Reprodução do Facebook do MUSPE
Reprodução do Facebook do MUSPE



Pezão, através de sua assessoria, há dez dias fala que está tudo certo para ser assinado o acordo com o governo federal, que segundo ele, vai salvar o Rio, mas que na verdade não resolve os problemas do nosso estado. Agora novo adiamento empurrou a reunião de Temer com Pezão para quinta-feira. Porém, a Advocacia Geral da União e o Ministério da Fazenda ainda estão questionando cláusulas. E falta a homologação pelo STF, além da aprovação de algumas medidas pela ALERJ. Pezão quer assinar o acordo na quinta-feira com Michel Temer e já sair com um cheque em branco de R$ 4,5 bilhões, mas as coisas não são tão fáceis como o governador quer fazer a população acreditar. Até porque Temer precisa se resguardar para não desrespeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal e tomar medidas que necessitam de aprovação do Legislativo, porque senão cai na mesma armadilha que vitimou Dilma.
Para Pezão e a maior parte da mídia está tudo resolvido, mas não é essa realidade.

Além disso é bom lembrar que os servidores estaduais só estão esperando a próxima semana, quando a ALERJ retorna ao trabalho, para fazerem pressão sobre os deputados.