Reprodução do Extra
Reprodução do Extra

Os leitores do blog sabem que venho denunciando esquemas de Carlos Arthur Nuzman desde o Pan Americano de 2007. Agora começam a ser desvendadas as maracutaias, como os 16 quilos de ouro que o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro escondia na Suíça e só comunicou à Receita Federal depois que, há um mês, foi obrigado a depor na Operação Unfair Play. Mas o MPF investiga também outros esquemas com outros presos na Lava Jato aqui no Rio, ligados a Sérgio Cabral, como o "rei dos ônibus" Jacob Barata e o empresário Marco Antônio de Luca, que forneceu alimentação para a Vila Olímpica e abastece os presídios do estado. Já, já vão chegar a Eduardo Paes.

O mais triste é que o esporte brasileiro sai manchado com a compra da sede da Olimpíada e outros esquemas de corrupção.