Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo (no canto esquerdo) e Wilson Carlos dançam numa roda da Gangue dos Guardanapos em Paris
Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo (no canto esquerdo) e Wilson Carlos dançam numa roda da Gangue dos Guardanapos em Paris

O blog do jornalista Ricardo Noblat costuma relembrar artigos antigos reveladores de momentos da política nacional. Hoje reproduz uma postagem sobre a CPI do Cachoeira, em 2012, quando denunciei a corrupção de Sérgio Cabral e suas ligações com Fernando Cavendish. Lá se vão cinco anos. Hoje veio tudo à tona, além de muitas outras denúncias sobre a corrupção da quadrilha de Cabral, que foram feitas aqui no blog antes e depois de 2012, mas que só agora com a Lava Jato foram investigadas. O resultado das investigações comprova que eu estava certo. Cabral foi blindado na CPI do Cachoeira pela aliança PT-PMDB. Leiam o artigo do Noblat e constatem que não era uma jogada política, era uma denúncia séria e grave sobre a corrupção no governo do Rio. O resultado hoje está aí, Cabral e vários integrantes da sua quadrilha estão presos em Bangu e Curitiba, mas ainda falta muita gente.

Reprodução do blog de Ricardo Noblat
Reprodução do blog de Ricardo Noblat


Em tempo: Todas essas perguntas colocadas no artigo de Ricardo Noblat foram formuladas por mim e repetidas à exaustão aqui no nosso blog. E é bom frisar que várias delas ainda continuam sem resposta.