Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online

Não adianta Pezão espernear. O Estado contraiu empréstimos tendo a União como avalista. Quando não paga o dinheiro sai dos cofres da União, que tem a obrigação legal de bloquear o dinheiro do Estado para ser ressarcida, isso está no artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal. Não é uma questão política que o governo possa ser camarada, é apenas o que determina a lei, por isso Pezão queria que o ministro do STF, Luiz Fux suspendesse a aplicação da LRF para o Estado do Rio.

Mas com o bloqueio de R$ 220 milhões realizado pela União agrava-se a situação de 175 mil servidores estaduais que ainda não receberam o salário de janeiro. Hoje foi depositada a primeira das seis parcelas, no valor de R$ 577. Mas a segunda parcela, de R$ 462, prevista para o dia 3 de março deve ser adiada. A última das seis parcelas, marcada para o dia 15 de março também ficará para mais adiante. A secretaria estadual de Fazenda deve divulgar até amanhã o novo calendário.