Reprodução do Zero Hora
Reprodução do Zero Hora

O ministro-relator do caso no TSE, Herman Benjamin deu prazo até amanhã para que as defesas de Dilma e Temer, além do propositor da ação, PSDB, apresentem suas alegações finais. Já ouviu os depoimentos que considerava necessários aos processo. A partir daí falta preparar o seu voto e distribui-los aos colegas da Corte, o que deve acontecer até metade do mês de abril. Após essa fase caberá ao presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, marcar o julgamento, sem que haja prazo estipulado. Mas é claro que a defesa de Temer tentará manobras para protelar o julgamento que pode cassar o mandato do presidente.