Reprodução do Extra
Reprodução do Extra



As imagens que todos viram ontem, e que nós reproduzimos no blog, de policiais militares nas janelas da Igreja de S. José, ao lado da ALERJ, atirando bombas e disparando tiros de balas de borracha contra os servidores estaduais provocaram grande indignação na opinião pública e repercutiram muito mal nas redes sociais. Por esse motivo o comandante da PM, coronel Wolney Dias foi pedir desculpas pessoalmente ao arcebispo D. Orani Tempesta, que disse que isso não pode se repetir. Nem na ditadura militar a repressão invadia igrejas para atirar bombas em manifestantes. E até hoje de manhã a PM dizia que não tinha feito nada errado. E não se justifica o uso da froça desproporcional que a PM utilizou ontem contra os servidores. O episódio da invasão da igreja mostra o desespero do governo Pezão, além de provocar mais indignação contra o desgovernador do Rio.