Reprodução do Globo
Reprodução do Globo

Está aí uma situação muito estranha. Adriana Ancelmo, segundo o juiz Marcelo Bretas, barrou a vistoria da Polícia Federal, que consta na decisão do STJ que permitiu a prisão domiciliar, para checar se está sendo cumprida a ordem de não haver acesso a telefones e internet. Depois foi informado que houve um mal-entendido, e Adriana, posteriormente, permitiu o acesso da PF. Por que ela demorou a deixar os agentes federais entrarem?

Aliás, por falar na mulher de Cabral, a sua prisão domiciliar virou um case de marketing de oportunidade no lançamento de uma nova cerveja.