Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online



Confesso que fiquei alarmado com o alerta do novo secretário municipal de Saúde, Dr. Carlos Eduardo de que mais de 3 milhões de moradores do Rio (metade da população) pode ser infectados pela chicungunha neste verão. É um número assustador e é bom lembrar que os efeitos da doença podem permanecer por três anos. Com a rede pública de saúde completamente sucateada como a população será atendida? Imaginem então nos municípios da Baixada Fluminense ou em São Gonçalo. Os hospitais e postos de saúde do Estado estão à míngua, as unidades federais também enfrentam graves problemas, e a rede municipal está melhorzinha, mas também enfrenta problemas. Vai ser um Deus nos acuda. É bom que as três esfera comecem logo a planejar como enfrentar esse problema. Vamos torcer para que mais essa calamidade não assole o Rio de Janeiro. O que mais pode nos acontecer?