Visitantes online: 1
logo topo

segunda-feira, 22 de julho de 2019

31/07/2017

13:06

No escurinho do Palácio do Jaburu

Aécio Neves e Michel Temer
Aécio Neves e Michel Temer
Michel Temer recebeu Aécio Neves para jantar no sábado à noite, no Palácio do Jaburu (residência oficial). O encontro não foi no porão do palácio, como aconteceu na conversa com Joesley Batista, mas também ocorreu nas sombra, ou se quiserem, na penumbra. Obviamente não foi divulgado o teor da conversa, mas todo mundo sabe que o prato principal foi a votação da denúncia de Temer, marcada para depois de amanhã na Câmara. Temer deve ter cobrado de Aécio a conta pela ajuda do PMDB no arquivamento do pedido de cassação do senador no Conselho de Ética do Senado. Por isso Aécio vem telefonando para deputados tucanos pedindo para votarem com Temer e não aceitarem a denúncia por corrupção passiva. Enfim, não deve ter sido uma conversa nada republicana. O fato é que Temer e Aécio se merecem, o Brasil é que não merece nenhum dos dois.

31/07/2017

11:52

Dinheiro de empréstimo deve cair na conta do Rio só em outubro

Pezão, Christino Áureo (Casa Civil) e Gustavo Barbosa (Fazenda)
Pezão, Christino Áureo (Casa Civil) e Gustavo Barbosa (Fazenda)
Com a publicação no Diário Oficial do decreto que regulamenta o Programa de Recuperação Fiscal dos Estados, desde sexta-feira o Governo do Rio podia dar entrada com o pedido formal de adesão. Mas vocês sabem como funciona o (des)governo Pezão. Sexta-feira ninguém mais quer saber de trabalho, por isso ficou para hoje, afinal o governador e os secretários estão com os salários em dia, pra quê ter pressa?

Pezão e alguns veículos de comunicação falam em resolver tudo até o início de setembro, inclusive com a entrada dos R$ 3,5 bilhões do empréstimo sobre a venda da Cedae. Mas veja os prazos estabelecidos, passo a passo, desde a entrega do pedido de adesão do Estado do Rio, que ocorrerá hoje à tarde, até a assinatura formal do acordo com a União.

Reprodução de O Dia
Reprodução de O Dia


O que Pezão quer é atropelar os prazos estabelecidos no Programa de Recuperação Fiscal dos Estados, mas o máximo que conseguirá é ganhar alguns dias. Se os prazos forem seguidos o acordo só será assinado no finalzinho de setembro, mas é provável que seja um pouco antes.

Somente a partir da homologação do acordo com a União e a publicação no Diário Oficial é que pode ser fechado o empréstimo, o que levará mais tempo. O presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro estima que o dinheiro do empréstimo não chega ao Rio antes da metade de outubro.

Como podem ver o dinheiro ainda vai demorar para chegar ao Rio. O resto é conversa fiada para enrolar os servidores e enganar a população, que é só o que Pezão sabe fazer.

31/07/2017

09:30

Fala Garotinho - 31 de Julho de 2017

31/07/2017

07:38

Aposta sem vencedor

Garotinho e Rosinha; abaixo nota da coluna, Extra, Extra!, da jornalista Berenice Seara
Garotinho e Rosinha; abaixo nota da coluna, Extra, Extra!, da jornalista Berenice Seara
Os ouvintes do Fala Garotinho (De segunda a sexta, às 9h30, na Super Rádio Tupi - 96,5) queriam ver se eu iria vestir a camisa do Fluminense ou Rosinha usaria a do Flamengo. Mas a aposta fica para outra oportunidade. O Flamengo empatou e o Fluminense nem jogou, como todos sabem o jogo foi adiado por causa da tragédia com o filho do técnico Abel Braga. Mas não percam o programa, que está cheio de assuntos quentes para começar a semana.

30/07/2017

15:44

O esquema Cabral: falta muito a ser revelado

Vou aproveitar o domingo para fazer uma descrição mais elaborada sobre a quadrilha de Sérgio Cabral e onde a Lava Jato ainda não chegou e o horizonte que pode vislumbrar nas investigações.

Avanços

Em cima Adriana Ancelmo e Wilson Carlos; no meio Sérgio Côrtes e Luiz Carlos Bezerra; embaixo Hudson Braga e Avestruz (de barba) ao lado de Maurício Cabral (irmão de Sérgio Cabral)
Em cima Adriana Ancelmo e Wilson Carlos; no meio Sérgio Côrtes e Luiz Carlos Bezerra; embaixo Hudson Braga e Avestruz (de barba) ao lado de Maurício Cabral (irmão de Sérgio Cabral)


É inegável que o trabalho feito pelo Ministério Público Federal e a Polícia Federal com a Justiça Federal sobre a organização criminosa liderada por Sérgio Cabral revelou ao Brasil e, especialmente, ao povo fluminense, parte de um sistema apodrecido composto por políticos, empresários, membros da justiça e da polícia. Mas é preciso que as raízes desse esquema sejam eliminadas de vez, e como poderão perceber abaixo falta muito a ser investigado, desbaratado e saneado dentro do esquema criminoso que ainda comanda o Rio. Não podemos negar que a prisão de Cabral, Adriana Ancelmo, Wilson Carlos, Sérgio Côrtes, Luiz Carlos Bezerra. Carlos Emanuel Miranda, o Avestruz, Hudson Braga, Ary Ferreira da Costa, o Aryzinho, e outros, interrompeu parte da engrenagem criminosa. Porém sob o comando de Pezão ela continua desviando dinheiro público. Como nosso estado está às vésperas de assinar um novo acordo com a União, recebendo novos recursos é bom tomar cuidado para que o dinheiro não tenha o mesmo destino dos bilhões anteriores, como por exemplo as verbas para a Copa do Mundo e a Olimpíada, que viraram patrimônio privado no Brasil ou foram parar em paraísos fiscais no exterior.

Grupo Prol

Rei Arthur, o poderoso rei das terceirizações com contratos de bilhões com Cabral e Paes
Rei Arthur, o poderoso rei das terceirizações com contratos de bilhões com Cabral e Paes


Um dos maiores beneficiários do esquema montado pelo PMDB do Rio foi o empresário Arthur César de Menezes Soares Filho, o Rei Arthur. Antes controlador das empresas do grupo Facility, após engenhosa operação, seu antigo grupo foi adquirido por um fundo sediado na Suíça chamado Rise International, cujos representantes no Brasil inicialmente eram a ex-secretária de Educação de Cabral, Teresa Porto e o ex-assessor de Regis Fichtner na Casa Civil, Sérgio Fonseca Marcondes, posteriormente substituídos. Arthur César encontra-se atualmente no Brasil esperando ser preso a qualquer momento. Estranhamente disse a alguns dias a conhecidos que não retornava ao seu paraíso em Miami, para onde se mudou há alguns anos, com medo de ser detido ainda no aeroporto. O grupo liderado pelo Rei Arthur ganhou ilicitamente muito mais dinheiro que outros empresários já presos até agora. O rol de empresas controladas pelo fundo que ele mesmo criou e que diz ter comprado suas antigas empresas é hoje um dos maiores credores do estado, administra praticamente todos os postos de vistoria do Detran e espera ansiosamente a chegada dos recursos federais para colocar mais dinheiro em suas contas.



Regis Fichtner (à direita), no centro, Fernando Cavendish, e à esquerda, Julio Lopes numa farra da Gangue dos Guardanapos em Paris (foto na Avenue Champ Elysées)
Regis Fichtner (à direita), no centro, Fernando Cavendish, e à esquerda, Julio Lopes numa farra da Gangue dos Guardanapos em Paris (foto na Avenue Champ Elysées)


É um dos maiores responsáveis pela tragédia financeira do estado. É de sua competência exclusiva, inclusive outorgada por Sérgio Cabral através de decreto, a compensação de pagamento de impostos e dívidas usando precatórios. O rombo só nestas operações alcançou em quatro anos mais de R$ 8 bilhões de prejuízo aos cofres públicos. Esse esquema criminoso que criou um mercado paralelo de compra e venda de precatórios envolve dezenas de escritórios de advocacia do Rio de Janeiro. Regis, o mais antigo colaborador de Cabral, também utilizou seu escritório de advocacia para defender grupos econômicos beneficiados pelo Estado na gestão Cabral, entre eles o de Eike Batista, que contratou o escritório Andrade e Fichtner para defender seus interesses no caso das desapropriações ilegais das terras do Porto do Açu. O relatório de crimes cometidos por Regis Fichtner é extenso e está documentado na notícia-crime que protocolei junto à Procuradoria Geral da República em 4 de novembro de 2016.

Eduardo Paes



O sucesso da empreiteira Delta e Fernando Cavendish não ocorreu apenas nos governos federal e estadual. Sob a gestão de Eduardo Paes, antes que fosse revelado ao Brasil o esquema da Delta, ela nadou de braçada na Prefeitura do Rio tendo recebido quantia próxima a R$ 1 bilhão. Além disso até hoje Eduardo Paes não conseguiu explicar a existência das contas em nome de sua família (pai e irmã) no Panamá, abertas pela Mossack Fonseca, considerada a maior lavanderia de dinheiro sujo do mundo. Também no governo Eduardo Paes apenas a organização social dos irmãos Pelegrine foi investigada e seus proprietários presos. O secretário de Saúde de Eduardo Paes, Hans Dohmann, que foi diretor do INTO, quando o mesmo era dirigido por Sérgio Côrtes, levou para a Prefeitura do Rio o mesmo esquema de corrupção das OSs do Estado. As duas maiores beneficiárias até agora continuam impunes. São elas: Viva Rio e o IABAS, que aliás continuam trabalhando na prefeitura. Eduardo Paes vive nababescamente em Nova Iorque com gastos que superam US$ 50 mil sem que ninguém lhe cobre nenhuma explicação sobre a origem do dinheiro.

George Sadala

Farra da Gangue dos Guardanapos com George Sadala (à esquerda), Sérgio Côrtes, Fernando Cavendish e Wilson Carlos
Farra da Gangue dos Guardanapos com George Sadala (à esquerda), Sérgio Côrtes, Fernando Cavendish e Wilson Carlos


Famoso integrante do Gangue dos Guardanapos comandou no governo Sérgio Cabral o programa Rio Poupa Tempo, que o transformou de repente num milionário. Sadala, que no início do governo Cabral era considerado um empresário falido, adquiriu conforme documento juntado na minha notícia-crime à PGR, um luxuoso apartamento em Miami, no condomínio Jade Ocean and Beach, avaliado atualmente em US$ 2 milhões. Arrematou também em um suspeito leilão judicial um apartamento na Avenida Vieira Souto (Praia de Ipanema) nº 398 por R$ 2,7 milhões. Ocorre que o edifício onde fica o apartamento “Andrade Costa” é um dos mais luxuosos de Ipanema. O imóvel de Sadala tem 500 metros quadrados, com 4 suítes e vagas na garagem. Corretores consultados avaliaram que o imóvel de Sadala que “como estamos com o mercado em baixa, hoje uns R$ 15 milhões, mas nos bons tempos R$ 25 milhões seria um preço razoável”. É bom relembrar, como disse, que Sadala comprou por apenas R$ 2,7 milhões. O ex-falido, amigo de Cabral e Aécio, também adquiriu uma mansão em Mangaratiba no mesmo condomínio do ex-governador. Por sua luxuosa casa no condomínio Portobello pagou ao diretor Ricardo Waddington R$ 4 milhões. A “casinha” tem 5 suítes, piscina, campo de futebol entre outros mimos. Sadala, além de tornar-se grande amigo de Cabral, foi peça fundamental no esquema de Fernando Cavendish, através da Lavoro Factoring, onde o ex-empreiteiro esfriava o dinheiro para depois dá-lo em forma de propina a vários agentes políticos.

Jorge Picciani

Jorge Picciani com o filho Felipe, que toca os negócios da família
Jorge Picciani com o filho Felipe, que toca os negócios da família


É o maior fenômeno de enriquecimento ilícito no estado. Fazenda no Rio e em outros estados, empresas de mineração no Rio e em outros estados, empresas de eventos e negócios dos mais variados ramos fizeram de Picciani uma espécie de Don Corleone do Rio. Porém atua através de seu filho Felipe Picciani. Controla com mão de ferro a ALERJ, oferecendo cargos e dinheiro a uma quantidade imensa de deputados de quase todos os partidos. A propina de Picciani é suprapartidária, basta que atendam aos seus interesses. Muitos empresários têm negócios com Picciani, como o dono da INVESTIPLAN, Paulo Trindade, que somente no primeiro governo Cabral recebeu mais de R$ 200 milhões. Outro empresário poderoso que tem negócios com Picciani é Walter Faria, um dos donos da Itaipava (Cervejaria Petrópolis). Picciani tornou-se sócio dele na Mineradora Tamoio comprando a parte que pertencia a um defunto, inclusive o “ressuscitando” para ir em cartório e assinar a venda para o presidente da Alerj. Tudo demonstrado em documento, sem que nenhuma providência fosse tomada. Picciani ainda tem como sócio Mário Peixoto, aquele que alugou um castelo na Itália, o mesmo em que casou o ator Tom Cruise, para seu matrimônio. Conforme já mostramos em vídeo, a festa luxuosíssima teve como padrinhos os casais Picciani e Paulo Melo.

Luiz Zveiter

Sérgio Cabral com Luiz Zveiter
Sérgio Cabral com Luiz Zveiter


Por várias vezes o dono da Delta, Fernando Cavendish afirmou que pagou propina ao ex-presidente do Tribunal de Justiça do Rio e do TRE na obra de construção da lâmina três do TJ. Curiosamente Fernando Cavendish é o único empreiteiro, que após ser preso, encontra-se em prisão domiciliar sem ter feito delação premiada. Atualmente Luiz Zveiter responde no Conselho Nacional de Justiça a mais dois procedimentos administrativos, um deles sobre investigação da obra da Delta.

Outro dia um amigo que encontrou com um ex-advogado de Fernando Cavendish perguntou: “Como vai o seu cliente?”. Ouviu do ex-advogado do empreiteiro: “Não advogo mais para ele, aliás, ele nem precisa de advogado, tem gente muito mais importante para defende-lo”, e arrematou: “Enquanto Marcelo Odebrecht, que fez uma delação gigantesca continua na cadeia, Cavendish continua em casa por uma decisão sui generis”.

Zveiter sempre foi considerado o braço de Cabral na Justiça. Segundo um ex-diretor da Delta, que já tentou, sem sucesso, fazer delação premiada, o esquema Zveiter – Delta vai muito além da lâmina três TJ.

Pezão



Essa figura patética que (des)governa o nosso estado de bobo só tem a cara. Durante a gestão Cabral, quando era vice-governador e secretário de Obras, seu operador era Hudson Braga, o Braguinha, e a famosa “taxa de oxigênio” no valor de 1% recolhida por ele sempre foi para Pezão, Cabral ficava com 5%. Foi figura proeminente na corrupção de verbas federais na tragédia da Região Serrana, aliás denunciado pelo próprio MPF com sede em Nova Friburgo. Ao assumir o Governo do Estado, Pezão herdou parte dos esquemas de Cabral, como a propina da Fetranspor, entregue a um velho amigo seu de Piraí, o dinheiro das quentinhas, entregue ao seu genro Marcelinho, entre outros. O esquema das obras teve que parar porque o dinheiro do estado acabou.

Fiquemos atentos, o Rio está prestes a conseguir novos empréstimos e deixar de pagar a dívida com a União, tudo sob o pretexto que a prioridade é o pagamento dos salários atrasados, mas com essa turma solta é impossível garantir que o dinheiro para a conta dos que precisam.

Considerações finais

É claro que os nomes citados acima não são os únicos e, com certeza, existem outros que continuam atuando firmemente nos esquemas de corrupção que funcionaram anteriormente sob a liderança de Cabral e Eduardo Paes, e agora sob a regência de Pezão e Picciani. São vários deputados, prefeitos e ex-prefeitos, gente importante de outros poderes, que se não forem punidos vão continuar utilizando suas posições para praticar atos ilícitos e perseguir quem os denuncia.

Força à força-tarefa da Lava Jato do Rio e ao juiz Marcelo Bretas.

30/07/2017

12:19

Piada de campista bem humorado

Ontem ao descobrir que o jornal Folha da Manhã publicou uma decisão da desembargadora Cristina Feijó, antes que o site do TRE houvesse disponibilizado a decisão, e nem mesmo os advogados que me defendem tivessem ciência do teor proferido pela magistrada, um frequentador do calçadão campista, mais conhecido como “Rua do Homem em Pé”, proferiu a seguinte piada em tom de sentença: “Garotinho está errado ao chamar a Folha da Manhã de Folha da Mentira. Na verdade é Folha dos Manhães”, referindo-se a Ralph Manhães (juiz) e Leandro Manhães (promotor). Digo eu: é pode ser, afinal como é que um jornal divulga uma decisão que nem os advogados da parte têm conhecimento?

29/07/2017

19:47

Garotinho denuncia tentativa de fraude no julgamento da operação chequinho

29/07/2017

17:58

Plantão Médico da Câmara dos Deputados

Famoso quadro de Rembrandt "Lição de Anatomia do Dr, Tulp"; abaixo manchete do Globo online
Famoso quadro de Rembrandt "Lição de Anatomia do Dr, Tulp"; abaixo manchete do Globo online
Viu usar a analogia do presidente da Câmara, Rodrigo Maia referindo-se ao estado do "paciente" Michel Temer com a votação da denúncia por corrupção passiva, marcada para a próxima quarta-feira. Sobre a possibilidade de não ser obtido o quórum de 342 deputados para votar a denúncia, Rodrigo Maia afirmou que é o "mesmo que deixar um paciente com a barriga aberta no centro cirúrgico".

Temer é um paciente terminal, que sobrevive artificialmente. Se ficar "com a barriga aberta no centro cirúrgico", ou melhor, se a denúncia não for votada logo e o impasse se instalar, além do risco de uma "infecção hospitalar", um fato novo que agrave o estado de saúde, Temer continuará sem "estancar a hemorragia", definhando a cada dia mais. O problema é que quem paga os "procedimentos médicos" somos nós e a "conta hospitalar" é cada vez mais pesada.

29/07/2017

14:50

Bem vindas as Forças Armadas

Exército nas ruas do Rio
Exército nas ruas do Rio
Até que enfim uma boa notícia para o Rio de Janeiro, que vive a pior crise de sua história, atacado bor bandos de marginais, traficantes, milicianos, quadrilhas de assaltantes, facções criminosas disputando o território e impondo o terror pelas armas, fazendo as balas cruzarem os bairros, matando em série policiais e civis inocentes. Vivemos num cenário de guerra urbana onde as forças da segurança pública capitularam ao poder dos bandidos por absoluta falta de condições materiais para desempenharem sua missão de proteger a sociedade.

Há muito tempo o Rio de Janeiro pede socorro, cansei de cobrar aqui no blog que o governo federal ajudasse o nosso estado que se esvai em rios de lágrimas e de sangue. Demorou até demais para haver uma ação efetiva, passou-se muito tempo jogando para a galera.

Mas enfim, ontem as Forças Armadas foram para as ruas reforçar a nossa segurança. São 10 mil homens e mulheres — 8,5 mil das Forças Armadas, 620 da Força Nacional e 1.120 da Polícia Rodoviária Federal - que ocuparam 22 pontos em vias expressas e na Zona Sul.

O povo do Rio de Janeiro recebe as Forças Armadas de braços abertos, ontem populares disputavam para tirar selfies com soldados que patrulhavam a Zona Sul.

É cedo para analisar a estratégia e a dimensão das ações dessa operação que irá até o final do ano, devendo ser renovada até o final de 2018. Mas uma questão não pode ser esquecida. É preciso ajuda federal também para reaparelhar as polícias Civil e Militar completamente sucateadas nos seus recursos materiais.

Esperamos que em breve possamos viver dias melhores, sem tanto medo de sair de casa. É claro que é um processo longo, as Forças Armadas não vão fazer milagres, mas pelo menos agora está se fazendo alguma coisa além de fechar os olhos enquanto a guerra do Rio vai somando suas vítimas e destruindo famílias todos os dias.

É bom que todos tenham consciência que até para a economia do Rio se levantar a médio prazo, uma dos requisitos essenciais é controlar a violência. Sem isso não chegaremos a lugar nenhum.

29/07/2017

10:24

Deputados vão fazer fila no Palácio do Planalto

Palácio do Planalto com prédio do Congresso ao fundo
Palácio do Planalto com prédio do Congresso ao fundo
O recesso do Congresso termina na segunda-feira. Podem apostar que na terça, quando os trabalhos recomeçam e véspera da data marcada para a votação da denúncia de Temer, haverá um longa fila de deputados entrando no Palácio do Planalto. A menos que aconteça alguma tragédia nacional o Palácio do Planalto, assim como o Jaburu, serão cenário de um sem número de conversas nada republicanas, de um "toma lá, dá cá" escancarado tentando garantir votos de última hora para enterrar a denúncia. Será deprimente!

28/07/2017

21:02

JUIZ REDUZ PRAZO DE DEFESA DE GAROTINHO, QUE DENUNCIA PERSEGUIÇÃO

O juiz Ralph Manhães, responsável pela Operação Chequinho, tomou uma decisão fora dos autos e reduziu pela metade o prazo de defesa do ex-governador Anthony Garotinho, segundo denuncia a coluna do jornalista Lauro Jardim; em resposta em seu blog, Garotinho acusou o juiz de "afrontar lei, as normas, mudar prazos e desrespeitar instâncias superiores da justiça, tudo ao arrepio da lei"
Mesmo sendo adversário declarado da Globo, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, recebeu uma nota favorável, na coluna do jornalista Lauro Jardim, que denunciou uma suposta manobra judicial, feita fora dos autos, para encurtar os prazos da defesa.
Confira, abaixo, a nota da coluna de Lauro Jardim:

O juiz Ralph Manhães, que Anthony Garotinho diz persegui-lo, deu uma decisão fora dos autos do processo para encurtar o prazo de alegações finais do ex-governador.

Enquanto os autos estavam com a defesa, o juiz reduziu de dez para cinco dias o prazo.

Apesar do recorrente histrionismo de Garotinho, decidir fora dos autos não é comum.

Em decorrência do caso, Garotinho reagiu em seu blog e acusou o juiz de persegui-lo e de agir fora da lei.

Os advogados do ex-governador também protestam contra o fato de o promotor responsável pelo caso, Leandro Manhães, insinuar que Garotinho estaria agindo em conluio com o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, para dificultar os trabalhos do MP. Segundo o advogado Raphael Faria, “o promotor cometeu grave crime ao imputar a um ministro da mais alta Corte do País a prática de atos que não ocorreram”.

Leia, abaixo, o texto postado por Garotinho em seu blog:

Pense em uma dezena de arbitrariedades e ilegalidades.

Pensou?

Agora multiplique por 200 vezes.

Isso é a OPERAÇÃO CHEQUINHO.

Depoimentos obtidos sob tortura, cerceamento de defesa, desrespeito ao princípio do contraditório.

Ilegalidades em série.

Testemunhas de acusação que receberam emprego ou cargo comissionado na prefeitura para mentir.

Depoimentos de testemunhas acusatórias gravados e amplamente divulgados; no dia do meu depoimento o sistema de gravação deu defeito.

Pura coincidência...

Não acredito que somente um promotor irresponsável, que acusa ministro do supremo TRIBUNAL Federal de manipular o sistema de distribuição de processos, ou um delegado manifestamente incapaz de agir com isenção e justiça ou ainda um juiz, que se porta como FARAÓ e afronta lei , as normas, muda prazos, desrespeita instâncias superiores da justiça, tudo ao arrepio da lei, estejam agindo por conta própria.

DEVE HAVER ALGO MAIOR.

Talvez Ruy Barbosa nos tempos de hoje repetiria uma de suas frases preferidas : "quem não luta por seus direitos não é digno deles."

Vamos denunciar a farsa da Operação Chequinho feita para dar aparência de legalidade à vitória de Rafael Diniz. E agora quando seu governo desmorona diante dos olhos e corações de um povo revoltado, enganado, é preciso, mesmo que suprimindo prazos ou passando por cima da lei, condenar o GAROTINHO.

É necessário calar a voz de quem defende o povo.

Voltando às reflexões de Ruy Barbosa, vendo o que se passa em Campos, talvez repetisse: "embora acabe eu, a minha fé não acabará; porque é a fé na verdade, que nos livra dos interesses sujos; essa é a fé invencível."

Ralfh Manhães
Leandro Manhães
Glaucenir Oliveira
Paulo Cassiano e outros que integram o sistema politico-midiático-jurídico sabem porque e por quem estão fazem isso.

Outro dia, em entrevista à Folha de São Paulo, o presidente do TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL, ministro GILMAR MENDES citou uma memorável frase do patrono do direito brasileiro para definir o que se passa no Brasil hoje.

"O BOM LADRÃO SALVOU-SE MAS NÃO HÁ SALVAÇÃO PARA O JUIZ COVARDE."

Amigos, força e coragem para cima do medo.
ANTHONY GAROTINHO.

Reprodução do site Brasil 247


28/07/2017

17:21

Temer x Dilma: Maioria dos brasileiros era feliz e não sabia

Reprodução do Estado de Minas
Reprodução do Estado de Minas
Entendam bem, quando digo "era feliz e não sabia" não estou enaltecendo o governo Dilma, mas apenas usando uma figura de linguagem, para mostrar que para a maioria dos brasileiros o governo Temer é pior.

52% acham que o governo Dilma foi melhor que o de Temer
35% acham os dois governos iguais
11% acham que o governo Temer é melhor que o de Dilma

Não é à toa que tanta gente está desesperançada, acreditou que Temer seria melhor do que Dilma e deu no que estamos vendo.



28/07/2017

16:04

Todo mundo reclama da crise, menos os bancos

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online
Vejam o exemplo do Bradesco. No primeiro trimestre seu lucro líquido foi de R$ 4,6 bilhões. Já no segundo trimestre subiu para R$ 4,7 bilhões, no mesmo período do ano passado foi de R$ 4,1 bilhões. Somando os dois trimestres, o Bradesco lucrou nos primeiros seis meses do ano R$ 9,3 bilhões. Enquanto isso empresas e lojas fecham, o desemprego é recorde e a crise continua, claro, menos para os bancos, que entre governo, sai governo continuam mandando no país.

28/07/2017

15:26

ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA

Pense em uma dezena de arbitrariedades e ilegalidades.

Pensou?

Agora multiplique por 200 vezes.

Isso é a OPERAÇÃO CHEQUINHO.

Depoimentos obtidos sob tortura, cerceamento de defesa, desrespeito ao princípio do contraditório.

Ilegalidades em série.

Testemunhas de acusação que receberam emprego ou cargo comissionado na prefeitura para mentir.

Depoimentos de testemunhas acusatórias gravados e amplamente divulgados; no dia do meu depoimento o sistema de gravação deu defeito.

Pura coincidência...

Não acredito que somente um promotor irresponsável, que acusa ministro do supremo TRIBUNAL Federal de manipular o sistema de distribuição de processos, ou um delegado manifestamente incapaz de agir com isenção e justiça ou ainda um juiz, que se porta como FARAÓ e afronta lei , as normas, muda prazos, desrespeita instâncias superiores da justiça, tudo ao arrepio da lei, estejam agindo por conta própria.

DEVE HAVER ALGO MAIOR.

Talvez Ruy Barbosa nos tempos de hoje repetiria uma de suas frases preferidas : "quem não luta por seus direitos não é digno deles."

Vamos denunciar a farsa da Operação Chequinho feita para dar aparência de legalidade à vitória de Rafael Diniz. E agora quando seu governo desmorona diante dos olhos e corações de um povo revoltado, enganado, é preciso, mesmo que suprimindo prazos ou passando por cima da lei, condenar o GAROTINHO.

É necessário calar a voz de quem defende o povo.

Voltando às reflexões de Ruy Barbosa, vendo o que se passa em Campos, talvez repetisse: "embora acabe eu, a minha fé não acabará; porque é a fé na verdade, que nos livra dos interesses sujos; essa é a fé invencível."

Ralfh Manhães
Leandro Manhães
Glaucenir Oliveira
Paulo Cassiano e outros que integram o sistema politico-midiático-jurídico sabem porque e por quem estão fazem isso.

Outro dia, em entrevista à Folha de São Paulo, o presidente do TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL, ministro GILMAR MENDES citou uma memorável frase do patrono do direito brasileiro para definir o que se passa no Brasil hoje.

"O BOM LADRÃO SALVOU-SE MAS NÃO HÁ SALVAÇÃO PARA O JUIZ COVARDE."

Amigos, força e coragem para cima do medo.
ANTHONY GAROTINHO.

28/07/2017

14:35

Garotinho fala da situação do Rio de Janeiro

28/07/2017

13:20

Esvaziando a Lava Jato

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo
Primeiro Michel Temer trocou o ministro da Justiça. Depois o novo ministro da Justiça, Torquato Jardim ameaçou trocar o diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello. Voltou atrás, mas foi anunciado o fim da força-tarefa exclusiva da Lava Jato em Curitiba, delegados e agentes passaram a cuidar de outros inquéritos, de outra natureza. Agora os cortes orçamentários vão reduzir a capacidade da Polícia Federal realizar operações. Temer está cumprindo o que prometeu aos aliados, esvaziar a Lava Jato.