Sérgio Côrtes com Fernando Cavendish e Wilson Carlos numa farra da Gangue dos Guardanapos
Sérgio Côrtes com Fernando Cavendish e Wilson Carlos numa farra da Gangue dos Guardanapos

Um dos mais ilustres integrantes da Gangue dos Guardanapos, a quadrilha de Sérgio Cabral que assaltou o Estado, foi preso nesta manhã, numa operação da Polícia Federal denominada “Fatura Exposta”. Faz muitos anos que estamos denunciando ele, e inclusive o delator dele, Cesar Romero, seu cunhado, que foi seu subsecretário, e afastado após uma operação do escândalo da Toesa, também adiantado pelo nosso blog.

Algumas coisas me chamaram a atenção nos números divulgados até agora. Falam em desvio de R$ 37 milhões. Isso é brincadeira. Só se for por mês. A quadrilha de Sérgio Côrtes movimentou centenas de milhões no Brasil e no exterior. Ele foi preso na cobertura da Lagoa, cuja imagem foi revelada em primeira mão no nosso blog, que ele comprou subdeclarada por R$ 1,3 milhão, em dinheiro vivo.

A outra situação não citada na operação até agora é que quem devia ter sido preso hoje também, mais uma vez, era Fernando Cavendish. Foi ele que construiu o novo prédio do INTO (Instituto de Tramauto-Ortopedia), no antigo Jornal do Brasil, onde superfaturamento foi imenso. Também não ouvi falar nada das empresas fantasmas e dos laranjas criados por Nelson Côrtes, irmão do ex-secretário de Cabral, que “funcionavam” num sobrado abandonado na rua do Alho, no Centro do Rio, e que movimentaram milhões de reais para fundos no exterior. Durante o dia de hoje vamos falar mais sobre os diversos casos de corrupção envolvendo Sérgio Côrtes no Rio, em outros estados e paraísos fiscais, tudo revelado em primeira mão pelo nosso blog há anos.

Em tempo: As emissoras de televisão que estão usando as imagens de Sérgio Côrtes com o guardanapo da cabeça bem que podiam dar o crédito ao Blog do Garotinho, que foi quem revelou tudo ao Brasil.