Visitantes online: 1498
logo topo

sábado, 29 de abril de 2017

07/04/2017

14:55

A candidatura de Lula

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

A avaliação do PMDB de Renan e Sarney é a mesma que eu já coloquei aqui no blog. Como lhes mostrei, uma eventual condenação de Lula por Sérgio Moro não inviabiliza a sua candidatura por ser em primeira instância. Só se for condenado em instância superior, por colegiado, é que ficaria inelegível. Pelos trâmites judiciais, pelos recursos possíveis, é pouco provável que o caso seja definido até a eleição de 2018. E é bom lembrar que Lula lidera nas pesquisas eleitorais. Mas é claro que uma eventual condenação por Moro fará um estrago no capital eleitoral do ex-presidente.

07/04/2017

13:27

A imagem da desolação

Deputado Pedro Paulo e Pezão no plenário da Câmara
Deputado Pedro Paulo e Pezão no plenário da Câmara

A situação do Rio de Janeiro é caótica, isso todo mundo sabe. Mas convenhamos que os principais negociadores do projeto de ajuda fiscal não colaboram. Pezão fazer plantão no plenário da Câmara dos Deputados não adianta nada, afinal está desmoralizado, é ignorado até pelos deputados da bancada fluminense. E o relator do projeto, deputado Pedro Paulo (PMDB) também não colabora em nada. Até o Palácio do Planalto credita à sua inépcia o fato de na votação da terceirização 12 parlamentares do PMDB não terem dado as caras. É que o Líder estava viajando à China e Pedro Paulo assumiu a liderança. Por isso a votação da ajuda fiscal vem sendo adiada sucessivamente, agora passou para terça-feira.

07/04/2017

12:04

Temer recua porque projeto original da reforma da Previdência não tem chance de passar

Reprodução do Estadão
Reprodução do Estadão

É uma questão de números. Para a reforma ser aprovada são necessários 308 votos, ou seja, no máximo 205 deputados podem votar contra. Acontece que levantamento feito pelo Estadão revela que há 256 votos contrários, inclusive com um número expressivo de deputados aliados. Por isso Temer está recuando em vários pontos, como as aposentadorias especiais de policiais e professores, redução da idade mínima de aposentadoria, entre outros. É claro que os bancos foram os primeiros a chiar. Com as mudanças na reforma da Previdência lá se vai uma economia de R$ 115 bilhões, por isso os banqueiros estão reclamando. Aliás, está sendo convocada greve geral pelas centrais sindicais para o próximo dia 28.

No próximo ano haverá eleições, os deputados sabem que se aprovassem a reforma como veio do Palácio do Planalto seria suicídio político. Mas quero aqui fazer um alerta. Se o governo Temer se enfraquecer ainda mais, se estourar algum escândalo, que pode até ser o desdobramento da delação da Odebrecht, com a abertura de investigações contra 9 ministros citados, o Palácio do Planalto pode esquecer a reforma.

07/04/2017

10:30

Me engana que eu gosto - 2 (Pezão)

Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online

Bem, ficamos combinados assim, Pezão vivia na casa de Cabral, inclusive passava réveillon em Mangaratiba, mas não sabe nada da vida pessoal do seu ex-chefe. Além disso, Pezão no seu depoimento à Justiça Federal de Curitiba jurou de pés juntos que nunca ouviu Cabral falar de propinas, nem conversou com ele sobre o tema. Um festival de mentiras que vai se repetir hoje, afinal Pezão prestará novo depoimento, desta vez ao juiz Marcelo Bretas. Conta outra, Pezão que essa foi boa!

07/04/2017

08:54

Fala Garotinho - 7 de abril de 2017

07/04/2017

07:32

Me engana que eu gosto - 1 (Temer)

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

O presidente Michel Temer pedindo rapidez ao TSE para julgar o caso da chapa com Dilma só mesmo rindo. Ora, todo mundo sabe que Temer quer adiar esse julgamento, de preferência para o próximo ano, porque com os recursos possíveis em caso de cassação não haverá tempo hábil para o desfecho até o final de 2018. O Palácio do Planalto está pressionando ministros do TSE para que um deles peça vistas do processo, isso está amplamente noticiado. Temer joga para a galera, mas subestima a opinião pública.

06/04/2017

18:14

Vêm aí mais processos contra Sérgio Cabral

Reproduções do Globo e da IstoÉ
Reproduções do Globo e da IstoÉ

Pelo menos mais dois processos vão se somar aos quatro que Cabral já responde, três no Rio e um no Paraná. A retomada da delação da OAS vai atingir não só Cabral, como Eduardo Paes e outros nomes do PMDB-RJ. E a delação dos herdeiros e diretores da H.Stern renderá mais um processo para Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, Carlos Emanuel Miranda, o Avestruz, que era quem entregava o dinheiro da compra de joias. Assim serão quatro com o juiz Marcelo Bretas e dois com Sérgio Moro. E não vai parar por aí.

E a joalheria H.Stern deve estar arrependida de fazer negócios com Cabral. Recebeu R$ 6,3 milhões pelas joias, deve ter comemorado as vendas, mas para os dois herdeiros não irem presos terão que pagar multas que somadas atingem R$ 18 milhões, fora o que terão que acertar com a Receita Federal. Não fizeram um bom negócio.

Em tempo: Faço aqui uma retificação. Na comparação valor de joias x multas foi um mau negócio para a H.Stern. Mas se colocarmos na ponta do lápis a relação entre Cabral e a joalheria, a relação custo / benefício foi um negócio da China para a H.Stern. Não podemos esquecer que a joalheira preferida do casal Cabral - Adriana recebeu incentivos fiscais de R$ 104.495.102,71. Aliás, somando as 21 joalherias, os benefícios chegaram a R$ 231 milhões.

06/04/2017

17:01

Pezão não paga servidores, mas quer dar mais incentivos milionários

Câmara dos Deputados adia outra vez votação da dívida dos estados

Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online

A sensação que dá é que Pezão sabe que está chegando a hora em que vai ser afastado, que ocorrerá intervenção no Estado do Rio, e precisa correr para fazer "negócios". O projeto de recuperação fiscal dos estado prevê a redução dos incentivos fiscais. Pois não é que o governador quer conceder mais R$ 650 milhões de incentivos à Ambev. Alega que serão criados 120 empregos diretos. Bem fazendo uma conta simples, por cada emprego Pezão quer dar R$ 5,5 milhões em incentivos. O projeto já está na ALERJ, que, não duvido nada que vá aprovar esse absurdo. É um escárnio.

E mais uma semana vai terminar sem a votação do projeto de recuperação fiscal dos estados. Era terça, passou para ontem, depois ficou para hoje de manhã, agora foi empurrado para a próxima terça. E os servidores, ó...

06/04/2017

15:48

A palestra de Beltrame

Tem coisas que não dá para entender. Os organizadores de uma feira de de segurança e defesa, que está acontecendo na cidade do Rio convidaram o ex-secretário de Segurança, José Mariano Beltrame para dar uma palestra. Fico pensando sobre o que Beltrame pode falar. Foi secretário de Segurança Pública durante 10 anos, período onde aconteceu o maior assalto aos cofres públicos estaduais, e não viu nada. Morava no apartamento de um dos "laranjas" de Sérgio Cabral e disse que não sabia. Inventou a farsa da "pacificação", que hoje todo mundo sabe que foi um fracasso retumbante, pura enganação. Beltrame está mais para o atrapalhado Inspetor Clouseau, o personagem de Peter Sellers, dos filmes de aventuras da Pantera Cor-de-Rosa.



06/04/2017

14:34

Os espertalhões da propina

Doleiro Lúcio Funaro, Hudson Braga, o Braguinha, e Marcelo Campos Amorim, o Marcelinho
Doleiro Lúcio Funaro, Hudson Braga, o Braguinha, e Marcelo Campos Amorim, o Marcelinho

As diversas delações nas operações Lava Jato, Calicute e outras, revelam uma coincidência entre as várias quadrilhas montadas para roubar o dinheiro público. São diversos os casos onde se cruzando as informações se chegou à conclusão que os integrantes dos esquemas também roubavam uns aos outros. Eram os espertalhões. Lúcio Funaro roubava Eduardo Cunha e não lhe repassava todas as propinas que eram entregues por empresários. Hudson Braga, o Braguinha (homem da mala de Pezão) criou, sem Cabral saber, uma "taxa de oxigênio" onde "mordia" 1% dos empreiteiros. Por conta dessa revelação Cabral e Braguinha chegaram a discutir na cela de Bangu 8. E outra delação apontou que o subsecretário de Comunicação Social do Governo do Rio, Marcelo Santos Amorim, o Marcelinho casado com a filha de criação de Pezão teria se apropriado de uma parte das propinas que eram destinadas ao TCE. Era a turma dos "goelas largas", que não se contentava com a parte combinada no butim.




06/04/2017

14:06

Aniversário de Rosinha

Como vocês devem ter visto mais cedo, postei minha mensagem pelo aniversário de Rosinha. E na nossa empresa organizamos uma festa surpresa para ela com nossa equipe de trabalho, faltam alguns que estavam na Rádio Tupi, e claro, nossos filhos, Amanda, Wladimir e Anthony (da esquerda para a direita na foto), que eram os que estavam na hora do parabéns aqui no trabalho.


06/04/2017

12:55

Conselho de Ética da Câmara libera a cusparada de deputados

Reprodução do Diário do Poder
Reprodução do Diário do Poder

A decisão de ontem do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados é mais uma vergonha. Aliás, nada mais nos surpreende nesse conselho depois das manobras vergonhosas que assistimos no caso da cassação de Eduardo Cunha. Ora, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) cuspiu na cara do seu colega Jair Bolsonaro (PSC-RJ) na votação do impeachment de Dilma. O caso foi para o Conselho de Ética, o relator Ricardo Izar (PP-SP) pediu a suspensão do mandato de Wyllys por um mês, mas no final por 9 votos a 4 venceu a tese do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) e a punição ficou numa advertência. Venceu o argumento de que "a cusparada não foi premeditada". É patético!

06/04/2017

12:01

Garotinho responde perguntas no Facebook



06/04/2017

10:34

Parabéns, Rosinha!

Hoje quando acordei vi que Deus tinha deixado um presente para mim, bem do meu lado, na minha cama.

Era você, presentinho do céu, há mais de 35 anos, esse amor que nos faz completar um no outro.

Te amo como no primeiro dia, sentimento não envelhece, apenas faz a gente compreender a vida melhor a cada dia.

Parabéns minha linda.

Obrigado por ser simplesmente Rosinha.

06/04/2017

07:39

E a votação do projeto de recuperação dos estados foi mais uma vez adiada

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

Ainda não foi desta vez. Ontem não houve acordo entre as bancadas e por isso a votação do projeto de recuperação fiscal dos estados ficou para hoje de manhã. Mas mesmo que seja aprovada existe um problema adicional no caso do Rio de Janeiro. O projeto prevê o aumento da alíquota de Previdência de 11 para 14 por cento. Ou seja, mesmo que a Câmara e depois o Senado aprovem o projeto, a ALERJ ainda terá que votar o aumento da contribuição previdenciária dos servidores, que o presidente da Casa, Jorge Picciani já disse que só colocará em votação se os salários forem colocados em dia. Acontece que na atual conjuntura, nem com o empréstimo de R$ 3,5 bilhões dá para acertar o pagamento dos servidores. Aliás, Pezão ontem ficou no plenário negociando com os deputados. Um parlamentar lembrou bem, que na atual situação que o governador do Rio vive, completamente desmoralizado, sua presença atrapalha mais do ajuda.

05/04/2017

17:18

Adriana Ancelmo barrou vistoria da PF no apartamento onde cumpre prisão domiciliar

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo

Está aí uma situação muito estranha. Adriana Ancelmo, segundo o juiz Marcelo Bretas, barrou a vistoria da Polícia Federal, que consta na decisão do STJ que permitiu a prisão domiciliar, para checar se está sendo cumprida a ordem de não haver acesso a telefones e internet. Depois foi informado que houve um mal-entendido, e Adriana, posteriormente, permitiu o acesso da PF. Por que ela demorou a deixar os agentes federais entrarem?

Aliás, por falar na mulher de Cabral, a sua prisão domiciliar virou um case de marketing de oportunidade no lançamento de uma nova cerveja.



PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 ProximoUltimo