Reprodução do UOL
Reprodução do UOL

Em novo depoimento ao juiz Marcelo Bretas, o ex-governador Sérgio Cabral negou o recebimento de propinas pelas obras no estado. Segundo ele, quem tem que responder por isso é Pezão, que era o secretário de Obras.

"O MP fez um trabalho minucioso de verificação. Esses US$ 100 milhões estavam em seu nome e é verdade que havia esse pagamento de 5% de propina", afirmou o representante do MPF.

Ao que Cabral rebateu: "Se teve a taxa de 5%, de oxigênio, na Secretaria de Obras eu não tenho nada a ver com isso. O secretário de Obras era o atual governador", afirmou, referindo-se a Pezão.

Numa coisa Cabral tem razão, e eu sempre afirmei isso aqui no blog, Pezão também tem que responder pelas propinas nas obras. Quem comandou a obra de reforma do Maracanã? Quem coordenou as obras de recuperação da Região Serrana? Quem estava à frente da obra do Arco Metropolitano? Ora, Pezão, todo mundo sabe.

Agora Cabral querer dizer que não levou nada, que não sabia de nada, aí é subestimar a nossa inteligência. Mas pelo jeito, entre Cabral e Pezão, acabou o amor, agora é cada um por si.