O diário oficial da junta politica,midiática e judicial acusou o golpe, que o festival de ilegalidades da denominada operação chequinho está prestes a ser desmascarado.

O primeiro ato foi praticamente esconder da população que a suspeição do promotor promotor Lendro Manhaēs é insuperável, pois a enorme quantidade de provas contra ele no procedimento criminal em curso no âmbito do MP Estadual e sua ciência muito antes do início da operação chequinho, não restará dúvida que a sua ação ao longo de todo este caso, especialmente no direcionamento do feito a 100ª Zona Eleitoral, por ordem verbal do mesmo, como consta dos autos, quando já havia juiz de outra zona prevento, trata-se de vingança contra quem o denunciou neste procedimento, inclusive com apresentação de provas que estão sob sigilo. Rosinha e eu denunciamos o promotor, além de membros de uma organização criminosa que extorquia dinheiro de prefeituras e empresários,valendo-se da estrutura e do poder conferido pela lei aos membros do MP para cometer crimes.

Vingança clara e interesses escusos contrariados.

Outro fato que pode ser considerado como sinal de que a Folha da Mentira acusou o golpe, foi o tratamento dado ao meu novo advogado, Dr. Carlos Azeredo. O jornal disse que ele é um policial civil aposentado e que advoga para Álvaro Lins. Nada demais, Álvaro Lins também advoga, tem carteira da OAB e leciona matéria de direito em importante intuição educacional.

Poderia dizer também a respeito do Dr Carlos Azeredo que ele é o autor da ação contra o ex secretário de estado de segurança pública, por superfaturamento comprovado de aluguéis de viaturas, já em fase bem adiantada e que levará à condenação do senhor Beltrame e seu ex-chefe Sérgio Cabral.

Poderia também citar que ele teve papel importante na confecção da notícia crime que apresentei a Procuradoria Geral da República e resultou na prisão de Sérgio Cabral e boa parte da sua quadrilha.

Sua participação para o desmonte da gangue dos guardanapos foi fundamental, está tudo documentado ao longo de 10 anos no meu blog, que quando quer, o jornal consulta.

O Dr. Carlos Azeredo por ter atuado a maior parte de sua vida na polícia civil conhece bem como lidar com bandidos, inclusive os de colarinho branco, como alguns que atuam nesse caso, fingindo-se de mocinhos e heróis, quando na verdade são vilões e bandidos.

A verdade aparecerá.

Em tempo: Depois falarei da vergonhosa defesa apresentado pelo advogado dativo nomeado pelo Juiz Ralfh Manhaēs, boa parte do material copiado do Google).