Colegas da Core carregam o caixão de policial assassinado no Jacarezinho
Colegas da Core carregam o caixão de policial assassinado no Jacarezinho

"Hoje no Dia dos Pais estamos enterrando um herói"

Secretário de Segurança Pública, Roberto Sá

"Está acontecendo uma caçada a policiais e o Estado não faz nada"

Alexandre Bessa, irmão da cabro Elisângela assassinada por bandidos

"A gente vê tanta notícia que não agrada sobre policiais... Eu vi o lado bom da polícia"

Vivian Oliveira, mãe de uma das duas crianças que estavam em van roubada em Niterói, falando da atuação dos PMs que as salvaram


A situação de total insegurança que o Estado do Rio de Janeiro vive hoje é dramática para a população, mas também para os policiais, que realmente estão sendo caçados por bandidos nas ruas. Este ano, até agora, já foram assassinados 97 policiais militares. É um número de guerra. No final de semana houve um tiroteio que durou quase 11 horas no Jacarezinho, Zona Norte do Rio, que chegou a interromper a circulação de trens.

As polícias Civil e Militar não têm dinheiro para cumprir sua missão. O crescimento do número de casos de policiais envolvidos com a marginalidade também assusta. Por isso muitas pessoas não confiam nas instituições policiais. Mas se tem a banda podre existem muitos policiais que cumprem seu papel de proteger a sociedade, que agem com correção e que todos os dias salvam vidas como aconteceu na última sexta-feira em São Gonçalo, no caso da van escolar levada por bandidos com duas crianças dentro, que foram resgatadas por dois PMs.

Ninguém sabe onde nós vamos parar, mas é preciso reestruturar as polícias urgentemente, dar condições aos policiais para trabalharem. Do jeito que está não dá para continuar.