Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online

O ministro do TSE, Herman Benjamin, relator da ação impetrada pelo PSDB para cassar a chapa Dilma-Temer não brinca em serviço. Hoje à tarde vai tomar o depoimento de Marcelo Odebrecht e na próxima semana ouvirá mais quatro executivos da empreiteira. Dependendo do depoimento de Marcelo Odebrecht, o dia de hoje pode significar uma "quarta-feira de cinzas" para o presidente Michel Temer. O ministro Herman Benjamin pretende liberar o seu voto na ação para os colegas da Corte ainda este mês. Temer queria empurrar o julgamento para 2018, mas não será possível. Embora a data dependa de decisão do presidente do TSE, Gilmar Mendes, com o voto do relator distribuído o julgamento não poderá ser protelado por muito tempo. A previsão é de que o julgamento aconteça em abril, quando o destino de Temer será definido.