Reprodução do UOL
Reprodução do UOL

Em 1981, no Colégio Bennett, da Zona Sul do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, Wilson Carlos, que depois viria a ser seu braço-direito na política, e Carlos Emanuel Miranda, que se transformaria em operador financeiro, conhecido como Avestruz iniciaram uma grande amizade que lhes rendeu milhões desviados dos cofre públicos, os transformou em milionários, mas terminou muito mal com os três na cadeia.

No processo em que Cabral foi condenado por Sérgio Moro a 14 anos e 2 meses de prisão, Wilson Carlos recebeu pena de 10 anos e oito meses, e o Avestruz foi sentenciado a 12 anos de prisão. Cabral e Avestruz dividem a mesma cela no presídio vip de Benfica. Já Wilson Carlos era o único integrante da quadrilha preso em Curitiba. Agora, por decisão de Moro, será trazido para o Rio de Janeiro. Os três amigos dos tempos de colégio vão se reencontrar numa cela em Benfica. Certamente não haverá festa, como aquelas farras que curtiram juntos nos últimos anos, vão ter que se contentar com as regalias do presídio, que em nada lembram a boa vida que não volta mais.