Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

Segundo a delação da Odebrecht, um parte da propina paga a Aécio Neves teria sido depositada, a pedido do operador do senador e ex-diretor de Furnas, Dimas Toledo, numa conta do empresário Alexandre Accioly em Cingapura. Accioly tem ligações umbilicais com Aécio Neves, do qual foi padrinho de casamento. Mas Accioly também recebeu muitos incentivos fiscais e patrocínios de eventos da dupla Sérgio Cabral - Eduardo Paes. Se Accioly falar vai complicar ainda mais o trio Aécio - Cabral - Paes.