Plenário do Senado
Plenário do Senado

O Senado aprovou o maior massacre dos trabalhadores brasileiros desde que Getúlio Vargas criou a CLT em 1943. O presidente Michel Temer está comemorando e dizendo que foi uma "vitória do Brasil". Não foi vitória nem dele nem do Brasil. Foi a vitória dos senadores-empresários que votaram pensando no próprio bolso, em como lucrar mais nas suas empresas. Foram 50 votos a 26. E as centrais sindicais roeram a corda, pararam de lutar contra a reforma trabalhista em troca da promessa de uma medida provisória de Michel Temer para manter o imposto sindical. Hoje é um dia muito triste para os trabalhadores brasileiros, que retornam a um regime de quase escravidão. Vergonhoso!