Reprodução do Extra
Reprodução do Extra
E afinal de contas os 3 mil soldados das UPPs que iriam reforçar o policiamento nas ruas do Grande Rio são apenas 900. Foi mais uma mentira do secretário de Segurança Pública, o popular Rolando Lero. Desse contingente anunciado de 3 mil, na verdade 500 estão de férias e 1.600 licenciados por diversos motivos: tratamentos psicológico e médico; lesões físicas ou fora de serviço por determinação judicial. Mais uma vez Pezão e Rolando Lero enganam a população, brincam com uma questão da maior gravidade. Na prática pelo regime de 24 horas de trabalho por 72 horas de descanso o reforço por dia nas ruas é de 225 soldados.

Comentários

26/08/2017

01:56

carioca - rio de janeiro

EDUARDO PAES vive nababescamente nos EUA, sem falar nas obras faraônicas em processos na JUSTIÇA, esquecem a perversidade com milhares de aposentados pobres "despejados" dos seus apartamentos por inanição financeira(restrições no alimento e remédios) diante das taxas absurdas de condomínios e obras da auto vistoria, prédios muito antigos e de recuperação caríssima. O DETALHE da dupla do mal PT-PMDB é a absoluta falta de documentos de lei como notas fiscais legais, contratos, certidões dos bombeiros,ART CREA RJ, CNPJ e credenciamento da empresas e, também, informalidade com obreiros vindos do seguro INSS desemprego ou invalidez. NENHUMA informação da legalidade das obras é dada aos moradores.

26/08/2017

10:04

Ranieri - E o Pezão ainda está no poder, aliado do ex-governador corrupto Cabral

http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/morre-100-policial-militar-no-rio-de-janeiro-em-2017-26082017