Reprodução do G1
Reprodução do G1

Sérgio Cabral disse aos comparsas com quem divide cela em Bangu 8: "Acho que exagerei". Bem agora acaba de ser denunciado por mais 184 crimes de lavagem de dinheiro. Aliás, ele, Adriana Ancelmo e uma parte da quadrilha. Vejam a lista dos denunciados hoje pelo MPF do Rio.

Carlos Miranda, o Avestruz: 147 crimes
Luiz Carlos Bezerra: 97 crimes
Sérgio Castro de Oliveira, o Serjão: 6 crimes
Ary Ferreira da Costa Filho, o Aryzinho: 2 crimes
Adriana Ancelmo: 7 crimes
Thiago de Aragão Gonçalves, ex-sócio de Adriana Ancelmo: 7 crimes
Francisco de Assis Neto, o Kiko: 29 crimes
Álvaro José Galliez Novis: 32 crimes
Marcelo Hasson Chebar
Renato Hasson Chebar

Vale destacar que a pena para o crime de lavagem de dinheiro é de 3 a 10 anos de reclusão. Na prática só nessa nova denúncia do MPF, se Cabral for condenado a pena mínima nos 184 crimes de lavagem de dinheiro, receberá pena de 552 anos de prisão. Isso só no processo da Operação Eficiência, fora os crimes de corrupção, organização criminosa, além dos processos da Calicute e o da Lava Jato, que corre em Curitiba. No barato vai receber penas que somadas vão passar de 600 anos. E ainda tem muito mais coisas para virem à tona.

Só para efeito de comparação, embora os crimes sejam de outra natureza, os considerados dois maiores criminosos do país, Beira-Mar e Marcola, somadas todas as penas não vão chegar perto de Cabral. Fernandinho Beira-Mar (CV) foi condenado até esta data a 350 anos de prisão e Marcola (PCC) a 234 anos.


Em tempo: Se ontem Cabral abusou dos tranquilizantes, imaginem ao receber esta notícia.