Eduardo Cunha e Cláudia Cruz num dos restaurantes mais caros de Paris, tomando champanhe enquanto ele faz sua escolha na carta de vinhos
Eduardo Cunha e Cláudia Cruz num dos restaurantes mais caros de Paris, tomando champanhe enquanto ele faz sua escolha na carta de vinhos



Eduardo Cunha contratou o advogado Marlus Arns, que já fez 4 delações premiadas na Lava Jato, para defendê-lo no processo que está nas mãos de Sérgio Moro. Com certeza muita gente em Brasília e no Rio de Janeiro vai reforçar o estoque de calmantes para o final de semana. Hoje sua mulher, Cláudia Cruz o visitou na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Ontem Cunha comeu miojo com refrigerante, nada que lembre os tempos dos pratos refinados e dos vinhos franceses que o casal degustava nos restaurantes mais caros de Paris e de Nova Iorque, como mostraram os gastos do cartão de crédito. Só num jantar no restaurante histórico de Paris, Le Grand Vefour, segundo a fatura do cartão, o casal gastou US$ 2,5 mil (R$ 7.900 pela cotação de hoje).


Em tempo: Daqui a pouco vou mostrar a ligação entre o ex-secretário Beltrame e o amigo de Cabral que agia como seu intermediário junto a Fernando Cavendish.