Em primeiro lugar o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa disse no RJ TV que o salário de novembro será pago em parcelas, sendo que a última só no dia 20 de janeiro. Só o pessoal da segurança e educação vai receber o salário integral no dia 20 de dezembro. Para o restante dos servidores nem o calendário do parcelamento foi divulgado.

Mas Pezão e Picciani estão articulando uma negociação em separado com os servidores da área de segurança. O objetivo é esvaziar o movimento de luta do funcionalismo. A dupla Pezão - Picciani propõe saldar o 13º integral do pessoal da segurança no dia 20 de janeiro, para os demais não há nem previsão de pagamento. Com isso a dupla espera que policiais, bombeiros e agentes do Desipe aceitem e parem de comparecer aos protestos.

Dentro dessa estratégia, Picciani adiou mais uma vez a votação do projeto que pretende passar para 2020 os aumentos previstos para 2017, agora foi marcado para a próxima segunda-feira, não mais amanhã. Conta que a turma da segurança aceite a proposta, e como disse a vários deputados, o movimento de luta reúne segurança, educação e mais meia-dúzia. De fato muitos servidores de outras áreas reclamam nas redes sociais, mas não se mobilizam para ir à rua defender seus direitos, como se diz popularmente "estão na aba da segurança" esperando serem beneficiados.