Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online

Quem já conviveu com Sérgio Cabral sabe que ele sempre adorou, quando queria fazer média com uma pessoa, dizer: "esse aí é craque". Pois Cabral se notabilizou como "craque" em ladroagem, mas está claro que não tinha a mesma aptidão na hora de aplicar o dinheiro das propinas. Perdeu 80% do que aplicou em ações, fruto dos mais de R$ 35 milhões que Eike Batista lhe repassou em propinas - já rastreadas, é bom deixar claro. É óbvio que perder R$ 28 milhões com a desvalorização das ações não afetou a fortuna de Cabral. Já foram localizados mais R$ 300 milhões, e já disse repetidas vezes, que só ele arrecadou mais de R$ 1 bilhão em propinas das mais variadas fontes. Mas mostra duas coisas: Cabral também caiu no conto das ações do grupo X, de Eike Batista, e pasmem, apostou forte nas ações da Petrobras, o que demonstra que estava certo que a roubalheira na estatal jamais seria descoberta, causando perdas enormes para o valor de mercado da estatal.