Reprodução da Época
Reprodução da Época

As operações derivadas da Calicute, que prendeu Sérgio Cabral, já fizeram um estrago no poder do Rio de Janeiro, principalmente a denominada "O quinto do ouro", que prendeu cinco conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. A delação do ex-presidente do TCE também confirmou o envolvimento direto do governador Pezão na distribuição de propinas aos conselheiros. Tem ainda a delação da Odebrecht que atinge Eduardo Paes e Pedro Paulo. Mas neste momento estão em curso outras delações premiadas, como a de Hudson Braga, o Braguinha, que será um tiro no peito do governador. Além disso a condução coercitiva e a investigação de Jorge Picciani indicam que o MPF e a PF estão chegando na ALERJ. E Sérgio Cabral aponta a mira para o Tribunal de Justiça e o Ministério Público Estadual. Mais operações virão, outras delações surgirão e muita gente poderosa ainda será atingida. Na ALERJ, no TJ e no MP o clima é de perplexidade e terror. Mas de uma coisa não tenham dúvida, o PMDB-RJ será varrido do mapa do Rio de Janeiro.