Reprodução do Extra
Reprodução do Extra

Não tenho bola de cristal, mas no início do ano, quando Pezão anunciava que o acordo de recuperação fiscal do Rio seria assinado no final de fevereiro, eu antecipei tudo o que vem acontecendo. Pezão já anunciou mais de dez datas diferentes para resolver a situação dos salários atrasados e, claro, não cumpriu nenhuma. Está prometendo no final do dia anunciar um novo calendário para pagar o que deve. Já estamos em outubro e mais de 70 mil servidores ainda não receberam agosto. Quanto ao empréstimo de R$ 3,5 bilhões está mais ameaçado do que nunca, afinal a Justiça do Trabalho manteve a suspensão da venda da Cedae, que é justamente a garantia para receber o dinheiro. Mas se conseguir não sai antes de novembro. Aliás, é uma covardia, além de não pagar, mas continuar dando incentivos fiscais, ficar criando expectativas que acabam nunca se concretizando.