Reprodução do Extra
Reprodução do Extra

Em janeiro quando Pezão anunciava que no final daquele mês assinaria o acordo de ajuda financeira para o Rio, recebi várias críticas, dizendo que eu estava fazendo uma maldade com os servidores públicos, que eu estava criando um clima de incerteza. Na época vocês devem lembrar que afirmei que o acordo estava muito longe de ser acertado, e mais, que em setembro os servidores estariam com três meses de salário atrasado. Agora está aí a comprovação de tudo o que venho sustentando aqui no blog e nos meus programas na Tupi e no Facebook. O acordo ainda não foi assinado, já estamos no segundo semestre, e muitos servidores já estão indo para três meses de atraso no salário. Além disso, dinheiro no caixa do Rio só em setembro, e olhe lá. Eu jamais faria terror com o funcionalismo, que sabe que jamais atrasei o salário, nem Rosinha. Mas eu conheço como as coisas funcionam, todos os trâmites, entendo de orçamento e, sei ler as contas públicas. A maior parte dos veículos de comunicação de janeiro para cá anunciou em diversas ocasiões que o socorro ao estado estava para sair, acreditando nas mentiras de Pezão, e criando uma falsa expectativa nos servidores. A verdade, infelizmente veio à tona, e eu estava com a razão.