Ontem quando postei o vídeo de uma entrevista que concedi ao jornal O Dia em 2013, denunciando a corrupção do governo Cabral, alguns leitores questionaram com a seguinte afirmação: "Ah, mas agora é mole falar do Cabral". Então voltarei um pouquinho mais no tempo e neste Papo do Blog de hoje quero que vocês vejam e ouçam o que disse na tribuna da Câmara dos Deputados em 2011, onde tratei das maracutaias de Adriana Ancelmo, Sérgio Côrtes, lei dos precatórios, escândalo Toesa, entre outros, e termino com um desafio: "Será que nenhum deputado do PMDB do Rio vai vir aqui no plenário desmentir o que eu estou falando e defender o seu governador Sérgio Cabral? Como era de se esperar nenhum deputado apareceu."

Já naquela época todos os deputados sabiam o que Cabral fazia, mas haviam três tipos de comportamento: os que viraram sócios da safadeza, os que preferiram se omitir por não ter coragem de enfrentar a blindagem do ex-governador ou os que eram chamados de "loucos", como eu. Vale a pena ver e ouvir o vídeo e perceber que os Ministérios Públicos Federal e Estadual, a Polícia Federal, o sistema de fiscalização não só levou muito tempo para atuar contra Cabral e sua quadrilha, mas em alguns casos chegou mesmo a protegê-lo.