma semana desapareceram os prefeitos de Nova Iguaçu, que está com os salários de outubro, novembro e dezembro atrasados; Belford Roxo, desde agosto os servidores não são pagos; e São João de Meriti, onde a situação é tão grave que não se sabe ao certo quantos meses são devidos a ativos e inativos.

Já Rosinha Garotinho, prefeita de Campos, termina seu governo com todos os salários pagos, inclusive dezembro e o 13º, os programas sociais em dia, inclusive o Cheque Cidadão e a passagem social a R$1, e quase a totalidade dos fornecedores. Não fossem alguns bloqueios judiciais ocorridos nas últimas horas, ela estaria inclusive adiantando os prestadores de serviços, cujo vencimento do pagamento ocorre no dia 5 de janeiro.

A tarefa do prefeito provisório de Campos, Rafael Diniz não será fácil. Uma equipe fraca, sem experiência, suceder a uma ex-governadora que deixa a casa arrumada é bem diferente de suceder prefeituras falidas. O eleitor será muito mais exigente porque se acostumou com um padrão elevado da administração, seja na limpeza pública, na qualidade das obras, das creches, das escolas, da merenda, dos programas sociais, enfim, a partir da zero hora do dia 1º o estilingue vira vidraça, e quem se acostumou apenas a atirar pedras no telhado dos outros vai ter que aprender a construir, o que é muito mais difícil do que destruir.

Embora haja muita promessa de ajuda por parte de pessoas que vêem na presença do prefeito provisório Rafael Diniz a chance de “varrer” os Garotinhos do mapa, será muito difícil, especialmente do seu principal inspirador, Pezão, algum tipo de apoio, já que no momento o governador não está conseguindo salvar a própria pele quanto mais a dos outros.




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


29/12/2016 14:02


Nos últimos anos o Globo vem publicando no primeiro dia do ano capas ufanistas sobre a situação do Rio de Janeiro, falando em "era de ouro", "réveillon da pacificação", sempre escondendo a realidade e o mar de lama comandado por Sérgio Cabral, Pezão, Jorge Picciani, Eduardo Paes e outros integrantes do PMDB. E agora que estamos no fundo do poço e o o mar de lama já veio à tona? Segue abaixo uma sugestão para a turma do Globo.


Montagem do blog
Montagem do blog


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


29/12/2016 12:41
Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online


É inacreditável e inaceitável essa decisão de Pezão de cancelar 118 contratos com instituições que atendem crianças, adolescentes e idosos, incluindo deficientes e com necessidades especiais. E como ficam essas pessoas? Imaginem o drama das famílias. É uma tremenda covardia. Enquanto isso Pezão mantém milhares de pessoas nomeadas como assessores de confiança e com altas gratificações. E sintam a jogada perversa. A decisão foi tomada durante o recesso da ALERJ para não haver reação, mesmo a gente sabendo, que poucos são os deputados que levantam a voz contra as decisões de Pezão. Pezão, pede pra sair!

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [1] | |




29/12/2016 09:08
Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online


Essa é uma questão delicada. Para os oficiais da PM e do Corpo de Bombeiros fazerem esse alerta é porque devem estar sabendo de alguma coisa que foge ao conhecimento da população. As ideias de fechar os acessos à Ponte Rio - Niterói amanhã e as entradas para Copacabana no sábado oficialmente não prosperaram. Mas a revolta dos servidores estaduais ativos e inativos é muito grande. Pela posição dos oficiais talvez alguns grupos estejam pretendendo fazer alguma coisa. É preocupante. Entendo perfeitamente a indignação que tomou conta do funcionalismo estadual, mas é preciso ter responsabilidade com as pessoas. Mais de 1,5 milhão de pessoas devem ir ao réveillon de Copacabana. Podem imaginar o caos que ocorrerá em caso de um protesto violento que levaria pânico à multidão, tem tudo para acabar em tragédia. Por isso espero que o bom senso prevaleça.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


28/12/2016 17:15
Pezão, Eduardo Paes e Carlos Arthur Nuzman
Pezão, Eduardo Paes e Carlos Arthur Nuzman


É mais uma vergonha. Estamos a quatro dias da virada do ano e ninguém prestou contas de nada. Nem Eduardo Paes (Empresa Olímpica Municipal), nem Carlos Arthur Nuzman (Comitê Organizador Local), nem Leonardo Picciani (Autoridade Pública Olímpica), muito menos Pezão (isenções fiscais e obras). É uma vergonha. As únicas coisas que sabemos é que houve uma roubalheira sem tamanho, o rombo é milionário, mas ninguém quer saber de transparência. E a Câmara de Vereadores do Rio, a ALERJ e a Câmara dos Deputados não querem saber de investigar nada. O legado olímpico foi para o bolso da mesma turma de sempre e fica tudo por isso mesmo.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [3] | |


28/12/2016 16:07
Reprodução do G1
Reprodução do G1


O presidente Michel Temer foi a Alagoas liberar dinheiro para o combate à seca em 15 estados. Disse que quer deixar o governo reconhecido como "maior presidente nordestino". Bem, só se acontecer um milagre, aliás, justiça seja feita, vai ser difícil tirar esse título de Lula. Mas publico abaixo duas tabelas que mostram a situação atual do Nordeste, que é a região que mais sofre os efeitos da crise. O desemprego está bem acima da média nacional, o mesmo vale para a inflação, para a queda nas vendas do comércio, para a redução da renda da população e para a desaceleração da economia. Não é à toa que a pesquisa divulgada este mês pelo Ibope revela que a pior avaliação de Temer é justamente no Nordeste. Enquanto a média nacional aponta que 34% consideram o governo Temer pior que o de Dilma, entre os nordestinos esse índice passa da metade (51%). O desejo de Temer não passa de retórica de palanque.


Reprodução da Folha de S. Paulo; abaixo pesquisa CNI / IBOPE
Reprodução da Folha de S. Paulo; abaixo pesquisa CNI / IBOPE


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ProximoUltimo

Facebook


Twitter


Vídeos

Busca
Histórico
Links
Todos os Direitos Reservado
Fotos Anthony Garotinho