Visitantes online: 1627
logo topo

quinta-feira, 23 de março de 2017

06/03/2017

19:26

Mulheres vão às ruas pedir "Fora Temer"

Depois de amanhã é o Dia Internacional da Mulher. Este ano uma das pautas das manifestações que coletivos e movimentos femininos levarão às ruas de todo o país é a luta contra a reforma previdenciária. O lema é "Aposentadoria fica, Temer sai". São as águas de março que estão chegando e podem lançar um temporal sobre o Palácio do Planalto. Não se esqueçam que uma grande manifestação está sendo convocada pelos movimentos que atuam nas redes sociais para o dia 26 de março. O objetivo é dar força à Lava Jato. Até lá, certamente, já terá sido divulgada a segunda lista de Janot. Os organizadores queriam poupar Temer, mas não vão conseguir controlar o ímpeto da opinião pública. A questão é saber qual vai ser a intensidade e a adesão ao "Fora Temer".

06/03/2017

18:15

O sujo falando do mal lavado

Eduardo Paes no Desfile das Campeãs; ao lado nota da coluna de Ancelmo Gois, do Globo
Eduardo Paes no Desfile das Campeãs; ao lado nota da coluna de Ancelmo Gois, do Globo

Chega a ser engraçada declaração do ex-prefeito Eduardo Paes, que passa uma temporada em Nova Iorque, mas veio ao Rio para desfilar com a Portela no Desfile das Campeãs, ao ser questionado sobre a crise que assola o Estado do Rio de Janeiro: "Pezão demorou um pouco para perceber, lá atrás, o que estava acontecendo". Até parece que o Rio quebrou por falta de visão de Pezão ou Cabral. Todo mundo sabe que o Rio está no fundo do poço, principalmente, por causa da roubalheira desenfreada da quadrilha do PMDB. Claro que Paes finge que não sabe de nada, afinal está atolado na lama até o pescoço. É o sujo falando do mal lavado. A diferença entre os personagens é que a roubalheira de Cabral está vindo toda à tona, dia após dia, no caso de Pezão está só começando a aparecer, e com relação a Paes ainda vai estourar, por enquanto são só indícios.

06/03/2017

17:12

O que se fala nos corredores da ALERJ

Reprodução do site da revista Piauí
Reprodução do site da revista Piauí

Não faço brincadeiras com religião, que para mim é coisa séria, respeitando a crença de cada um. Além disso acho que cada um tem o direito de se arrepender e querer se redimir perante Deus. Isso também vale para Sérgio Cabral e Jorge Picciani. Mas fora do campo espiritual ambos vão ter que enfrentar a Justiça dos homens. Por isso reproduzo o que um deputado estadual me contou que rola à boca pequena nos corredores da ALERJ sobre o Pai Nosso que Cabral e Picciani teriam rezado em Bangu 8, como mostra a reportagem da revista Piauí, edição de março, que traça um perfil do presidente da ALERJ, chamado de "Rei do Gado", como nós o apelidamos há vários anos, aqui no blog. Segundo um parlamentar, a dupla é adepta do "venha a nós tudo, ao vosso reino (do povo) nada".

06/03/2017

16:01

Propaganda enganosa do PMDB é mais um tiro no pé

Não sei quem é o pai dessas ideias, mas a campanha que o PMDB espalha na internet e nas redes sociais, como disse no título desta postagem, é um tremendo equívoco, um tiro no pé. Dizer que se a reforma da Previdência não for aprovada vão acabar todos os programas sociais, a começar pelo Bolsa Família, é um terror desnecessário. Ou alguém imagina que com esse argumento, na base do medo, a reforma da Previdência vai angariar o apoio da população?

E dizer que "sem o PT o Brasil melhora", com mais empregos, mais riqueza e mais crescimento, na atual conjuntura é piada de mau gosto. Recente pesquisa do Instituto Paraná, divulgada na metade de fevereiro, revelou que apenas 7,2% dos brasileiros acham que alguma coisa melhorou com Temer na Presidência da República; para 27% a situação piorou; e 65% dizem que nada mudou. Dá para perceber que não é só o governo Temer que vai no caminho errado, a propaganda também segue um rumo que não vai melhorar em nada a situação. Me engana que eu gosto!

06/03/2017

15:08

Dívida de Pezão com servidores cada vez aumenta mais

Reprodução do Extra
Reprodução do Extra

Vai demorar muito para Pezão colocar em dia o que deve aos servidores estaduais, concursados e em cargos de confiança. Raciocinem comigo.

A folha mensal, incluindo aposentados e pensionistas, passou para R$ 2,2 bilhões. O salário de janeiro, de acordo com o parcelamento divulgado, caso não haja mais nenhum bloqueio nas próximas duas semanas, só terminará de ser pago no próximo dia 22.

10/03 - R$ 295
13/03 - R$ 991
15/03 - R$ 979
21/03 - R$ 3.006
22/03 - Restante

Pelo calendário - já alterado - o salário deveria ser pago até o décimo dia útil do mês seguinte. Se fosse valer o salário de fevereiro deveria ser quitado na próxima terça-feira (14). Mas como podem notar no dia 14 ainda estarão faltando três parcelas do salário de janeiro. Nesse dia a dívida com o funcionalismo pulará para R$ 4,2 bilhões, incluindo a folha de fevereiro. Isso é mais do que os R$ 3,5 bilhões que Pezão pretende pegar emprestado, dando a CEDAE como garantia.

O empréstimo só poderá ser liberado depois da aprovação do projeto da recuperação fiscal, que precisa passar pela Câmara e pelo Senado, além das medidas que precisam ser votadas na ALERJ, como aumento da contribuição previdenciária. Nada disso estará resolvido antes de abril. E os trâmites burocráticos para o dinheiro chegar aos cofres do Rio vai levar mais quase um mês, de acordo com os técnicos. Logo, na prática não chegará o socorro antes do final de abril, isso na hipótese mais otimista, caso não apareçam novos entraves.

Como podem perceber até lá a dívida com os servidores será ainda maior. E é bom lembrar que no início de abril vencem mais R$ 500 milhões em empréstimos contraídos pelo Estado, que não terá dinheiro para honrar os compromissos, o que gerará inevitavelmente novos bloqueios no próximo mês. Quando os R$ 3,5 bilhões vierem, podem apostar, que essa dívida estará perto do dobro do dinheiro que vai entrar. E estamos falando só da dívida com o funcionalismo, fora as outras.

Ressalto que embora quase ninguém fale pior ainda é a situação dos terceirizados. Como Pezão não paga as empresas, milhares de pessoas não recebem há mais de seis meses.

A conclusão é óbvia: ainda não chegamos ao fundo do poço, por mais que a situação seja desesperadora.

06/03/2017

13:51

Palácio do Planalto ganha tempo e paga pra ver no caso de Eliseu Padilha

Reprodução da Folha de S. Paulo
Reprodução da Folha de S. Paulo

Para preservar Michel Temer e tentar poupá-lo na ação que corre no TSE, que pode cassar a chapa Dilma - Temer, a estratégia é jogar aos leões, no caso à Justiça, o ministro licenciado da Casa Civil, Eliseu Padilha. Se o grande amigo de Temer, assessor especial da Presidência, José Yunes diz que serviu de "mula involuntária" de Padilha no episódio do pacote deixado pelo doleiro Lúcio Funaro, podemos dizer que o ministro licenciado agora vai servir de "bucha". Como eu já havia previsto aqui no blog, Eliseu Padilha não retornou hoje ao cargo, prorrogou sua licença até o final desta semana, e não foi por motivos de saúde, pela recuperação da cirurgia da próstata. O Palácio do Planalto quer ver qual vai ser a reação polícia, uma vez que o Congresso retorna ao trabalho amanhã. Mas o problema de Padilha não se resume à delação da Odebrecht, a Andrade Gutierrez também delatou situação semelhante sobre pedido de dinheiro, que teria ocorrido no Palácio do Jaburu, residência do então vice-presidente Michel Temer, e que teria sido efetivado através do ministro hoje licenciado. Já tem gente dentro do próprio PMDB apostando que Padilha não voltará mais ao Palácio do Planalto. Vamos ver quanto tempo ele vai ter de sobrevida política.

06/03/2017

12:33

Papo do Blog

Somente a verdade

O direito de resposta, ao contraditório e principalmente o direito a defesa, não podem numa sociedade democrática, serem colocados num plano secundário, muitas vezes, por equívoco, em outras por interesses obscuros.

Certa vez um importante jornal do nosso estado estampou em letras imensas na primeira página:"GAROTINHO DESVIA VERBA DA SAÚDE". Na verdade era um simples remanejamento orçamentário, dentro da própria secretaria, para dinamizar a produção de remédios do Instituto Vital Brasil, afim de implantar o programa de farmácias com remédio a R$ 1. O caso nem sequer gerou qualquer procedimento judicial, mas para a população eu já estava condenado.

Em outra oportunidade uma grande revista de circulação nacional trouxe na capa minha foto com chifres e a falsa afirmação que eu viajava em avião de propriedade de um traficante. A notícia era falsa. O jato tinha sido confiscado de um traficante, e por decisão da Justiça colocado numa empresa de táxi aéreo, e o dinheiro arrecadado, revertido para o combate às drogas feito pela Polícia Federal. Depois de anos na Justiça ganhei indenização contra a empresa jornalística, porém até hoje a reparação da informação colocada de forma incorreta não ocorreu.

A indenização financeira não repara o estrago feito na imagem. Tão indecente quanto a censura é usar um meio de comunicação para desinformar, ou como ocorre muitas vezes, induzir a população a julgamento errado. Todas as denúncias, contra qualquer pessoa, devem ser investigadas, porém a condenação prévia é leviana e não contribui em nada para a aplicação correta da lei e muito menos para uma sociedade democrática.

Essa é uma questão muito séria que a Justiça, o Ministério Público e a mídia têm o dever de enfrentar, com o mesmo destemor que têm agido para punir quem comete crime no país. A verdade não é valor subjetivo e em muitos casos não estamos falando de erro de informação, mas de fraude deliberada, com a finalidade muitas vezes de proteger crimes ainda maiores que o cometido contra a própria informação.

Quando comecei a denunciar o esquema criminoso que havia se instalado dentro do Governo do Estado pelo ex- governador Sérgio Cabral, na maioria das vezes, a verdade foi escondida da população. Quais interesses moviam esse posicionamento? Em alguns casos cheguei a ser vetado de falar.

Quando chamei Eduardo Cunha de "deputado lobista" fui processado por ele, e não fosse a revelação de seus atos ilícitos, talvez fosse condenado por ter falado a verdade. Portanto o equilíbrio entre a denúncia e a defesa deve ser real, não apenas uma retórica. Quem acusa deve provar o que diz ou ser responsabilizado pela acusação falsa.

Não importa se a mentira foi dita pela mídia ou por agente público, juiz ou promotor.

Assim como a lei, a verdade é para todos.

06/03/2017

10:50

Encontro Marcado com Garotinho (Segunda - 06/03)



06/03/2017

08:46

Farra bilionária de Cabral com os precatórios entra na mira da Operação Calicute

Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

Desde 2010 venho denunciando o esquema do pagamento de dívidas com precatórios, comandado pelo então secretário da Casa Civil, Regis Fichtner. A farra não aconteceu apenas por intermédio do escritório de advocacia de Adriana Ancelmo. Foi usado também o escritório de advocacia da família de Regis Fichtner, além de outras bancas muito conhecidas no Rio de Janeiro. Se o MPF for fundo nesse golpe bilionário muitos empresários poderosos também estarão em situação complicada. E podem se preparar que vem por aí mais uma fase da Operação Calicute.

05/03/2017

16:48

Mais delatores entregam Sérgio Cabral ao MPF

Nota da coluna de Lauro Jardim, do Globo
Nota da coluna de Lauro Jardim, do Globo

Mais uma empreiteira procurou a força-tarefa da Operação Calicute para falar dos negócios e propinas com Sérgio Cabral. Os donos da FW Engenharia, uma das empreiteiras que cresceu num ritmo vertiginoso, como os escritórios de advocacia de Adriana Ancelmo, e do sobrinho e do enteado de Pezão, Jose Ary Lacombe Moreira e Flavio Matos De Werneck decidiram se antecipar a mandados de prisão e estão contando tudo. A empreiteira faturou na verdade R$ 295 milhões, mais que os R$ 250 milhões citados na nota, conforme podem ver na reprodução da denúncia do MPF ao juiz Sérgio Moro. A situação de Cabral e sua quadrilha se agrava a cada dia.

Reprodução de denúncia do MPF ao juiz Sérgio Moro
Reprodução de denúncia do MPF ao juiz Sérgio Moro


05/03/2017

13:20

Para enfrentar a Lava Jato vem aí Lula - 2018

Reprodução da Época online
Reprodução da Época online

Ainda este mês os petistas querem lançar oficialmente a pré-candidatura de Lula à Presidência da República em 2018. E por que tanta pressa? Por que não esperar o congresso do PT, marcado para junho? Porque o comando e as principais lideranças petistas chegaram à conclusão que Lula anunciando sua candidatura pressiona Sérgio Moro a não condená-lo. Bem, não creio que esse fator interfira na decisão de Sérgio Moro. Mas, certamente, anunciando a candidatura, Lula, em caso de condenação, usará o argumento de que foi punido porque querem impedir que ele volte a ser Presidente, servirá de álibi para a tese de que é vítima de perseguição política.

05/03/2017

11:55

Uma lição de moral para o filho de Cabral cair na real

Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

O deputado federal Marco Antonio Cabral (PMDB-RJ) ainda não tinha caído na real. Achava que mesmo com o pai e a madrasta presos, além da mãe investigada, ainda mandava muito no Rio de Janeiro. Acostumou-se durante 10 anos a transformar o Sambódromo em playground para brincar com os amigos. Esta madrugada ouviu na lata a dura realidade ao mandar o famoso "Sabe quem sou eu?". Ouviu da recepcionista de um camarote: “Sei. E você não tem condição moral de achar que manda alguma coisa aqui”. Acabou, Marco Antonio! A festa acabou, é bom que cair na real.

04/03/2017

20:33

Somando forças para roubar o Rio: a parceria público-privada de Sérgio Cabral

Após a delação de Paulo Magalhães Pinto, um dos laranjas de Cabral, quem começou a delatar esta semana, com medo de ser preso na próxima etapa da Operação Calicute, é o ex-secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, um dos famosos integrantes da Gangue dos Guardanapos.

Paulo Magalhães Pinto (no centro, atrás de Cabral e Madonna); ao lado Sérgio Côrtes, George Sadala e Fernando Cavendish numa farra da Gangue dos Guardanapos em Paris
Paulo Magalhães Pinto (no centro, atrás de Cabral e Madonna); ao lado Sérgio Côrtes, George Sadala e Fernando Cavendish numa farra da Gangue dos Guardanapos em Paris


Mas avançaram muito os trabalhos, agora com apoio internacional, sobre as atividades ilícitas de Arthur César de Menezes Soares Filho. Aliás, o nosso blog foi o primeiro a divulgar uma foto dele, de seu avião particular, um Legacy, e a dar a ele o título de Rei Arthur, hoje amplamente divulgado na imprensa. Homem organizado, Arthur já contratou advogados no Brasil e nos Estados Unidos para defendê-lo. Não sei se vai manter a promessa que fez a um dos advogados, mas jurou que não falará nada, nem entregará ninguém. Muita gente já prometeu isso, mas depois de uma temporada em Bangu ou Curitiba mudou de ideia.

Rei Arthur; ao lado o avião do empresário, que foi utilizado várias vezes por Sérgio Cabral
Rei Arthur; ao lado o avião do empresário, que foi utilizado várias vezes por Sérgio Cabral


Quem também “caiu nas graças” da Procuradoria Geral da República no Rio de Janeiro foi Regis Fichtner. Até que enfim. É impressionante como o homem que comandou a Casa Civil, durante o governo Cabral, e neste período o escritório que lhe pertence advogava para, entre outros clientes, a LLX, de Eike Batista ainda continue solto. Também os procuradores conseguiram entender o fenomenal esquema dos precatórios que, por delegação do governador, em decreto publicado no Diário Oficial, ficou centralizado nas mãos de Regis Fichtner.

Pezão, Sérgio Cabral e Regis Fichtner
Pezão, Sérgio Cabral e Regis Fichtner

Passado o carnaval, a próxima semana promete grande movimentação no arraial peemedebista do Rio de Janeiro. Aliás, um piadista de plantão diz que o mês preferido de Cabral é junho, porque quadrilha todo o dia.

Gozações à parte na próxima semana o bicho vai pegar.

É interessante notar que pelo menos no discurso, Cabral foi coerente e implantou uma “parceria público-privada”, ou seja, ele roubava junto com os empresários. Sempre disse, às vezes alguns não entendiam, que o esquema no Rio ia muito além das empreiteiras.

Tudo no Rio virou propina.

No sentido horário: Pezão, George Sadala (Rio Poupa Tempo), Ronald Carvalho (contêineres das UPAs e UPPs) e Julio Lopes (Metrô)
No sentido horário: Pezão, George Sadala (Rio Poupa Tempo), Ronald Carvalho (contêineres das UPAs e UPPs) e Julio Lopes (Metrô)


Tudo foi motivo para roubar. De fato o slogan de Cabral era “somando forças”. Estava certo, somaram forças para saquear e quebrar o Rio de Janeiro, e devem ir para a cadeia não só os recebedores de propina (políticos e agentes públicos), mas também os empresários que participaram dessa farra que faliu o nosso estado.

04/03/2017

15:14

Garotinho estreia dia 13 na Super Rádio Tupi

Reprodução do portal Comunique-se (voltado para profissionais da mídia)
Reprodução do portal Comunique-se (voltado para profissionais da mídia)

Na próxima segunda-feira, dia 13 de março, retorno ao microfone da Super Rádio Tupi, com o meu programa Fala Garotinho.

O Fala Garotinho irá ao ar de segunda a sexta-feira, de 9 as 10 da manhã, na Tupi 1280 AM e 96,5 FM.

04/03/2017

13:30

A bala de ouro que vai atingir Sérgio Cabral

Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online

A Polícia Federal, junto com a polícia uruguaia, prendeu o doleiro Juca Bala e seu sócio no Uruguai. Juca Bala, segundo o MPF do Rio, foi responsável pela lavagem de mais de US$ 100 milhões de propinas recebidas por Sérgio Cabral. Foi denunciado pelos irmãos doleiros Renato e Marcelo Chebbar que faziam o mesmo serviço para Cabral, mas devido ao aumento do volume de dinheiro roubado tiveram que recorrer a Juca Bala e seu sócio. Os dois estão presos em Montevidéu e serão extraditados para o Brasil. Com isso Cabral, preso em Bangu 8, responderá por mais algumas dezenas de crimes. E Juca Bala não trabalhou só para Sérgio Cabral, mais gente da quadrilha do PMDB usou o seu esquema de lavagem no Uruguai.

04/03/2017

11:48

Prefeito de Campos, Rafael Diniz: Corrupção no mesmo estilo Cabral - Pezão

Pezão e Rafael Diniz
Pezão e Rafael Diniz

No mesmo estilo do governo Cabral – Pezão, o novo prefeito de Campos, Rafael Diniz acaba de contratar, por dispensa de licitação, a Intermedical Serviços Médicos CF LTDA – EPP. Vejam o relatório individual da empresa, que mostra a sua sede em Rio das Ostras, e vejam também o seu nome de fantasia Centro Médico Integrado Santa Terezinha.



Como poderão ver no ato de dispensa de licitação, logo abaixo, a secretária Fabiana Catalani estabeleceu o prazo de 120 dias, e o valor a ser pago de R$ 7,285 milhões, ou seja, mais de R$ 60 mil por dia para uma empresa que, como puderam ver na imagem acima, tem o capital social de apenas R$ 50 mil. Além da imoralidade há uma ilegalidade, a empresa só pode prestar serviços no valor de 10 vezes o seu capital social, e no caso em questão, ela estaria prestando serviços equivalentes a 140 vezes do valor permitido por lei.



Não bastasse a imoralidade e a irregularidade, o endereço da empresa, situado em Rio das Ostras, foi fotografado e as imagens do local são essas que vocês poderão ver abaixo.



Nada indica a existência de qualquer atividade no local, muito menos de um serviço especializado em saúde. O que se vê em uma das fotos claramente é uma placa de “aluga-se”.

O fato é gravíssimo e se torna ainda mais inexplicável por outro ato, desta feita assinado pelo próprio prefeito, decretando com base no artigo 84 da Constituição Federal, alínea “a”, do inciso VI, e do artigo 78, inciso IX, da Lei Orgânica do Município de Campos dos Goytacazes, a requisição administrativa dos bens e serviços utilizados para o programa de assistência de internação domiciliar.

A situação é tão confusa e complexa que merece uma explicação. A secretária contrata por um valor diário de R$ 60 mil uma empresa para prestar os serviços de home care, situada num local onde as fotos mostram não existir nada. Simultaneamente o prefeito assina um decreto requisitando todos os bens da empresa que anteriormente prestava o serviço, a Igols – Instituto de Gestão, Organização e Logística em Saúde. Veja o decreto abaixo.



A pergunta que se faz é a seguinte: a nova empresa, além de ganhar sem licitação um contrato de mais de R$ 7 milhões, ainda vai utilizar os equipamentos que a prefeitura requisitou da outra empresa?

Aí a ilegalidade e o superfaturamento tornam-se mais evidentes, porque deixa claro que a firma fantasma contratada nem sequer tinha os equipamentos para prestar o serviço.

Mais grave ainda, e que reforça a suspeição, é a localização da empresa no município de Rio das Ostras, terra onde reside o tio da esposa do prefeito, poderoso empreiteiro da região, ligado ao esquema de Jorge Picciani, conhecido como Cristiano da Sinal, nome da sua empresa.

Será que o Ministério Público vai fechar os olhos para esta vergonhosa transação?

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 ProximoUltimo