Visitantes online: 665
logo topo

domingo, 21 de outubro de 2018

31/07/2018

19:18

Gangue dos Guardanapos | As farras de Cabral, Eduardo Paes e a quadrilha que destruiu o Rio

Há mais de 10 anos investigo jornalisticamente esta quadrilha cujo os líderes principais são: Sérgio Cabral, Jorge Picciani, Pezão e Eduardo Paes. É verdade que ela é bem maior! Dezenas de deputados federais e estaduais - a grande maioria dos partidos do Rio - braços estendidos sobre outros poderes que acabaram tendo setores corrompidos pela principal missão desse grupo: transformar dinheiro público em riqueza pessoal.
Fui eu que no ano de 2012 protocolei junto ao Ministério Público Federal em Brasília e depois reiterei a denúncia ao Procurador-Geral Rodrigo Janot, as trapaças, roubalheiras e todo tipo de corrupção que essa gente desavergonhada fez por mais de uma década levando o Estado à falência.
Inexplicavelmente, a Justiça Eleitoral retirou do Facebook a chamada de uma minissérie que preparei para esclarecer o povo do Rio que eles estão novamente unidos para disputar as eleições e prosseguir o saque aos cofres do Estado.
Claro, como toda organização criminosa com alguns chefes presos, tiveram que escolher outros para representá-los. Farão o famoso papel de "lobos vestidos de cordeiro" para que o povo seja mais uma vez iludido, como foi na última eleição, sem as informações necessárias para fazer o discernimento entre o patrimonialismo “da Gangue dos Guardanapos” e a verdade política que pode trazer de volta para o nosso Estado esperança, paz e prosperidade.
Ao deixar o povo desinformado, a Justiça presta um desserviço, pois além de se constituir censura, impede que o eleitor separe o "joio do trigo", o denunciante do denunciado quem se enriqueceu e deixou a população humilhada.
Por isso, vamos trazer ao público as fotos e vídeos que já foram revelados pelo meu blog e depois repetidos por veículos como revistas, TVs, utilizados em livros e filmes, e algumas informações inéditas como vocês poderão ver abaixo.

As primeiras imagens revelam o famoso jantar de comemoração da "Gangue dos Guardanapos" após a compra das Olimpíadas do Rio, no Restaurante do Hotel La Paiva na famosa e badalada Avenida Champs-Élysées, em Paris. Na primeira foto, o então prefeito Eduardo Paes está em destaque ao lado de Cabral.
EDUARDO PAES aparece ao lado de Sérgio Cabral, na mesma mesa que Arthur Soares - o Rei Arthur - no famoso jantar da GANGUE DOS GUARDANAPOS
EDUARDO PAES aparece ao lado de Sérgio Cabral, na mesma mesa que Arthur Soares - o Rei Arthur - no famoso jantar da GANGUE DOS GUARDANAPOS


Abaixo, Fernando Cavendish, dono da Delta, além dos então secretários Regis Fichtner, Wilson Carlos, Sérgio Côrtes, Júlio Lopes e outros nomes famosos da política fluminense. Nas fotos vemos ainda Adriana Ancelmo e outras esposas de políticos exibindo as "solas vermelhas" dos poderosos e caríssimos sapatos "Louboutin".

Nas imagens acima Cabral se diverte em Paris com Fernando Cavendish, dono da Delta, além dos então secretários Regis Fichtner, Wilson Carlos, Sérgio Cõrtes e Júlio Lopes (Fotos reveladas pelo Blog do Garotinho em 2012)
Nas imagens acima Cabral se diverte em Paris com Fernando Cavendish, dono da Delta, além dos então secretários Regis Fichtner, Wilson Carlos, Sérgio Cõrtes e Júlio Lopes (Fotos reveladas pelo Blog do Garotinho em 2012)


No Hotel de Paris, na cidade de Mônaco, Cabral janta ao lado de Côrtes, Bezerra, Adriana e Cavendish. O ex-governador marca o casamento do empreiteiro da Delta e comemora o aniversário de Adriana Ancelmo.





Cabral agora aparece em um vídeo e fotos no show da banda U2. O empreiteiro Fernando Cavendish também aparece com a noiva nas imagens. O secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, também acompanha o programa.


Show da banda U2 no "Stade de France". Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, Sérgio Côrtes, esposa, Luiz Carlos Bezerra e esposa. Nas fotos inferiores eles aparecem fazendo um "lanche" após o show.
Show da banda U2 no "Stade de France". Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, Sérgio Côrtes, esposa, Luiz Carlos Bezerra e esposa. Nas fotos inferiores eles aparecem fazendo um "lanche" após o show.


Cabral, Cavendish e Sérgio Cortes fizeram um verdadeiro tour pela França com o dinheiro do povo. Nas fotos eles estão na cidade de Cannes, conhecida por sediar o festival do cinema mundial em que o prêmio concedido é a Palma de Ouro.
Por coincidência, o Restaurante em que estão jantando é o mais famoso da região, o LA PALME D'OR, localizado no Hotel Martinez, na Boulevard de La Croisette. A farra com dinheiro do povo continuou pelas ruas da famosa Riviera Francesa.


Regado a champanhe e vinho, sob o luar da Côte d’Azur - também chamada de Riviera Francesa, esta região é considerada uma das áreas mais luxuosas, caras e sofisticadas do mundo - a turma de Cabral posa para fotos. Nas imagens: Sérgio Côrtes com a esposa, Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo, Fernando Cavendish (dono da Empreiteira DELTA) com a noiva, Luiz Carlos Bezerra (operador financeiro de Cabral) com a esposa.
Regado a champanhe e vinho, sob o luar da Côte d’Azur - também chamada de Riviera Francesa, esta região é considerada uma das áreas mais luxuosas, caras e sofisticadas do mundo - a turma de Cabral posa para fotos. Nas imagens: Sérgio Côrtes com a esposa, Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo, Fernando Cavendish (dono da Empreiteira DELTA) com a noiva, Luiz Carlos Bezerra (operador financeiro de Cabral) com a esposa.

Passeio e mais vinho pelas ruas da Riviera Francesa. Luxo e ostentação com o dinheiro público.
Passeio e mais vinho pelas ruas da Riviera Francesa. Luxo e ostentação com o dinheiro público.


Dessa vez, o jantar tem Fernando Cavendish na cidade de Paris com Wilson Carlos, o poderoso secretário de Governo de Sérgio Cabral. Reparem no tamanho da carta de vinhos que Wilson Carlos está folheando para escolher a bebida no Restaurante La Tour d’Argent, cuja tradução para o português significa exatamente "A Torre de Prata". O restaurante é famoso por ter uma adega de mais de 500 mil garrafas. Não podiam estar em local mais apropriado para tratarem de seus assuntos.


Fernando Cavendish e o Secretário de Governo Wilson Carlos
Fernando Cavendish e o Secretário de Governo Wilson Carlos


E tinha gente que não acreditava no Garotinho. O povo precisa saber de toda a verdade sobre aqueles que saquearam os cofres do Rio.

31/07/2018

15:19

NOVO LAUDO DO MINISTÉRIO PÚBLICO CONFIRMA: CÂMERAS DO PRESÍDIO DE BENFICA FORAM EDITADAS E SOFRERAM INTERFERÊNCIA HUMANA

LAUDO DO MINISTÉRIO PÚBLICO
LAUDO DO MINISTÉRIO PÚBLICO


Laudo assinado por um técnico pericial e a Diretora da Divisão de Evidências digitais e tecnologia Maria do Carmo Gargaglione traz uma informação técnica complementar ao laudo que desmente de maneira categórica informação trazida pelos Engenheiros Eletricistas do Tribunal de Justiça.

“Acresça-se que o laudo realizado pelo setor de Segurança Eletrônica do Tribunal de Justiça do Rio não menciona achados importantes como: (I) A INTERRUPÇÃO DO FLUXO DE GRAVAÇÃO NAS CÂMERAS E O MAIS GRAVE INDÍCIO DE INTERFERÊNCIA HUMANA, A TROCA DOS CABOS ENTRE AS CÂMERAS DO PÁTIO DE VISITAS DA CANTINA E DA GALERIA B ENTRADA."

No laudo elaborado pelo Ministério Público foram usados 269 arquivos armazenados em 16 pastas que permitiram o sincronismo de várias câmeras, de modo a viabilizar análises profundas e seguras que fundamentam a conclusão descrita pelo Ministério Público.

“A câmera designada como GALERIA B FUNDOS, apesar da distância e localização, capta, sem sombra de dúvidas, a chegada dos agentes, sendo possível ver nitidamente a mão de um agente ao gesticular em conversa com os demais na mesma linha em que deveria ter sido captada a cena em que o ex-governador Anthony Garotinho bate palmas. Tal achado afasta a hipótese trazido no laudo do TJ conforme demonstrado na figura abaixo.”
LAUDO DO MINISTÉRIO PÚBLICO
LAUDO DO MINISTÉRIO PÚBLICO


Durante algum tempo algumas pessoas chegaram mesmo a acreditar na versão apresentada pelos aliados de Cabral de que eu teria me auto agredido em Benfica. Agora não há mais dúvida. A análise do Ministério Público é criteriosa, técnica e imparcial. Aliás, a situação é tão grave que a promotora que cuida do caso, além de avocar para o Ministério Público o inquérito que estava na Delegacia de Polícia praticamente parado, deve conforme o relato que ela ouviu de mim e de outras pessoas, mudar a tipificação do que aconteceu comigo em Benfica de AGRESSÃO para TORTURA, que na verdade foi o que eu sofri.

RETRATO FALADO FEITO POR GAROTINHO
RETRATO FALADO FEITO POR GAROTINHO


Se este cidadão que esmagou o terceiro dedo do meu pé direito, deferiu uma paulada na rótula da mesma perna e ainda encostou um revólver no meu rosto, dizendo: “você não vai morrer agora porque eu não quero sujar para o pessoal aqui do lado” - apontando para a galeria onde estavam os presos da lava-jato – não quis me matar, o que ele quis foi exatamente me torturar como força de ameaçar. Afinal, ele disse: “você gosta de falar muito, né?”.

31/07/2018

13:28

Zveiter adere a CENTRAL - O CENTRÃO DO CABRAL

Pezão, Eduardo Paes, Pedro Paulo, Picciani e Cabral
Pezão, Eduardo Paes, Pedro Paulo, Picciani e Cabral


A aliança política em torno de meu adversário na corrida ao Palácio Guanabara escolheu como primeiro suplente de César Maia - candidato ao senado na chapa de Eduardo Paes - o deputado federal Sérgio Zveiter, que vem a ser irmão do desembargador Luiz Zveiter que denunciei ao Ministério Público Federal, e pedi uma investigação sobre as obras superfaturadas realizadas pela Delta Construtora - de Fernando Cavendish - no Tribunal de Justiça do Rio e denunciei ao CNJ como articulador das perseguições que venho sofrendo pelos juízes eleitorais de Campos.
Se alguém tinha dúvida que a família Zveiter tem um lado na política, agora não tem mais. Zveiter foi escolhido diretamente por Rodrigo Maia para fazer companhia ao seu pai e caminhar pelo Estado ao lado de Eduardo Paes com a turma do MDB, de Cabral, de Pezão, de Picciani e todo "centrão" que levou o Rio a falência.

31/07/2018

11:06

Fermento em Belford Roxo: prefeito nomeia 185 novos assessores

Reprodução do blog da Berenice Seara
Reprodução do blog da Berenice Seara

30/07/2018

15:32

Chapão pode acabar no camburão


Reprodução do blog O Antagonista


Reprodução do blog do Lauro Jardim

30/07/2018

09:56

Papo Reto com Garotinho

27/07/2018

12:01

A PERSEGUIÇÃO NÃO PARA!

Em mais um capítulo da tentativa de prejudicar minha candidatura e me retirar da disputa ao governo estadual no “Tapetão”, fui surpreendido pela publicação de uma matéria de O GLOBO induzindo os eleitores a pensarem que eu estaria inelegível em razão do julgamento de uma ação por improbidade iniciada há quase dez anos e que diz respeito ao ano de 2006, quando disputaria a eleição para Presidente do Brasil.

Para começar, essa ação foi julgada neste momento eleitoral sem que eu sequer tivesse defensor constituído no processo, o que demonstra uma pressa sem justificativa e o claro cerceamento de defesa.

Não cometi ato algum de improbidade, e essa condenação ocorre sem qualquer prova, pois até as perícias requeridas por minha defesa à época foram negadas.

De qualquer forma, é preciso deixar claro que essa condenação injusta não implica de forma alguma em minha inelegibilidade.

A Lei da Ficha Limpa é claríssima ao prever que somente ficam inelegíveis os candidatos que tenham sido condenados por órgão colegiado em razão de enriquecimento ilícito, o que não é e nunca foi o meu caso. Até mesmo a sentença reconhece que não me enriqueci de forma alguma.

Em todas as demais hipóteses, a condenação por improbidade só pode gerar efeitos após esgotados todos os recursos, e tenham certeza que irei recorrer até a última instância para provar que se trata de mais uma injustiça.

Aliás, estou na vida pública há 37 anos e meu padrão de vida é o mesmo, sem qualquer luxo.

Alerto os leitores para que não se deixem levar por notícias falsas como essa, que apenas servem para tumultuar o processo eleitoral e tentar enfraquecer minha candidatura a qualquer custo.

25/07/2018

16:02

MP suspeita que operador de Cunha esteja escondido e pede providências à Justiça

A Procuradoria da República no Distrito Federal pediu à Justiça Federal em Brasília nova citação de Sidney Noberto Szabo, apontado por investigadores como operador de Eduardo Cunha, preso desde 2016 no Complexo Médico-Penal de Pinhais, no Paraná.

Sidney Szabo é suspeito de atuar no "quadrilhão do MDB" e investigado neste processo, onde políticos do MDB da Câmara dos Deputados são acusados de integrar uma organização criminosa.

Segundo o G1, o Ministério Público (MP) pede nova citação de Sidney Szabo sob pena de prisão, caso ele não seja localizado. O MP suspeita que o operador esteja se escondendo.

Os procuradores do caso relatam que no dia 23 de maio oficiais de Justiça foram ao endereço atribuído ao operador e receberam a informação da ex-mulher dele de que ela não sabia onde ele estava e que Szabo não morava mais no local.

O MP suspeita de que a ex-mulher de Sidney tenha sido orientada a não dar informações sobre o paradeiro do operador.

25/07/2018

08:06

Cabral volta à cela comum após passar o dia no isolamento

O juiz Rafael Estrela, titular da Vara de Execuções Penais, determinou no início da noite desta terça-feira, que Sérgio Cabral voltasse para a cela coletiva onde está preso, em Bangu 8.

Cabral tinha sido posto em isolamento pela manhã, por ordem do promotor de Justiça André Guilherme Tavares de Freitas, que realizou fiscalização de rotina na penitenciária. Segundo o promotor, Sérgio Cabral se recusou a permanecer em "posição de confere", como é padrão obrigatório para todos os presos durante as inspeções. Ele também teria gritado com o promotor e se ofendido ao ser chamado de "interno”.

Informado dos fatos pelo diretor da penitenciária de Bangu 8, o juiz Rafael Estrela Nóbrega decidiu que Cabral deveria voltar à cela comum porque o promotor não tem poder para determinar esse tipo de isolamento. Ordens dessa espécie só podem ser adotadas pelo diretor do presídio ou pelo conselho disciplinar, afirmou o juiz.

Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016. Acusado de chefiar uma organização criminosa, ele responde a 23 processos da Lava Jato e tem 6 condenações, somando 123 anos de prisão na Justiça Federal do Paraná e do Rio de Janeiro.

24/07/2018

12:03

Moro marca audiência de Cunha em caso de navios-sondas

O juiz Sérgio Moro marcou para o dia 14 de setembro uma audiência presencial com Eduardo Cunha. Condenado na Lava Jato e preso em Curitiba, Cunha será ouvido no processo em que é acusado pelo Ministério Público Federal de receber propina em contratos para o fornecimento de navios-sonda para a Petrobras.

Conforme a denúncia, entre 14 de junho de 2006 e outubro de 2012, Cunha solicitou para si e para outros envolvidos no esquema - e aceitou promessa de vantagem indevida - de cerca de US$ 15 milhões em razão de contratação dos navios-sonda.

Ainda segundo a denúncia, Cunha contou com atuação de Solange Pereira de Almeida, ex-deputada e ex-prefeita de Rio Bonito, para pressionar o pagamento das propinas por meio de dois requerimentos a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.

23/07/2018

23:35

Bem que o Garotinho avisou...

Em 2014 participei de um debate promovido pela VEJA. Assistam o vídeo com bastante atenção. TUDO que eu avisei sobre o governo do PMDB aconteceu. Tem muita gente por aí dizendo: "BEM QUE O GAROTINHO AVISOU...".

23/07/2018

09:18

Ministro de Temer quer SUS pago e tribunal acima do Supremo

Em carta dirigida a parlamentares do MDB, o ministro da Secretaria de Governo Carlos Marun propôs que o MDB e o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (pré-candidato à Presidência), defendam uma forma de “leniência” ao caixa dois praticado em eleições passadas e a cobrança por serviços públicos de saúde.

O articulador político do governo de Michel Temer também sugere a fixação de mandatos para ministros do Supremo Tribunal Federal e a criação de uma nova corte, acima do STF.

“Vamos desburocratizar as eleições, mas punir realmente o uso de dinheiro ilegal nos pleitos. Podemos propor uma forma de leniência para o caixa dois já praticado e o criminalizarmos para o futuro”, escreveu o ministro, que é citado na Operação Registro Espúrio, suspeito de interferir em registro de sindicatos no Ministério do Trabalho.

22/07/2018

15:03

A FARRA E A CORRUPÇÃO DA GANGUE DOS GUARDANAPOS

Tive uma mini-série censurada no FACEBOOK sob a alegação de campanha eleitoral apenas porque, numas fotos, aparecia EDUARDO PAES sentado na mesma mesa do Rei Artur e outros integrantes da farra dos guardanapos.

Todo mundo sabe que tanto as fotos como os vídeos daquela farra em Paris e na sequência em Mônaco foram divulgados para o Brasil por mim.

Agora vejo que preparam o lançamento de um livro com o mesmo nome da mini-série e as fotos cujos originais foram obtivos por mim.

Nada contra, apenas não entendo como uma reportagem jornalística pode ser censurada sob pretexto de campanha eleitoral antecipada se os fatos narrados são todos reais e os personagens também.

Não conheço o conteúdo do livro mas espero que mostre também o lado mais perverso da farra dos guardanapos: A CORRUPÇÃO QUE ENGOLIU O DINHEIRO PÚBLICO E COLOCOU O ESTADO NUMA CRISE SEM PRECEDENTES.

Leia abaixo artigo do colunista Ascânio Seleme, publicado hoje no Globo:

"A farra dos guardanapos vista por dentro

Bastidores da noite em que a ruína de Sérgio Cabral começou são contados em livro
Livro revela bastidores da farra dos guardanapos. Estão enganados os que acham que já viram tudo no ataque praticado pelo ex-governador Sérgio Cabral e sua turma aos cofres públicos e às boas práticas políticas e comportamentais. Vem aí um livro que conta com uma riqueza impressionante de detalhes o primeiro e decisivo capítulo da destruição de Cabral, a festa parisiense conhecida como a farra dos guardanapos. Todos os bastidores da esbórnia de Cabral, seus secretários, amigos empresários e suas mulheres estão ali relatados.

Há inúmeras passagens exóticas que nunca foram contadas. O livro escrito pelo jornalista Sílvio Barsetti passa por tudo, conta desde o volume etílico consumido na bagunça até uma cena de ciúmes de Adriana Ancelmo, mulher de Cabral, que quase estraga a festa. O autor entrevistou dezenas dos convidados para reproduzir o capítulo mais constrangedor da trajetória do governador que agora cumpre mais de cem anos de cadeia por desvios financeiros e éticos durante seu mandato.

Patrocinada pela Peugeot, a festa ocorreu no Hotel La Paiva, um palácio destinado a recepções de luxo na Avenida ChampsÉlysées e que pertencera à marquesa Theresa Lachmann, uma conhecida cortesã parisiense do século 19. O banquete foi servido por maîtres e 25 garçons, um para cada cinco convidados. Ao final, 300 garrafas da champagne Dom Pérignon e do vinho português Barca Velha teriam sido consumidas. Além de uísques e cognacs.

Cabral e Adriana chegaram a Paris dois dias antes e se hospedaram no Hotel Le Bristol. O luxo do hotel impressionou os pais de Cabral, também presentes. Sérgio Cabral pai disse à mulher Magaly: “Essa realidade não nos pertence. Daqui a pouco vão pegar a gente no colo”. Não tinha visto nada ainda. Luxo mesmo ele conheceria na noite da festa. Mas, além do luxo, os modos da turma é que deixariam estarrecidos até mesmos os serviçais do Palácio.

Além dos guardanapos nas cabeças de um quinteto para lá de embriagado, houve momentos de descontração de tal ordem que um dos convidados passou parte da festa com dois copos nas mãos, um de vinho e outro de champagne. Em outro, dois deles subiram em uma mesa para dançar. Foram convidados a descer por um maître. Ao ver a cena, o patrocinador Thierry Peugeot disse que a cortesã dona da casa “marquesa Lachmann estaria radiante aqui”.

A cena de ciúmes se deu quando uma sensual cantora francesa contratada para animar os convivas se insinuou a Sérgio Cabral. Adriana afastou a moça dizendo com fúria e em bom e sólido português: “Aqui não, pode sair de perto”.

Outro barraco foi de Cabral, que brigou com sua assessoria que pediu para uma convidada parar de fotografar a festa. Ela se queixou, e o governador deu uma bronca num assessor. “Que merda é essa? Você está maluco? Ela é minha convidada e pode fotografar, sim”. Cabral descobriu mais tarde que foi esta mulher, cujo nome o livro não revela, quem passou para Anthony Garotinho as fotos da noitada.

O livro “A farra dos guardanapos — O último baile da Era Cabral — A história que nunca foi contada” é o primeiro fruto da parceria dos jornalistas Bruno Thys e Luiz André Alzer, idealizadores e fundadores da editora Máquina de Livros. A editora já tem outros três projetos em andamento. Todas as suas obras serão de não ficção. “A farra dos guardanapos” tem 176 páginas, vai custar R$ 39,90 e estará disponível nas livrarias a partir de agosto."

21/07/2018

18:10

Patriotas oficializa apoio a Garotinho

O Patriotas oficializou hoje apoio à candidatura de Garotinho (PRP) ao governo do Estado do Rio. A convenção ocorreu no salão de festas do Mesquita Futebol Clube, em Mesquita, na Baixada Fluminense. O partido conta com cerca de quatro mil filiados no estado.

“Meu agradecimento ao deputado federal Walney Rocha, aos candidatos (do Patriotas) e à militância do partido, que vai às ruas para lutar para reconstruir nosso estado, destruído por Cabral, Pezão, Picciani e Eduardo Paes”, disse Garotinho, que disputará em breve a vaga de candidato a governador na convenção do PRP.

No Estado do Rio, o Patriotas conta com dois deputados federais (Walney Rocha e Cabo Daciolo), 18 vereadores (sendo um da capital), um vice-prefeito e um prefeito, Severiano Nenem (Natividade).

“Fui deputado estadual quando ele foi governador (1999-2002). Ele atendeu muito bem a Baixada Fluminense. E a gente precisa dos programas sociais que ele implantou”, diz o presidente regional do Patriotas, deputado Walney Rocha.

O evento contou com cerca de 1.500 pessoas. O PRP fará ainda alianças com o Pros e o PPL.




21/07/2018

13:39

Empreiteira acusa líder do PR de receber 4 milhões em propina

A Polícia Federal avançou nas investigações contra o ex-deputado Valdemar Costa Neto, o manda-chuva do PR. Condenado no escândalo do mensalão e cortejado nas últimas semanas pelos principais presidenciáveis, Costa Neto é suspeito de receber 4,3 milhões em propina da Odebrecht, dinheiro desviado de contrato da empreiteira com a Valec, estatal vinculada ao Ministério dos Transportes. A pasta é cota do partido de Costa Neto no governo federal. Um dos delatores ligados à construtora esteve na PF e forneceu aos investigadores detalhes das negociações mantidas com Costa Neto, incluindo as ameaças de retaliação caso o repasse do valor combinado não fosse concretizado. As declarações do colaborador foram confrontadas com planilhas apreendidas nos computadores da empresa. Nelas, os pagamentos ao chefão do PR aparecem identificados pelo codinome “Polonês”.

21/07/2018

09:59

Ex-senador é suspeito de doar imóvel a agente da Papuda em troca de regalias

Luiz Estevão é suspeito de ter doado um imóvel para um dos agentes da Penitenciária da Papuda em troca de privilégios. Foi o que afirmou a juíza Leila Cury na decisão desta quinta-feira, que mandou o ex-senador para a ala de segurança máxima.

Segundo a juíza da Vara de Execuções Penais (VEP), o caso começou com denúncia anônima no fim de 2016 e terminou com o indiciamento de Estevão por corrupção passiva, passando pela queda da cúpula do Centro de Detenção Provisória da Papuda.

No começo de 2017, Leila determinou vistoria na cela do ex-senador, onde foram encontrados “diversos itens proibidos, tais como cafeteira, cápsulas de café, chocolate, massa importada, dentre outros”. A punição para Estevão, hoje presidente do PRTB no Distrito Federal, foi de dez dias de isolamento.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 PróximoÚltimo