Discurso de Garotinho em 7 de novembro de 2013



É revoltante para quem acompanha o jornalismo perceber a clara tentativa de manipulação da grande mídia, especialmente das Organizações Globo, na cobertura dos acontecimentos envolvendo os dois ex-governadores do Estado, Garotinho e Sérgio Cabral.

Enquanto Cabral é acusado com provas contundentes de chefiar “organização criminosa”, conforme afirma o MPF, que desviou centenas de milhões de reais do dinheiro público, levando o Estado do Rio à falência, e obteve patrimônio no Brasil e no exterior sem renda para isso, entre outros crimes, a acusação contra Garotinho é de “suspeita de utilização de um programa social (Cheque Cidadão) em troca de votos”.

Garotinho não é acusado de enriquecimento ilícito, corrupção, desvio de dinheiro público, ou qualquer crime de improbidade que tenha prejudicado a população. É acusado de uma irregularidade eleitoral que não cometeu. Ainda que fosse verdade, o Código Eleitoral não prevê prisão para esse tipo de caso, e tão somente, ao final do processo, após a investigação, caso seja provada sua culpa, seria condenado a prestar serviços à comunidade, como por exemplo, o pagamento de cestas básicas.

É revoltante ver a tentativa de manipulação da grande mídia para tentar transformar o denunciante da corrupção de Cabral, que foi Garotinho, como se fosse culpado dos crimes que o denunciado cometeu.

Além disso, atacam Garotinho de todas as formas. O jornal O Globo, por exemplo, noticiou que o médico que atendeu Garotinho e diagnosticou a necessidade de cateterismo teria entrado para o Estado no governo dele, sem concurso. Ora, como podem ver abaixo, o médico se aposentou do serviço público estadual em 1992. Garotinho se elegeu em 1998.


Reprodução do Diário Oficial de 1992
Reprodução do Diário Oficial de 1992



Aliás, não custa fazer algumas perguntas:


Cabral e Wilson Carlos dançam numa farra em Paris
Cabral e Wilson Carlos dançam numa farra em Paris


Quem foi o primeiro a divulgar os vídeos das farras de Cabral e da Gangue dos Guardanapos em Paris junto com o empreiteiro Fernando Cavendish?

Foi Garotinho.




Pezão e Hudson Braga, que está preso com Cabral em Bangu, (à direita) visitam a Região Serrana depois da tragédia de 2011
Pezão e Hudson Braga, que está preso com Cabral em Bangu, (à direita) visitam a Região Serrana depois da tragédia de 2011


Quem foi o primeiro a denunciar o superfaturamento de obras nos governos Cabral / Pezão, como por exemplo, a reforma do Maracanã e a linha 4 do metrô, ou o sumiço do dinheiro da recuperação da região Serrana?

Foi Garotinho.




Adriana Ancelmo, com seu anel de R$ 800 mil, comemorando seu aniversário com Cabral em Paris
Adriana Ancelmo, com seu anel de R$ 800 mil, comemorando seu aniversário com Cabral em Paris


Quem foi o primeiro a denunciar a utilização do escritório da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo para lavagem de dinheiro da corrupção?

Foi Garotinho.




Wilson Carlos com uma Ferrari em Paris
Wilson Carlos com uma Ferrari em Paris


Quem foi que denunciou a existência de contas no exterior do ex-secretário de Governo, Wilson Carlos, agora preso em Curitiba?

Foi Garotinho.




Carlos Emanuel Miranda, o Avestruz, principal laranja de Cabral
Carlos Emanuel Miranda, o Avestruz, principal laranja de Cabral


Quem foi o primeiro a denunciar a existência dos laranjas de Sérgio Cabral, entre eles o Avestruz, também preso numa cela de Bangu junto com o ex-governador?

Foi Garotinho.



Aliás, quem acompanha este blog desde que começou em 2007, sabe que as denúncias apresentadas com provas contra a “quadrilha” comandada por Sérgio Cabral são muito maiores do que as que foram mostradas até agora na mídia. Falta muita gente ser presa. Gente que roubou dinheiro do povo, que por conta disso hoje sofre com o fechamento dos restaurantes populares, com o fim de programas sociais como Jovens pela Paz, Cheque Cidadão estadual, e ainda destruiu a vida dos funcionários públicos.

Existe uma imensa diferença entre Garotinho e Sérgio Cabral, enquanto um é acusado de roubar o dinheiro do povo em benefício próprio e de sua quadrilha, o outro é acusado de num programa social, que ajuda os mais humildes, tirar proveito eleitoral disso. O que não é verdade.

Garotinho não tem lanchas, fazendas, contas no exterior e nenhum imóvel além de sua casa onde reside em Campos. No Rio, o apartamento onde fica quando está na cidade, que divide com seus filhos, é alugado, no bairro de classe média no Flamengo.

Tratar as duas situações da mesma maneira é pensar que o povo é burro e tentar manipulá-lo.



Discurso de Garotinho em 11 de fevereiro de 2014

Por Luis Filipe Melo