Beltrame; Cavendish preso pela Polícia Federal; o carro que Cavendish deu a Cabral, mas ficou no nome de Paulo Magalhães Pinto (ao lado); Cabral e Adriana Ancelmo com o anel de R$ 800 mil
Beltrame; Cavendish preso pela Polícia Federal; o carro que Cavendish deu a Cabral, mas ficou no nome de Paulo Magalhães Pinto (ao lado); Cabral e Adriana Ancelmo com o anel de R$ 800 mil



Como podem ver na matéria abaixo, de 21 de outubro de 2016, Beltrame, conforme denúncia exclusiva do nosso blog, morou por anos no apartamento de um dos principais laranjas de Sérgio Cabral, o empresário Paulo Fernando Magalhães Pinto. E recordem quando questionei Beltrame na Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados.

O Rio de Janeiro é um Estado com valores pelo avesso. Quem contribuiu muito para isso foi o inconsequente Sergio Cabral que disseminou a sua personalidade desviada entre seus comandados. Ser desprovido de julgamento e discernimento, se passando por bobo, valia a pena na Realeza Cabralesca, tanto para a majestade quanto para seus súditos.

Beltrame abandonar o navio naufragando não surpreendeu ninguém. Mas sair atirando no governo a quem serviu por quase 10 anos e mesmo assim emplacar a indicação de Roberto Sá como seu sucessor me levou a refletir que alguma coisa não se encaixava nessa história.

Pois bem. A reportagem de O Globo falando da denúncia do dono da Delta sobre o anel de R$ 800 mil que o ex-governador “presenteou” a sua esposa em Paris também pode ajudar a desvendar esse mistério.

Engraçado ver o crédito da foto, “Reprodução/Blog do Garotinho”. É quase um mea culpa de O Globo admitindo: “Garotinho sempre esteve certo”. Mas isso é querer demais das Organizações Globo. Bom, vamos ao que interessa.

No corpo da matéria, Fernando Cavendish menciona um carro, colocado em nome de um “amigo de confiança de Cabral, para evitar a associação direta do mimo com o empreiteiro".


Reprodução do Globo
Reprodução do Globo


Paulo Fernando Magalhães Pinto Gonçalves era amigo e assessor pessoal de Cabral, inclusive o representando em reuniões políticas.


Paulo Magalhães Pinto
Paulo Magalhães Pinto


Paulo é sobrinho de Luiz Otávio Possas Gonçalves, ex-dono da cerveja Kaiser, e filho da socialite Maria Virgínia Magalhães Pinto, que vem a ser filha do falecido banqueiro Magalhães Pinto, que foi dono do extinto Banco Naciona. É em nome dele que Cavendish colocou a pick-up Ford Ranger, para ocultar o real proprietário.

O Blog conseguiu a prova de que Cavendish está falando a verdade. No dia seguinte à queda de um helicóptero no Sul da Bahia (2011), acidente trágico que expôs a relação íntima entre Cavendish e Cabral, Adriana Ancelmo estava nas mansões do Portobello usando exatamente a Ford Ranger 2007, placa KXG 0628, citada na reportagem. Eu denunciei em primeira mão a verdadeira história das mansões de Cabral naquela oportunidade. Clique aqui e leia a matéria na íntegra




Agora os leitores devem estar se perguntando: Mas Garotinho, o que Paulo Fernando Magalhães Pinto tem a ver com saída de Beltrame da Secretaria de Segurança? Simples.

Denunciei aqui no blog, que o então secretário de Segurança morava de favor num apartamento em Ipanema. E de quem é esse apartamento? Justamente de quem vocês devem estar imaginando: Paulo Fernando Magalhães Pinto Gonçalves.


Edifício onde Beltrame morou em Ipanema
Edifício onde Beltrame morou em Ipanema


O apartamento 502 da Rua Redentor nº 230, em Ipanema, onde Beltrame morou, com 3 vagas de garagem, como podem conferir na escritura pertence a Paulo Fernando Magalhães Pinto..




O ex-secretário de Segurança nunca conseguiu explicar como pagava na época um aluguel em torno de R$ 15 mil, condomínio de R$ 5 mil, e ainda tendo que bancar o IPTU na faixa de R$ 7 mil. Será que pagava? Sei não.

Beltrame não mora mais no apartamento de Paulo Fernando. Hoje vive no luxuoso condomínio Cidade Jardim, na Barra da Tijuca.

Fica, então a pergunta: Beltrame saiu pela porta dos fundos do governo porque já sabia de antemão que na delação premiada de Fernando Cavendish ia trazer à baila o dono do apartamento onde morava?


É mais fácil pegar um Beltrame que um mentiroso

Conforme vocês podem ver quando Beltrame foi sabatinado na Câmara dos Deputados fiz a ele a pergunta sobre quem pagava o seu aluguel. Ele disse: "Sou eu", e fugiu de mais explicações, a principal como conseguia com seu salário pagar um aluguel de R$ 15 mil e mais um condomínio de R$ 5 mil. Abaixo tem as minhas perguntas a Beltrame. Em 3m40s eu pergunto do aluguel.




Beltrame foge das respostas




E reproduzo ainda meu discurso na tribuna da Câmara, onde desmascarei Beltrame e suas farsas.