Visitantes online: 1344
logo topo

domingo, 24 de setembro de 2017

28/08/2017

13:59

Temer enrolou deputados e não cumpriu acordo para se livrar de denúncia por corrupção

Reprodução do blog de Lauro Jardim
Reprodução do blog de Lauro Jardim

Michel Temer foi avisado neste domingo pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) que enfrentará sérias dificuldades para barrar a segunda denúncia que será apresentada pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, provavelmente até a próxima semana. O problema maior é que Temer não cumpriu promessas que fez a diversos deputados que votaram pelo arquivamento da denúncia. Ou seja, podemos dizer na linguagem popular que "a batata de Temer está assando". Se há uma coisa que deputados não toleram é serem passados para trás pelo Executivo, fazer papel de bobos. E se Temer não cumpriu o que prometeu na votação da denúncia é porque não tem mais bala na agulha para barrar a segunda denúncia que vem por aí. E todo mundo sabe que há muitos parlamentares que vão cobrar ainda mais para votar pelo arquivamento da segunda denúncia.


28/08/2017

11:55

Encontro Marcado com Garotinho (Segunda, 28/08/2017)

28/08/2017

09:25

Fala Garotinho (Segunda, 28/08/2017)

28/08/2017

08:52

O advogado e o juiz

O advogado dativo Antônio Carlos Guzzo, nomeado pelo juiz que respondia pela 100ª Zona Eleitoral, Ralph Manhães deve arrumar um bom advogado. Já autorizei o advogado Maurício Costa a tomar todas as medidas contra os absurdos cometidos por esse cidadão que vão desde uma representação à OAB, ação por reparação de danos morais, além de representação ao Tribunal Regional Federal já que a Justiça Eleitoral é de atribuição federal. Vamos aos absurdos cometidos pelo senhor Antônio Carlos Guzzo.

Nomeado pelo juiz no dia 16 deste mês, no dia seguinte constituí e dei procuração a meu novo advogado, Carlos Azeredo, deixando claro que estavam revogados todos os poderes do senhor Antônio Carlos Guzzo. Mesmo assim, sem nunca ter procurado por mim, nem ao menos uma comunicação por telefone, ele apresentou no dia 22, no cartório da 100ª Zona Eleitoral as alegações finais da minha defesa. Primeira barbaridade: o advogado sequer me consultou para saber se eu aprovaria ou não termos que ele apresentou na defesa, uma vez que depois de nomeado pelo juiz seu vínculo passa a ser com a parte que ele tem que defender.

Fui pesquisar o histórico do senhor Antônio Carlos Guzzo. Para se ter uma ideia, ele nem criminalista é, e nos últimos 5 anos atuou em 10 processos em Vara de Família e na área civil, sendo que em um deles na própria empresa da qual é proprietário e administrador, um curso de inglês cuja razão social é MIC Cursos e Participações Limitada, que é de fato onde ele trabalha. Por isso talvez tenha escrito a quantidade de besteiras que nem um estágio de Direito escreveria, a começar por um erro primário. Ele pede a minha absolvição sumária em alegações finais, o que é impossível. A absolvição sumária só pode ser concedida após a apresentação da defesa prévia no início do processo. Em sua vergonhosa peça de defesa, provavelmente juntando material tirado do Google e trechos da minha defesa prévia apresentada pelo meu ex-advogado Fernando Fernandes, ele faz uma verdadeira lambança, e começa a citar trechos de eminentes nomes do Direito, Gustavo Badaró, Jardim, Frederico Marques, Celso de Mello, Grinover Scaranze Fernandes e Gomes Filho, Tourinho Filho, entre outros. Compara o meu caso ao de Dilma Rousseff e Lula, e diz que estou sendo vítima de lawfare, que é o uso jurídico para destruir e atacar adversários políticos. Em certos trechos, parágrafos inteiros, são copiados de outras ações. Por exemplo: quando se refere à guerra jurídica, ele copia pelo menos 4 parágrafos da defesa apresentada pelo ex-presidente Lula. Mais à frente quando trata de outra acusação imputada a mim pelo Ministério Público repete um longo trecho da defesa dos advogados da ex-presidente Dilma Rousseff.

Só pode ser um irresponsável.

Além de não ter experiência na área criminal, como pode comprovar qualquer um que consultar seu histórico de atuação, o advogado Antônio Carlos Guzzo, que só teve acesso aos autos no dia 16, mais de 3 mil páginas, centenas de depoimentos, provas emprestadas de outros processos, apresentou seis dias depois, sua peça defensiva de 80 páginas.

Ou é um gênio ou um irresponsável, sendo que a segunda hipótese é a mais provável.

Em seu rosário de maluquices, jamais conversou com seu cliente, foi capaz de ler 3 mil páginas e escrever 80 em seis dias, atuar num processo criminal sem ser criminalista, já seria absurdo. Mas o valor determinado pelo juiz para pagamento dos seus seis dias de trabalho é ainda mais extraordinário: R$ 130 mil, ou seja, quase R$ 22 mil por dia para este gênio da advocacia campista, cuja referência que se tem é que fez estágio na Defensoria Pública de Campos.

Como não é um bom advogado, o dr. Guzzo deve tratar de contratar um, pois vai doer no seu bolso a ação que irá responder.

27/08/2017

15:41

A FOLHA DA MENTIRA E O MEU NOVO ADVOGADO

O diário oficial da junta politica,midiática e judicial acusou o golpe, que o festival de ilegalidades da denominada operação chequinho está prestes a ser desmascarado.

O primeiro ato foi praticamente esconder da população que a suspeição do promotor promotor Lendro Manhaēs é insuperável, pois a enorme quantidade de provas contra ele no procedimento criminal em curso no âmbito do MP Estadual e sua ciência muito antes do início da operação chequinho, não restará dúvida que a sua ação ao longo de todo este caso, especialmente no direcionamento do feito a 100ª Zona Eleitoral, por ordem verbal do mesmo, como consta dos autos, quando já havia juiz de outra zona prevento, trata-se de vingança contra quem o denunciou neste procedimento, inclusive com apresentação de provas que estão sob sigilo. Rosinha e eu denunciamos o promotor, além de membros de uma organização criminosa que extorquia dinheiro de prefeituras e empresários,valendo-se da estrutura e do poder conferido pela lei aos membros do MP para cometer crimes.

Vingança clara e interesses escusos contrariados.

Outro fato que pode ser considerado como sinal de que a Folha da Mentira acusou o golpe, foi o tratamento dado ao meu novo advogado, Dr. Carlos Azeredo. O jornal disse que ele é um policial civil aposentado e que advoga para Álvaro Lins. Nada demais, Álvaro Lins também advoga, tem carteira da OAB e leciona matéria de direito em importante intuição educacional.

Poderia dizer também a respeito do Dr Carlos Azeredo que ele é o autor da ação contra o ex secretário de estado de segurança pública, por superfaturamento comprovado de aluguéis de viaturas, já em fase bem adiantada e que levará à condenação do senhor Beltrame e seu ex-chefe Sérgio Cabral.

Poderia também citar que ele teve papel importante na confecção da notícia crime que apresentei a Procuradoria Geral da República e resultou na prisão de Sérgio Cabral e boa parte da sua quadrilha.

Sua participação para o desmonte da gangue dos guardanapos foi fundamental, está tudo documentado ao longo de 10 anos no meu blog, que quando quer, o jornal consulta.

O Dr. Carlos Azeredo por ter atuado a maior parte de sua vida na polícia civil conhece bem como lidar com bandidos, inclusive os de colarinho branco, como alguns que atuam nesse caso, fingindo-se de mocinhos e heróis, quando na verdade são vilões e bandidos.

A verdade aparecerá.

Em tempo: Depois falarei da vergonhosa defesa apresentado pelo advogado dativo nomeado pelo Juiz Ralfh Manhaēs, boa parte do material copiado do Google).

27/08/2017

13:59

Guerra do Rio: a barbárie mata 100 policiais militares em 2017

É um número desesperador, dramático, uma tragédia que atinge uma centena de famílias este ano, que dizima policiais militares sem que as autoridades saibam o que fazer. A falta de comando na segurança pública também assusta. Reina a incompetência que se junta à crise financeira. O resultado é devastador. E se 100 policiais militares foram assassinados é elementar que milhares de pessoas civis também tombaram nessa guerra mortal.

Minhas solidariedade às famílias dos policiais militares que tombaram no confronto com bandidos. O Rio de Janeiro precisa reagir. Não adianta só estampar capas de jornais chocantes. A população precisa expressar sua indignação, cobrar ações contra a violência e as organizações criminosas (traficantes e milicianos) que lotearam o Grande Rio, expulsando o poder público, que se ajoelha e se rende a esse poder absoluto. Basta!

27/08/2017

12:05

Programa do PR com Garotinho



26/08/2017

17:35

Aécio afunda o PSDB com ajuda de Temer

Tasso Jereissati e Aécio Neves
Tasso Jereissati e Aécio Neves

Os tucanos meteram os pés pelas mãos e hoje não sabem como sair da enrascada em que se meteram. Para salvar Aécio, o PSDB formou um associação, muito além da aliança política, com Temer e seu governo catastrófico e imoral. A verdade é que Tasso Jereissati continua na presidência do partido até dezembro, mas quem manda é Aécio, que usa o PSDB para se blindar, recebendo apoio de Temer e do PMDB. Os tucanos hoje são vistos como "protetores" da corrupção, sócios do governo Temer, a serviço de Aécio Neves que afundou e arrastou os tucanos junto com ele. A imagem do PSDB desmoronou e recentes pesquisas mostram isso. E é bom destacar que não é só Aécio que é investigado por corrupção, com contas no exterior onde foram depositadas propinas. Serra e Alckmin também foram atingidos pela Lava Jato, assim como outros tucanos.

26/08/2017

16:07

E por falar em mafioso, Don Sérgio Cabral continua no comando

Reprodução da Veja
Reprodução da Veja

Na penúltima postagem anterior falamos de um mafioso da quadrilha de Sérgio Cabral, o ex-presidente do Detro, Rogério Onofre, que fez ameaças de morte à dupla de empresários conhecidos como Batman e Robin. Agora vejam o capo de máfia, o "don", Don Sérgio Cabral planejando uma vendeta, uma vingança contra o ex-sócio da roubalheira Paulo Magalhães Pinto que o delatou. E claro, a biblioteca virou o escritório da quadrilha de Cabral, que continua usufruindo de todo o tipo de mordomias e privilégios ilegais.

26/08/2017

14:05

A escandalosa ilegalidade da denominada Operação Chequinho

Nesse processo eu pensei que já tinha visto de tudo, mas cada dia me surpreendo com as barbaridades cometidas por um dos setores que integram a aliança política, midiática e judicial, que levou ao poder Rafael Diniz. A última é quase que inacreditável. Só para recordar o juiz Ralph Manhães nomeou um advogado dativo, que não aceitando imposições do magistrado renunciou no dia 16 de agosto. Poucas horas depois o juiz nomeia um novo advogado dativo, aliás, um advogado que nunca atuou na área criminal. Seus poucos clientes são da área cível. No dia seguinte, 17, contratei um novo advogado que nessa mesma data apresentou procuração no cartório da 100ª Zona Eleitoral como único representante constituído nos autos do processo, ficando, portanto o advogado dativo nomeado pelo juiz Ralph Manhães desautorizado, a partir daquela data, a proceder qualquer ato dentro do processo, pois já havia sido constituído e informado ao juízo um novo advogado.

O doutor Ralph Manhães saiu de férias, em seu lugar assumiu o juiz Geraldo Batista Júnior, que inclusive, em despacho com o novo advogado deu o prazo até o dia 6 de setembro para a apresentação das alegações finais.

Ocorre que, não se sabe como, o advogado dativo, mesmo sem ter procuração protocolou no cartório no dia 22, quando não era mais advogado no processo, as alegações finais.

A primeira pergunta: Como? Com que procuração o cartório aceitou que ele apresentasse alegações finais, tendo outro advogado constituído nos autos?

Parece inacreditável, até um principiante sabe que não pode apresentar documentos em favor de um paciente um advogado que não tem procuração para atuar na causa.

Se ainda restava alguma dúvida em relação a tudo que foi feito desde o início da Operação Chequinho agora este último ato não deixa a menor dúvida. É absolutamente ilegal, tanto que na segunda-feira nosso advogado constituído apresentará ao juiz que está respondendo pela 100ª Zona Eleitoral, a retirada das alegações finais de dentro do processo porque ninguém sabe como elas foram parar lá. Aliás, diga-se de passagem, que no curto período que está à frente da 100ª Zona Eleitoral, o juiz Geraldo Batista Júnior não praticou qualquer ato teratológico ou que demonstre perseguição ou favorecimento, agindo estritamente dentro da lei, como devem fazer todos os juízes.

26/08/2017

12:25

Rogério Onofre: Um mafioso foragido

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo

Na quinta-feira escrevi aqui no blog que acreditava que o ministro do STF, Gilmar Mendes autorizaria o pedido de prisão do ex-presidente do Detro, Rogério Onofre. A gravação das ameaças de morte, ao estilo da máfia, "vou aí com meu pessoal (...) vou conversar de outra maneira"e "vocês ainda não foram... morreram ainda porque eu quero receber, mermão". Deixam claro que é Rogério Onofre e o risco se ele permanecesse livre. Gilmar Mendes acabou devolvendo a decisão para o juiz Marcelo Bretas, que decretou a prisão de Onofre, que depois de ser considerado foragido se entregou à Polícia Federal no final da manhã de hoje. Ele recebeu propina de R$ 44 milhões dos empresários de ônibus para, entre outras coisas, perseguir o transporte alternativo.

25/08/2017

15:48

E o acordo de recuperação fiscal do Rio fica para setembro

Pezão mandou o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa viajar hoje a Brasília para tentar apressar a homologação do acordo de recuperação fiscal. Cada hora Pezão anuncia uma previsão de assinatura do acordo, mas nada acontece. Vem falando nisso desde fevereiro. E como eu antecipei antes de setembro nada seria resolvido. Pelo jeito a operação de venda da CEDAE, que vai render R$ 3,5 bilhões aos cofres estaduais, se a Justiça não suspender, só será concretizada em outubro. Os servidores podem se preparar que o salário de agosto voltará a ser pago em parcelas.

25/08/2017

14:16

Deputados do PMDB querem avançar nos cargos do PSDB

Reprodução da Folha de S.Paulo
Reprodução da Folha de S.Paulo

Estão pensando que são só os parlamentares dos partidos aliados que pressionam Temer por mais cargos e tentam avançar no espaço ocupado pelo PSDB no governo? Pois os peemedebistas também estão de olho nos mesmos cargos. E como o "novo" PMDB, que quer mudar de nome para MDB, não tem nada a ver com Ulysses Guimarães, que só é lembrado em discursos, os deputados do partido ameaçam não votar com o governo se Temer não penalizar o PSDB. Podem imaginar o que vai acontecer quando chegar à Câmara a segunda denúncia contra Temer.

25/08/2017

12:39

Conversa franca com Garotinho



25/08/2017

12:24

Mais uma mentira do secretário Rolando Lero

Reprodução do Extra
Reprodução do Extra

E afinal de contas os 3 mil soldados das UPPs que iriam reforçar o policiamento nas ruas do Grande Rio são apenas 900. Foi mais uma mentira do secretário de Segurança Pública, o popular Rolando Lero. Desse contingente anunciado de 3 mil, na verdade 500 estão de férias e 1.600 licenciados por diversos motivos: tratamentos psicológico e médico; lesões físicas ou fora de serviço por determinação judicial. Mais uma vez Pezão e Rolando Lero enganam a população, brincam com uma questão da maior gravidade. Na prática pelo regime de 24 horas de trabalho por 72 horas de descanso o reforço por dia nas ruas é de 225 soldados.

25/08/2017

09:27

Fala Garotinho (Sexta - 25/08)

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 ProximoUltimo