Conselheiro José Graciosa, delatado pelo ex-presidente do TCE
Conselheiro José Graciosa, delatado pelo ex-presidente do TCE

1 – O advogado Jonas Lopes Neto, filho do ex-presidente do TCE, afirma Marcelo Santos Amorim, o Marcelinho, casado com a sobrinha / filha de criação de Pezão, pagou R$ 900 mil em despesas pessoais do atual governador com dinheiro oriundo de corrupção.

2 – O ex-presidente do TCE conta que além de ter se reunido para discutir propina no apartamento de Pezão, teve reuniões também no Palácio Guanabara, ocasião em que o atual governador avisou que quem trataria desses assuntos seria Affonso Monnerat, seu secretário de Governo.

3 – O ex-presidente do TCE afirmou que durante a gestão de José Graciosa à frente do tribunal, ao final do governo Rosinha, percebeu que “o conselheiro Graciosa estava pressionando fornecedores do Estado para obter vantagens indevidas, e que relatou o fato ao ex-governador Garotinho, então secretário de Governo, que passou então a despachar da secretaria de Fazenda, impedindo que o conselheiro continuasse a auferir vantagens indevidas”.

4 – Jonas contou ainda que por pressão do conselheiro José Graciosa procurou o deputado Eduardo Cunha para que a Cedae passasse a colaborar com R$ 100 mil mensais aos conselheiros, o que segundo ele, Cunha recusou, e que o mesmo ocorreu com o Detran, sem fornecer o nome de quem teria procurado e que a empresa teria aceitado colaborar.

5- Ele declarou que o conselheiro Graciosa confirmou ter pago propina a um desembargador para impedir a realização de uma CPI da ALERJ sobre o TCE.

Quero registrar que a matéria veiculada pela GloboNews afirma ter procurado minha assessoria e de Rosinha e não ter obtido resposta. Não é verdade. Aa respostas foram fornecidas ao repórter da emissora, que procurou nossa assessoria.