O presidente Michel Temer resolveu antecipar para o dia 30 de dezembro deste ano o repasse através do FPM do dinheiro proveniente da repatriação. Acontece que nesse dia os bancos estarão fazendo balanço e, portanto, a medida adotada pelo presidente da República é inócua. Inicialmente, o Diário Oficial da União de ontem publicou a Medida Provisória 753, que partilha os recursos arrecadados com o Programa de Repatriação entre estados, municípios e União com repasse só a partir de janeiro de 2017. Os municípios e os estados protestaram e Michel Temer resolveu recuar e colocar para o dia 30 deste ano. Acontece que nesta data o dinheiro não poderá ser usado para nada.

Recebi hoje ligação de muitos prefeitos pedindo para interferir junto ao Governo Federal para que os recursos sejam repassados pelo menos no dia 29, a fim de que possam ser usados para pagar salários ou quitar dívidas com fornecedores. Creditar o dinheiro no dia 30 quando ele não pode ser mais usado dentro deste exercício é achar que os prefeitos são bobos. O Governo Federal desta maneira estará dando com uma mão e tirando com a outra, impedindo que o dinheiro seja gasto.

Um prefeito hoje à tarde, revoltado, dizia para mim ao telefone: "Diga ao Presidente que na virada do ano comemoramos o Reveillon e não o Carnaval. Se é pra fazer a gente de palhaço, a data está errada".

A medida de Michel Temer, que deveria ser para agradar, gerou mais revolta, afinal, passar recursos quando eles não podem ser mais utilizados é o mesmo que oferecer doce a diabético.