Reprodução do UOL
Reprodução do UOL



Pezão precisa ser afastado do cargo de governador o mais urgente possível. A ALERJ tem a obrigação de abrir o processo de impeachment assim que retomar os trabalhos em fevereiro. O MP Estadual precisa tomar alguma providência para barrar esse escândalo. O ano de 2017 vai começar e dezenas de milhares de servidores, aposentados e pensionistas só vão começar a receber o salário de novembro no dia 5 de janeiro. Somente o pessoal da Educação recebeu o 13º salário, por conta da verba do Fundeb. Esta semana Pezão cancelou 118 contratos de assistência social a crianças, jovens e idosos, muitos portadores de necessidades especiais, fechou os Restaurantes Populares, sempre alegando que não tem dinheiro. Mas na quarta-feira renovou contrato com a Líder Táxi Aéreo, vai pagar R$ 1,1 milhão para andar de jatinho executivo. Isso é um escárnio com a população e os servidores. Pezão não tem a mínima condição moral para permanecer no cargo. Posso imaginar a revolta do funcionalismo estadual. Mas o mais interessante é que diante do descalabro que tomou conta da administração estadual 90% dos deputados estaduais e federais do Rio de Janeiro permanecem calados, não reclamam nem nas redes sociais. Mas em 2017 a hora de Pezão vai chegar, não tenho a menor dúvida.