Essa postagem da noite é um resumo do que vem ocorrendo no Brasil, no Rio e em Campos nos últimos dias. O prefeito Marcelo Crivella, que tem resistido a conceder aumento das passagens de ônibus acabou por provar que está certo. A Operação Ponto Final mostrou que tanto Sérgio Cabral como Eduardo Paes eram os “queridinhos” do transporte no Rio, e que deram tudo a eles. Ponto para Crivella, que provou que a tarifa estava favorecendo os empresários e não o povo.

Ainda falando sobre o prefeito do Rio é impressionante como o jornalismo “global” não consegue separar a pessoa do prefeito da cidade do sobrinho do dono da TV Record, sua concorrente. Embora não concorde com algumas coisas que o prefeito tem feito, o que as Organizações Globo vêm fazendo é inadmissível, que é difundir notícias, através de notinhas, que depois se transformam em matérias que ganham as redes sociais. Por exemplo, Crivella nunca disse que teve a intenção de construir um muro no valor de R$ 2 milhões no Palácio da Cidade. No entanto, o Globo deu a matéria como nota, que foi viralizada nas redes sociais e tornou-se verdade no imaginário da população.

Em outra oportunidade, o prefeito afirmou que o seu filho é formado em Oxford (Reino Unido), fez mestrado na Fundação Getúlio Vargas e hoje é consultor da ONU. De fato, ele é formado em Oxford, não na conhecida Universidade de Oxford, mas na Oxford Brookes University, mas que também fica na cidade de Oxford. Só que a Globo nunca perguntou qual a faculdade em Oxford e nem nunca esclareceu os leitores qual faculdade o prefeito se referia.

Em outro episódio o jornal atribui ao prefeito a afirmação “meu filho é formado em Psicologia Cristã”. Não é verdade, aliás, nem poderia ser porque esse curso não existe. A matéria foi simplesmente plantada e difundiu-se, como também espalhou-se a história de que a Prefeitura iria patrocinar um filme sobre a vida de Edir Macedo. O Globo noticiou e nunca desmentiu. O orçamento de R$ 16 milhões teria o patrocínio da Rio Filmes, empresa ligada à Secretaria Municipal de Cultura.

Agora há poucos dias, um dos jornais das Organizações Globo, disse que Crivella havia aberto mão de R$ 70 milhões de ISS para as empresas de ônibus quando na verdade o projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores é de autoria de Eduardo Paes. Meu desejo é que Crivella revogue essa imoralidade.

De Crivella eu paro por aqui. Passemos a Campos




A prefeitura de Rafael Diniz, que alega não ter dinheiro para bancar os programas sociais, acaba de abrir uma licitação para locação de geradores para eventos no valor de R$ 5.468.320. A licitação está visivelmente dirigida para que a vencedora seja uma empresa que tem ligações umbilicais com setores do Ministério Público de Campos. Para completar a dramaticidade dessa situação, de um governo que não tem dinheiro para os pobres, mas gasta mais de R$ 5 milhões com geradores, a gestora do contrato milionário será a Campos Luz, presidida atualmente pelo sogro do presidente da Câmara Municipal, Marcão Gomes. É tanto cinismo que a gente não encontra palavra para definir o que ocorre hoje em Campos.



Pezão ameaçou jogar a toalha hoje. Disse com todas as letras que está sendo enrolado por Brasília. Pobre Pezão! Custou a perceber o óbvio. Ninguém quer dar dinheiro a um estado cujas marcas são a incompetência e a corrupção. Aliás, um amigo de Pezão de longa data vai acordar mais cedo amanhã.




Até agora não houve acordo entre Globo e governo federal. Nomeado para relatar a denúncia de Janot, Sérgio Zveiter, cuja família é ligadíssima à Globo, não conseguiu ainda as garantias necessárias para todos os envolvidos no acordão, que são:

1 – O governo federal, através do Ministério da Justiça não entregaria às autoridades que investigam a Globo nos Estados Unidos e na Espanha os documentos que confirmam parte das delações de J.Hawilla, ex-sócio da família Marinho, preso nos Estados Unidos e outros documentos fiscais que comprovariam que Marcelo Campos Pinto, ex-homem forte da Globo, pagou propina para que a Globo ganhasse durante décadas direitos de transmissão de jogos da Copa do Mundo e da Copa do Brasil.

2 – Ele também não obteve ainda a garantia que se der o parecer a favor de Michel Temer, o governo entraria fundo para salvar a cabeça do seu irmão, Luiz Zveiter, que está pendurada no CNJ.

Ou seja, se a Globo tirar o pé do acelerador contra Temer e noticiário ficar dando apenas o factual, o relatório será pela improcedência da denúncia da PGR. Caso contrário, se não salvarem seu irmão da guilhotina no CNJ e a Globo das garras do FBI e da Promotoria da Espanha, o relatório virá com força total pedindo a cabeça de Temer. O jogo está jogado, as peças estão no tabuleiro, vamos esperar os próximos lances.