Eduardo Cunha e Aécio Neves na época em que tramavam juntos o impeachment de Dilma
Eduardo Cunha e Aécio Neves na época em que tramavam juntos o impeachment de Dilma

Lendo as principais colunas políticas do país tomamos conhecimento do modus operandi do senador afastado Aécio Neves neste tempos de tormenta onde corre o risco de ir preso.

1º Aécio tem mandado recados ao Palácio do Planalto de que se for preso o PSDB abandonará o governo e Temer.

2º Aécio tem mandado recados a colegas tucanos, dizendo que sabe tudo o que o PSDB fez nos últimos 20 anos, e que se cair vai levar gente com ele.

Bem, a esta altura Aécio não pode falar pelo PSDB, isso é ponto pacífico. Também é ilusão achar que o Palácio do Planalto tem o poder de interferir no julgamento da Primeira Turma do STF, que analisa terça-feira o pedido de prisão do senador afastado. Mas tirando esse blefe, alguma diferença da postura de Aécio com a de Eduardo Cunha e seus recados ao Palácio do Planalto e aos antigos aliados?

No desespero, agem exatamente da mesma maneira, com ameaças veladas. Aécio e Cunha nunca ficaram tão parecidos.