Cada vez fica mais insustentável o discurso do prefeito Rafael Diniz sobre as dificuldades financeiras da prefeitura, que segundo ele, teriam sido deixadas pela prefeita Rosinha Garotinho. As evidências, os fatos são incontestáveis.

Primeiro foram os R$ 80 milhões, sem licitação, para a compra de remédios que ninguém acha nos postos de saúde e hospitais da prefeitura. Depois a implantação da "parentocracia" legislativa, onde Rafael Diniz empregou centenas de parentes de vereadores em cargos de confiança, com salários altos, para não fazerem absolutamente nada. Depois a contratação inexplicável de uma empresa de aluguel de geradores por R$ 5 milhões, segundo o edital, para atender a festas do município. Que festas, se a cidade está quebrada, segundo o prefeito. Além disso a contratação de uma empresa para fazer o papel da Secretaria de Fazenda por R$ 14 milhões, cujos sócios foram presos na Operação Derrame no Espírito Santo, por um edital igual ao elaborado pela Prefeitura de Campos.

São dezenas de demonstrações de desperdício do dinheiro público ou de gastos desnecessários como poderão ver na imagem abaixo. É justo fechar um Restaurante Popular, deixar famílias sem ter o que comer e, para atender os seus amigos da imprensa comprada de Campos, que protege Rafael Diniz, gastar R$ 5 milhões em propaganda, como mostra a publicação do Diário Oficial de hoje, em benefício da empresa Tinoco Machado, Comércio e Representações Limitada, que vai ficar com 20% desse dinheiro como comissão de agência, que pertence ao primo do Chefe de Gabinete do prefeito, Cesar Tinoco?



Há diversas palavras que podem definir o que está acontecendo em Campos: IRRESPONSABILIDADE, INCOMPETÊNCIA, GANÂNCIA, DESPREPARO, CORRUPÇÃO, entre outras. Seja lá o que for o prefeito vai mal, muito mal!

Aliás, o final de semana foi marcado por um bate-boca entre críticos e apoiadores do prefeito sobre o seu direito de passar o feriadão com a família e auxiliares em Búzios. Uma verdadeira questão mal colocada. Como qualquer cidadão o prefeito pode escolher o local que quiser para descansar. A matéria do site Diário da Planície, dentro do que exige o bom jornalismo, quis saber um fato de interesse público relevante, ou seja, quando os funcionários contratados da prefeitura (RPAs) receberão o salário e se serão ou não demitidos. O repórter informa na matéria que assessoria divulgou o seguinte: "o prefeito, sua família e seus auxiliares estão recarregando as baterias em Búzios porque na próxima semana terão muito trabalho pela frente". Não há nenhuma ofensa na notícia, nem muito menos mentira. Por que tanta discussão sobre um fato natural do prefeito estar desfrutando das delícias da Região dos Lagos?

Não há nada que o impeça de fazer isso. É legal, é legítimo, porém, depois de ter tirado a comida da mesa dos mais pobres e deixar mais de 4 mil famílias sem salário, pode parecer um deboche. Rafael poderia ter ido para Angra, Guarapari, até mesmo para Mangaratiba, inspirado nas aventuras "cabralescas" da gangue que hoje ocupa o presídio de Benfica. Não é ilegal, porém...

Reprodução do Diário da Planície
Reprodução do Diário da Planície