Reprodução da Veja
Reprodução da Veja



Não é preciso ser psicólogo para analisar uma das faces do comportamento da mulher de Eduardo Cunha. Toda a ostentação e exibicionismo nas redes sociais, o desfile de joias, sapatos, vestidos, cenários de contos de fada, os hotéis mais suntuosos e caros do mundo, isso revela a certeza da impunidade. Ninguém ostenta tanto, revelando uma vida de milionária, sabendo que o dinheiro vem de propinas, de corrupção, se não tiver a convicção - errada, como se vê hoje - de que nada lhe acontecerá. Ela achava que por Eduardo Cunha ser o presidente da Câmara dos Deputados era inalcançável, ninguém teria coragem de mexer com ele. Agora está nas mãos de Sérgio Moro, apavorada com a possibilidade de ser condenada e ir para a prisão fazer companhia a Adriana Ancelmo.