Reprodução da Folha de S. Paulo
Reprodução da Folha de S. Paulo

Ele não é um doce de côco, como se dizia antigamente, está mais para um vaselina, usando outra expressão do tempo de Temer. A única coisa que o diferencia de Lula e Dilma é na linguagem, de fato, mais serena que a de seus antecessores, mais empolada, com suas mesóclises. Mas no fundo é a mesma conversa fiada, e o pior, as práticas do governo, os métodos políticos, praticamente iguais. Os trabalhadores brasileiros, vendo as reformas previdenciária e e trabalhista, além do desemprego não estão achando Temer nada doce, pelo contrário, é de amargar.