Capa da Época
Capa da Época

A entrevista exclusiva de Joesley Batista à Época é bombástica, não porque contenha alguma surpresa, mas por fazer afirmações que corroboram com aquilo que quem acompanha a política sabe. Diz que o PT "institucionalizou a corrupção" e que o PMDB é a maior quadrilha do país: "Essa é a maior e mais perigosa organização criminosa desse país". Joesley vai mais longe afirmando que Michel Temer é o chefe da maior organização criminosa: "O Temer é o chefe da organização criminosa da Câmara. Temer, Eduardo (Cunha), Geddel (Vieira Lima), Henrique (Eduardo Alves), (Eliseu) Padilha e Moreira (Franco). É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto". A preocupação de Joesley com a "quadrilha" é admitida: "Essa turma é muito perigosa. Não pode brigar com eles. Nunca tive coragem de brigar com eles. Por outro lado se você baixar a guarda, eles não têm limites. Meu convívio com eles sempre foi mantendo à meia distância: nem deixando eles se aproximarem demais nem deixando eles longe demais para não armarem alguma coisa contra mim".

Joesley traça um perfil do que é o grupo do PMDB que assumiu o poder e comanda o país, ou melhor, no momento afunda o Brasil. Todo mundo sempre soube que o PMDB, não todo, é claro, mas boa parte do seus dirigentes, aqueles que mandam de verdade, vive de chantagens a empresários, de negociatas, de propinas. Não dá mais para ver essa turma à frente dos destinos da nação. Fora Temer!