O policial civil que vem fazendo ameaças de morte para mim, Rogério Gomes Pontes, deveria se preocupar mais com sua vida do que com a minha. Em 2004, foi acusado na 134ª DP de intimidar o Defensor Público Tiago Abud. Antes disso, Rogério Pontes já havia sido denunciado por crime de tortura, mas o promotor Leandro Manhães no dia 22 de fevereiro de 2005, pediu o arquivamento do processo.




Ocorre que a tentativa de arquivamento não teve sucesso, porque o GAECO - Grupo de Atuação contra o Crime Organizado – assumiu a investigação e ofereceu denúncia contra o policial. No dia 09 de agosto deste ano, o juiz da Primeira Vara de Campos, Dr. Diego Fernandes Silva Santos “diante da gravidade dos fatos”, decretou o afastamento de todas as funções, com recolhimento das armas, distintivos e carteiras dos policiais, Rogério Gomes Pontes, Luis Carlos Almeida da Silva. Em sua decisão, o juiz diz que consciente e voluntariamente, Rogério Pontes torturou o preso José do Egidio Diniz Romão, constrangendo-o a fim de obter uma confissão.

Também bem antes desse fato, o policial ora afastado, se envolveu em outra confusão. No ano de 2009, um promotor de Justiça estava invadindo uma área de preservação em Búzios, quando a equipe de fiscalização ambiental da Secretaria do Município chegou à praia de Tucuns, em Búzios, as pessoas que estavam cercando a área, liderados pelo promotor Manhães, ameaçaram os fiscais. Dentre eles estavam o policial Rogério Pontes e seu colega, Renato, ambos afastados agora pelo crime de tortura. À época, eles estavam lotados na Delegacia de Rio das Ostras.




Rogério Pontes, além da prática de tortura, apresenta algumas curiosidades em sua vida pessoal. Embora com uma remuneração líquida de R$5.771,75, que é o valor recebido pelo inspetor da Polícia Civil, e uma confecção em nome de sua esposa, Carla Oliveira da Silva Pontes, que fabrica biquínis, sua declaração de bens de 2015 foi de R$5.775.807,05.

Rogério Pontes, como se vê, é ameaçador, poderoso, rico, tem amigos influentes e anda dizendo que daqui a alguns dias posso amanhecer com a boca cheia de formigas. Um homem tão rico e poderoso quanto ele não deveria mentir à Receita Federal.

Ele declara possuir um imóvel residencial na Rua dos Goytacazes, número 812, no Parque João Maria, adquirido através de empréstimo da Caixa Econômica Federal no valor de R$ 48.792,99. É claro que este valor não corresponde à realidade. Ele também diz possuir uma casa residencial na Praia de Grussaí, em São João da Barra, no valor de R$ 205 mil. As fotos que possuo da sua casa na Avenida Atlântica na Praia das Casuarinas, mostra que ela vale pelo menos o dobro.


Casa em Grussaí vale mais do dobro do declarado
Casa em Grussaí vale mais do dobro do declarado


Além disso, Rogério declara dois apartamentos em Macaé, na Alameda Claudio Moacir de Azevedo, pelo valor de R$305 mil dois, quando, na verdade, esse é o valor de cada um dos imóveis. Também declara uma casa na cidade de Rio das Ostras, no valor de R$ 280 mil, numa área nobre da cidade. Esta casa, segundo informações que obtive, não custa menos que R$450 mil. O policial que me ameaça de morte também tem um apartamento em nome da filha, Paula de Oliveira Pontes, também financiado pela CEF no valor R$48.792. Outra fraude. Também possui vários carros, letras de câmbio imobiliárias, dinheiro em espécie, várias contas bancárias em seu nome e de sua filha, que ultrapassam um milhão e meio de reais. Além de uma loja localizada na Avenida 28 de Março no Turf Centro Shopping.

Ao longo dos meus 35 anos de vida pública, não consegui adquirir 10% do patrimônio desse eficiente inspetor da Policial Civil do Rio de Janeiro, agora destituído de suas funções pela Justiça, acusado de tortura.

Isso é o que está oficialmente em seu nome. Dizem que ele tem muito mais em sociedades ocultas, com gente grande, importante na sociedade campista.

Aliás, ele costuma frequentar condomínios de luxo da cidade onde moram pessoas ligadas à alta sociedade campista. Um dos condomínios mais visitados por Rogério é o Golden Garden.




Quem me deu o recado de suas ameaças de morte disse: “Ele é muito eficiente em tudo o que faz. Costuma prometer e cumprir o que faz. Acho bom você tomar cuidado.”