Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot aguarda a resposta do Supremo Tribunal Federal ao pedido para interrogar Aécio Neves sobre as supostas propinas que teria recebido de Furnas. Esse é apenas o primeiro dos problemas do senador tucano. Vem aí a delação da Odebrecht, que cita, entre outras coisas, propinas milionárias na obra da Cidade Administrativa de Minas Gerais, além de um pedido de R$ 15 milhões para sua campanha a presidente, fato confirmado por Marcelo Odebrecht, e que segundo outro executivo da empreiteira, Benedicto Júnior, Aécio teria recebido R$ 9 milhões. Não é à toa que Aécio tentou emplacar dois nomes no Ministério da Justiça, que comanda da Polícia Federal. A maré está virando.