Pezão, Christino Áureo (Casa Civil) e Gustavo Barbosa (Fazenda)
Pezão, Christino Áureo (Casa Civil) e Gustavo Barbosa (Fazenda)

Com a publicação no Diário Oficial do decreto que regulamenta o Programa de Recuperação Fiscal dos Estados, desde sexta-feira o Governo do Rio podia dar entrada com o pedido formal de adesão. Mas vocês sabem como funciona o (des)governo Pezão. Sexta-feira ninguém mais quer saber de trabalho, por isso ficou para hoje, afinal o governador e os secretários estão com os salários em dia, pra quê ter pressa?

Pezão e alguns veículos de comunicação falam em resolver tudo até o início de setembro, inclusive com a entrada dos R$ 3,5 bilhões do empréstimo sobre a venda da Cedae. Mas veja os prazos estabelecidos, passo a passo, desde a entrega do pedido de adesão do Estado do Rio, que ocorrerá hoje à tarde, até a assinatura formal do acordo com a União.

Reprodução de O Dia
Reprodução de O Dia


O que Pezão quer é atropelar os prazos estabelecidos no Programa de Recuperação Fiscal dos Estados, mas o máximo que conseguirá é ganhar alguns dias. Se os prazos forem seguidos o acordo só será assinado no finalzinho de setembro, mas é provável que seja um pouco antes.

Somente a partir da homologação do acordo com a União e a publicação no Diário Oficial é que pode ser fechado o empréstimo, o que levará mais tempo. O presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro estima que o dinheiro do empréstimo não chega ao Rio antes da metade de outubro.

Como podem ver o dinheiro ainda vai demorar para chegar ao Rio. O resto é conversa fiada para enrolar os servidores e enganar a população, que é só o que Pezão sabe fazer.