Vocês lembram que eu anteontem disse aqui no blog que se comentava que a bola da vez na Lava Jato eram Geddel Vieira Lima, em nível nacional, e Affonso Monnerat (secretário de Governo de Pezão), no âmbito estadual. Ontem a defesa de Geddel ofereceu ao STF e ao MPF a possibilidade de entrega de seu passaporte, além de abrir mão dos seus sigilos fiscal e bancário, e foi mais longe, comunicando que o ex-ministro de Temer se compromete a não fazer saques nas suas contas acima de R$ 30 mil. Tudo isso obviamente é uma tentativa de escapar da prisão, que é dada como certa até no Palácio do Planalto. Geddel deve estar pensando: vai que cola!? Mas acho muito difícil de colar.