Reprodução do Extra
Reprodução do Extra

Todo mundo sabe que quem manda hoje no Estado do Rio é o presidente da ALERJ, Jorge Picciani, ele é o governador de fato. O desgovernador Pezão não manda mais nada. Tem secretário estadual que nem despacha com Pezão, só com Picciani. Agora o Rei do Gado manda novo recado a Pezão. Insiste que só vai marcar a votação do aumento da contribuição previdenciária dos servidores estaduais quando Pezão colocar os salários em dia. Acontece que Pezão precisa do empréstimo de R$ 3,5 bilhões que só será liberado se o aumento da contribuição previdenciária for aprovado. Pezão está na quela situação de que se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Picciani voltou a falar na possibilidade de intervenção federal, que eu defendo há muito tempo. Mas Michel Temer empurrar o problema com a barriga. Enquanto isso o nosso estado segue afundando, a crise se aprofunda a cada dia. A omissão de Temer está custando muito caro à população fluminense e, principalmente ao funcionalismo. Mas pelo jeito vão esperar uma convulsão social acontecer para tomarem alguma providência.